Associação Brasileira dos Produtores de Discos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Associação Brasileira dos Produtores de Discos
Tipo Associação
Indústria Musical
Fundação abril de 1958 (56 anos)
Sede Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,  Brasil
Presidente Paulo Rosa
Certificação ISO 9001
Faturamento Aumento R$ 373,2 milhões (2011)[1]
Página oficial Página oficial

A Associação Brasileira dos Produtores de Discos, mais conhecido pelo acrônimo ABPD, é uma entidade oficial do Brasil que representa as principais gravadoras do mercado fonográfico do país.[2] E também é a parada de sucesso e de vendas oficial do Brasil.[3]

Sobre[editar | editar código-fonte]

A ABPD, como associação representante das gravadoras do Brasil, é conciliar os interesses das organizações com os de autores, intérpretes, músicos, produtores e editores musicais, e de defesa coletiva e institucionalmente os direitos e interesses comuns de seus associados, combater à pirataria musical e promover levantamentos de estatísticas e pesquisas de mercado fonográfico.[2]

Ela é também responsável por pesquisas de mercado, dados estatísticos e de vendagens do setor fonográfico no Brasil e pela emissão dos certificados que autorizam as gravadoras a premiar os intérpretes das canções com discos especiais (Discos de Ouro, Platina, múltiplos de Platina, Diamante e múltiplos de Diamante), em decorrência de grandes volumes vendidos.[2]

Com sede no Rio de Janeiro, a ABPD foi fundada em Abril de 1958, sendo filiada à IFPI, que agrega cerca de 1.400 gravadoras em 76 países.[4] Para dar as licenças para outras mídias a ABPD criou, em 1995, a ABLF (Associação Brasileira de Licenciamento Fonográfico) e a APDIF (Associação Protetora dos Direitos Intelectuais Fonográficos), que tem como objetivo o combate à divulgação e lucro não autorizada de gravações musicais.[2]

Mercado fonográfico brasileiro[editar | editar código-fonte]

Segundo uma reportagem da IFPI, disse que o Brasil é uma grande potência no mercado fonográfico digital, uma das razões são as inovações de mercado e de tecnologia fazendo assim ser a maior indústria da América Latina em 2009.[5] Cerca de 80% das vendas digitais são de Telefonia móvel, e o quê ajuda isso também são as redes sociais de grande audiência no Brasil, entre eles o Orkut, YouTube e MySpace.[5] E que no futuro o país será um dos maiores mercados digitais do mundo, devido aos altos índices de crescimento a cada ano.[5] O faturamento em 2007 foi de mais 24 milhões de reais, equivalente a 8% do faturamento total do Mercado Brasileiro de Música, segundo dados oficiais da ABPD.[6]

Em uma publicação de 2010 pela IFPI mostra que as vendas cresceram em 12% em relação de 2008 para 2009 no Mundo, porém o país que mais perdeu mercado por causa da pirataria digital foi o Brasil, 80 % foi o número apresentado pela Federação, porém o presidente da ABPD, Paulo Rosa, discordou com os números mostrados e disse que a queda foi de 50% e justifica os números apresentados pela IFPI que, eles se basearam apenas em discos com "preço inteiro" e não o custo que as gravadoras brasileiras colocavam no mercado.[7] [8]

No relatório anual do mercado musical brasileiro feito em 2010, mostrou que o setor fonográfico movimentou mais de R$ 358 milhões em 2009, na parte digital foram 11,9% desse total, com mais de R$ 42 milhões, com um crescimento de 0,7% em comparação de 2008. Na parte física também houve um aumento de 1,08% nas vendas.[9] Que segundo opinião do Paulo Rosa, presidente da ABPD, disse que ter dois anos consecutivos de crescimento é uma grande vitória, mas que não deve ser festejada.[9]

O mercado brasileiro de música é forte em comparação com os estrangeiros, que movimenta cerca de 80% de todos os CDs e DVDs vendidos no Brasil, ou seja, 8 em cada 10 álbuns vendidos são de artistas nacionais. O país é um dos poucos com percentual de música local tão relevante. Para se ter uma ideia países da Europa como Inglaterra, França e Itália não possuem 80% do mercado nacional. Logo, o Brasil pode ser considerado um dos maiores consumidores de música nacional do mundo, segundo dados da ABPD.[10]

CD Singles

No Brasil não são vendidos CD Singles, também chamados de compactos, por não haver aceitação por parte do público consumidor e do comércio. Esse tipo de formato foi testado em diferentes artistas em diversos gêneros em 1995 a 1997.[10]

Paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Crowley Broadcast Analysis[editar | editar código-fonte]

ABPD utiliza a Crowley Broadcast Analysis, para fornecer dados para a associação, e para o ECAD, além de ser a parada musical oficial do Brasil.[11] Em agosto de 2009 fornece também exclusivamente as paradas para a revista Billboard Brasil que se baseia na grade-básica de rádios com 250 estações, pesquisadas em 10 cidades brasileiras.[12]

CD - TOP 20 Semanal[editar | editar código-fonte]

O Top 20 Semanal (ou Top Álbuns ABPD) é a parada oficial de vendas de CDs, o qual se baseia na venda registrada pelas gravadoras, mercados em massa, pesquisa reproduzida pela ABPD e pesquisada pela empresa Nielsen.[13]

DVD TOP 10 Semanal[editar | editar código-fonte]

O Top 10 Semanal (ou Top Álbuns ABPD) é a parada oficial de vendas de DVDs, o qual se baseia na venda registrada pelas gravadoras, mercados em massa, pesquisa reproduzida pela ABPD e pesquisada pela empresa Nielsen.

Objetivo[editar | editar código-fonte]

As resoluções declaradas pela ABPD são:[2]

  1. conciliar os interesses das gravadoras com os de autores, intérpretes, músicos, produtores e editores musicais;
  2. defender coletiva e institucionalmente os direitos e interesses comuns de seus associados;
  3. combater a pirataria musical;
  4. promover levantamentos estatísticos e pesquisas de mercado.

Prêmio de Música Digital[editar | editar código-fonte]

Prêmio Música Digital é uma premiação musical surgida em 2010 no Brasil e que é anualmente realizada pela M.A.S. Mazzola Edições Musicais, Editora do produtor Marco Mazzola, em parceria com Marcelo Alves, diretor da ADMA Eventos, eleita como a "agência do ano" pelo prêmio Colunistas Promo 2009 e 2010. A cerimônia, conta com a chancela das principais gravadoras brasileiras representadas pelas entidades ligadas ao mercado fonográfico do país, além da ABPD, ABMI, ABEM e ABER, juntamente com a participação das maiores empresas envolvidas na comercialização de donwload digital a Oi, TIM, Claro, Vivo, UOL, Nokia, Terra Networks e iMusica.[14]

Lista de associados[editar | editar código-fonte]

Todas as companhias associadas com a ABPD:[15]

Níveis de Certificação[16] [editar | editar código-fonte]

A ABPD disponibiliza, para buscas e pesquisas, todos os certificados de Disco de Ouro, Platina, múltiplos de Platina, Diamante e múltiplos de Diamante. A associação começou a certificar desde 1990 até os dias de hoje, com a solicitação das gravadoras associadas.[16]

E desde novembro de 2008, a entidade começou a premiar os produtos digitais, que são os downloads para internet, e ringtones que são vendas feita via telefonia movél (celular). Em seu site oficial poderá ser visualizada todas as premiações.[16]

Produtos Digitais (internet/telefonia móvel)[editar | editar código-fonte]

Downloads/Ringtones
Certificação Emitidos a partir de novembro de 2008
Gold.png Ouro 50.000
Platinum.png Platina 100.000
Diamond2.png Diamante 500.000
CD
Certificação Antes de 2004 Depois de 2004 Depois de 2006 Depois de 2010
Gold.png Ouro 100,000 50,000 50,000 40,000
Platinum.png Platina 250,000 125,000 100,000 80,000
Double Platinum.png 2× Platina 500,000 250,000 200,000 160,000
Triple Platinum.png 3× Platina 750.000 375.000 300,000 240,000
Diamond2.png Diamante 1.000.000 500.000 500,000 300,000
DVD
Certificação Antes de 2006 Depois de 2006
Gold.png Ouro 25.000 25.000
Platinum.png Platina 50.000 50.000
Double Platinum.png 2× Platina 100,000
Triple Platinum.png 3× Platina 150.000
Diamond2.png Diamante 100.000 250.000

Repertório Internacional[editar | editar código-fonte]

CD
Certificação Antes de 2001 Depois de 2001 Depois de 2006 Depois de 2010
Gold.png Ouro 100.000 50.000 30.000 20.000
Platinum.png Platina 250.000 125.000 60.000 40.000
Double Platinum.png 2× Platina 500.000 250.000 120,000 80.000
Triple Platinum.png 3× Platina 750.000 375.000 180.000 120.000
Diamond2.png Diamante 1.000.000 500.000 250.000 160.000
DVD
Certificação Antes de 2006 Depois de 2006
Gold.png Ouro 25.000 15.000
Platinum.png Platina 50.000 30.000
Double Platinum.png 2× Platina 60,000
Triple Platinum.png 3× Platina 90.000
Diamond2.png Diamante 100.000 125.000

Notas e referências

  1. MERCADO FONOGRÁFICO BRASILEIRO EM 2011 abpd.org.br.. Página visitada em 24/04/2012.
  2. a b c d e Sobre ABPD (asp) ABPD.. Página visitada em 15/12/2009.
  3. INTERNATIONAL CHART COMPANIES (pdf) (em inglês) IFPI.. Página visitada em 15/12/2009.
  4. Local record industry associations (html) (em inglês) IFPI.. Página visitada em 15/12/2009.
  5. a b c DMR2009 (pdf) (em inglês) IFPI.. Página visitada em 15/12/2009.
  6. Música na internet (asp) ABPD.. Página visitada em 15/12/2009.
  7. IFPI Digital Music Report 2010 (pdf) (em inglês) ABPD. (2010). Página visitada em 7/02/2010.
  8. Carlos Miguel, Antônio (21 de janeiro de 2010). Venda de música digital cresce 12% em 2009 (asp) oglobo. Rede Globo. Página visitada em 7/02/2010.
  9. a b Mercado Fonográfico Brasileiro 2009 (pdf) ABPD. (2010). Página visitada em 25/03/2010.
  10. a b Ind. Fonográfica ABPD.. Página visitada em 6/06/2010.
  11. crowley crowley.. Página visitada em 29/01/2010.
  12. Ben-Yehuda, Ayala (22 de outubro de 2009). Billboard Brazil Launches Monthly Magazine With Local Charts (em inglês) Billboard.biz.. Página visitada em 29/01/2010.
  13. Justin Bieber assume primeiro lugar no Brasil (html) R7. Rede Record. Página visitada em 1/07/2010.
  14. 1° PRÊMIO DE MÚSICA DIGITAL ABPD.. Página visitada em 14/07/2010.
  15. Lista de Associados (asp) ABPD.. Página visitada em 15/12/2009.
  16. a b c Níveis de Certificação (asp) ABPD.. Página visitada em 15/12/2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]