Associação Mundial de Futsal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Associação Mundial de Futsal
Fundação 9 de dezembro de 2002 (12 anos)
Tipo Desportiva
Sede Assunção, Paraguai
Línguas oficiais espanhol, alemão, árabe, francês, inglês e português
Presidente Paraguai Juan Rolando Alarcón Ríos
Organização vice-presidentes[1]
Colômbia Jaime Arroyave
Índia Namdev Shirgaonkar Sampat
Alemanha Nakwalekwenale Doli
Austrália Antonio Cifuentes
Catalunha Eduardo Jordi
Argentina Pedro Bonnettini (secretário geral)
Paraguai Alberto Agüero (tesoureiro)
Uruguai Mario Giménez (diretor)
Espanha Juan Probao (diretor)
Brasil Gina Anjos (diretor adjunto)
Uruguai Gabriel Delmonte
Canadá Daniel Cerros
Colômbia Manuel Sánchez
Sítio oficial Site oficial

A Associação Mundial de Futsal (em espanhol: Asociación Mundial de Futsal) é uma organização mundial que regula a prática do futebol de salão nas regras FIFUSA/AMF. Ela nasceu em 2002 e tem sua sede em Asunción, Paraguai.

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A AMF é a sucessora da FIFUSA, primeira entidade do esporte no mundo. Fundada no Rio de Janeiro, Brasil, em 1971, a FIFUSA foi durante duas décadas a única gerenciadora do futebol de salão no planeta. Com a popularização do esporte na década de 1980, a FIFA usou toda a sua influência para assumir o comando do esporte. A FIFA tentou negociar uma fusão com a FIFUSA, mas os acordos sempre fracassaram.[2]

No Brasil, em 1990, a Confederação Brasileira de Futebol de Salão desfiliou-se da FIFUSA para se integrar a FIFA, o que fortaleceu a entidade presidida até então pelo brasileiro João Havelange.

Enfraquecida, a FIFUSA acabou paralisando suas atividades em 2004 e partes de sua documentação ficaram em poder da CNFS - Confederação Nacional de Futebol de Salão e da UEFS – União Europeia de Futebol de Salão.[carece de fontes?]

Resistências[editar | editar código-fonte]

Lideradas pelo Paraguai - campeão do último mundial organizado pela FIFUSA e principal rival no esporte do Brasil -, algumas federações sul-americanas uniram-se com outras antigas filiadas FIFUSA no resto do continente para criar, em 25 de setembro de 1990, na cidade de Bogotá, a Confederação Pan-Americana de Futebol de Salão (PANAFUTSAL). Os países-membros da nova entidade foram: Argentina, Bolívia, Colombia, Costa Rica, México, Paraguai, Porto Rico, Uruguai e Venezuela. Mais tarde, Antilhas Holandesas, Aruba, Canadá e Equador iriam aderir à PANAFUTSAL.

Ao longo da década, a PANAFUTSAL manteve-se como uma entidade independente da FIFA e organizou campeonatos de futebol de salão. Embora tenha se tornado uma modalidade marginalizada, o futebol de salão permaneceu sendo praticado em muitos países - inclusive no Brasil, com praticamente as mesmas regras de quando o esporte surgiu na década de 1950 - como o arremesso lateral e de canto feito com as mãos, a proibição de marcar gol dentro da área e a do goleiro jogar fora da área e o limite para substituição de jogadores.

Em 2000, a PANAFUTSAL, a FIFUSA e a FIFA aproximam-se em busca de uma futura fusão. As entidades chegaram a firmar, em um congresso realizado durante o Campeonato Mundial daquele ano, uma carta de intenções, mas não houve um compromisso mais concreto. Ainda no mesmo ano, o Comitê Olímpico Internacional reconheceu oficialmente a FIFA como única entidade para promover campeonatos de futsal.[3]

Surgimento da AMF[editar | editar código-fonte]

Com os fracassos na negociações com a FIFA, a PANAFUTSAL decidiu dar ao organismo um caráter mundial, como uma forma de manter o futebol de salão nos moldes de sua criação - em oposição à versão da FIFA, cheia de alterações.

Juntamente com federações nacionais de outros continentes, os países-membros da PANAFUTSAL fundaram a AMF em dezembro de 2002, em Assunção. A partir de 2002, a AMF passou a organizar suas próprias competições. a principal delas é o seu Mundial de Seleções.

Países filiados a FIFUSA filiou-se a AMF; oficialmente países e confederações não desfiliaram-se da FIFUSA. No Brasil, a Confederação Nacional de Futebol de Salão tem sua filiação à FIFUSA desde 1991 e na AMF desde 2006.[4]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Encontro em 2013, entre o presidente Rolando Alarcon Rios (a esquerda) da AMF - Associação Mundial de Futsal e o presidente Valery Akhumyan (a direita) da UEFS - União Europeia de Futebol de Salão para a definição do país sede do próximo mundial de futebol de salão, que acontecerá na Bielorrússia em 2015.

A AMF conta com sete entidades continentais[5] e várias entidades de países afiliados:[6]

Entidades continentais[editar | editar código-fonte]

Entidades afiliadas[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. *AMF. Autoridades (em espanhol). Visitado em 30 de agosto de 2013.
  2. História do Futsal - Federação Gaúcha de Futebol de Salão.
  3. História do Futsal Paulista - Federação Paulista de Futsal.
  4. *CNFS. Projetos (em português). Visitado em 12 de setembro de 2013.
  5. *AMF. Entidades Continentales (em espanhol). Visitado em 12 de setembro de 2013.
  6. *AMF. Entidades Afiliadas (em espanhol). Visitado em 12 de setembro de 2013.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]