Associação Revolucionária das Mulheres do Afeganistão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Meena (1956 - 1987), fundadora da RAWA

Associação Revolucionária das Mulheres do Afeganistão (em persa: جمعیت انقلابی زنان افغانستان, Jamiyat-e Enqelābi-ye Zanān-e Afghānestān; em pachto: د افغانستان د ښڅو انقلابی جمعیت; também conhecida pela sigla RAWA, do inglês Revolutionary Association of the Women of Afghanistan) é uma organização de mulheres situada em Quetta, Paquistão, que promove os direitos das mulheres e a democracia secular.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundada em 1977 por Meena Keshwar Kamal, uma estudante afegã ativista que foi assassinada em fevereiro de 1987 pelas atividades políticas. O grupo, que abraça a causa de ações estratégicas de não violência, era sediado em Kabul, Afeganistão, mas depois mudou para Paquistão.

A organização visa a envolver as mulheres afegãs em ações sociais e políticas, com vistas a conquista de direitos humanos para elas e manter a luta contra o Governo afegão baseando-se para isso na democracia secular e não em princípios fundamentalistas, dos quais as mulheres são arbitrariamente segregadas.

O grupo opôs-se aos governos soviéticos, o subsequente Mujahideen e o Talebã Islamita e o atual estado de República Islâmica (apoiado pelos EUA).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]