Astérix e o Presente de César

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Le Cadeau de Cesar
Astérix e o Presente de César
Autor (es) Albert Uderzo
Série Asterix
Lançamento 1974
Cronologia
Último
Último
Astérix na Córsega
Asterix e a Grande Travessia
Próximo
Próximo

Astérix e o Presente de César é uma revista de história em quadrinhos da coleção Astérix.

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Argumento[editar | editar código-fonte]

Pipadetintus, um legionário romano alcoólatra prestes a concluir os 25 anos de serviço militar, criticou César numa taberna, este para o castigar presenteou-lhe com a aldeia dos irredutíveis (era costume os legionários ao acabarem o serviço militar receberem terrenos como prémio). Romeomontaigus decide trocar a aldeia por vinho e uma refeição numa estalagem. O estalajadeiro Ortopedix decide então tomar posse da aldeia, pois o documento tem a assinatura de Júlio César, e viaja para lá com sua esposa Angina e a filha Coriza ("Zazá").

Como era evidente Abracourcix não lhe passou o poder, mas permitiu que este ficasse como estalajadeiro na aldeia. Tudo parecia correr bem até ao ponto em que Angina decide tentar dominar a aldeia e expulsar Abracourcix. Juntando a este facto, reaparece Pipadetintus para recuperar o que era seu por direito, e conta com a ajuda dos romanos.

Felizmente tudo acaba por correr bem e novamente a aldeia consegue escapar ao perigo romano.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Esta história pretende ser uma caricatura das eleições e das campanhas eleitorais.
  • Pipadetintus zombando do nariz de Asterix durante o duelo de espadas é citação a Cyrano de Bergerac. No final, Asterix faz um Z nas roupas do inimigo.