Asuka Langley Soryu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Asuka Langley Soryu
惣流・アスカ・ラングレー
(Sōryū Asuka Rangurē)
Primeira aparição "Asuka Ataca!"
Última aparição "A Fera que Gritou 'Eu'
no Coração do Mundo"
Vozes Japão Yuko Miyamura
Brasil Fernanda Bullara
Perfil
Idade 14 (4 de dezembro de 2001)
Sexo Feminino
Espécie Humana
Vida no animangá
Local de nascimento  Alemanha
Ocupação Estudante
Piloto de EVA
Título Segunda Criança
Família Kyoko Zeppelin Soryu (Mãe)
Misato Katsuragi (Tutora)
Ryoji Kaji (Ex-tutor)
Afiliações NERV
Personagem de Neon Genesis Evangelion
Portal Animangá

Asuka Langley Soryu (惣流・アスカ・ラングレー, Sōryū Asuka Rangurē?) é uma personagem fictícia da série de anime Neon Genesis Evangelion e uma das principais personagens femininas. Asuka foi designada como a Segunda Criança do Projeto Evangelion e piloto da Unidade Evangelion-02. Sua seiyū japonesa é Yuko Miyamura e a versão brasileira é dublada por Fernanda Bullara.

Concepção[editar | editar código-fonte]

Asuka é 1/4 japonesa e 3/4 alemã, embora sua nacionalidade seja estadunidense. O sobrenome de Asuka vem do porta-aviões japonês Soryu, seu segundo sobrenome alemão vem do porta-aviões estadunidense da Segunda Guerra Mundial Langley, e no filme Rebuild of Evangelion seu sobrenome japonês vem do destróier japonês da Segunda Guerra Mundial Shikinami. Seu primeiro nome vem de Asuka Saki (砂姫 明日香, Saki Asuka), que é a personagem principal do mangá japonês, SuperGirl Asuka (超少女明日香, Cho-Shojo Asuka?) escrito por Shinji Wada.[1]

O designer de personagens Yoshiyuki Sadamoto explicou que "a primeira projeção de Asuka foi uma menina como a personagem principal", mas sentiu que poderia ser muito semelhante ao anime anterior que ele e Anno tinham trabalhado, como Gunbuster e Nadia . Ele sugeriu a Anno que eles mudassem a personagem principal para um menino, o que seria mais de acordo com o gênero mecha.[2]

Enquanto Sadamoto e Anno progrediram com a criação da série, Sadamoto chegou a acreditar que Asuka ocuparia a posição de um "ídolo no mundo Eva". Ele também descreveu sua crença de que a relação entre Asuka e Shinji seria semelhante à relação entre Jean e Nadia do anime Nadia antes. A personalidade de Asuka, bem daqueles para os outros personagens, foi concebida de forma a ser entendida num ápice.[3]

Yuko Miyamura, dubladora japonesa de Asuka, observou que "Asuka não era o personagem mais sincero que havia conhecido ... cada vez que eu tentava me sincronizar mais perto, Asuka nunca se permitiu sincronizar comigo... Um dia, eu descobri que havia uma parede no coração de Asuka".[4] [5] Mais tarde, ela afirmou que o trabalho na série foi "muito difícil" e que, por vezes, ele "queria apagar Evangelion".[6]

Personagem[editar | editar código-fonte]

Asuka é apenas o nome de um bairro, que responde por seu nome japonês, mas aparência europeia. Asuka é nativa da Alemanha, tendo sido criada lá, apesar de sua nacionalidade ser tecnicamente estadunidense. A língua nativa de Asuka é o alemão, e em ambas as séries de mangá e anime ela tende a xingar a alemão. Asuka nasceu de um pai estadunidense (desconhecido) e uma mãe alemã/japonesa (falecida). Ela é uma criança prodígio e ganhou um diploma universitário em um campo não direcionado para adolescentes, ela também fala japonês fluentemente, mas tem dificuldade para ler e escrever em kanji. Asuka teve anos de treinamento a partir de uma idade jovem para se tornar piloto de Evangelion. Ela é caracterizada por seu cabelo vermelho e temperamento impaciente. Asuka é muito orgulhosa de ser uma piloto de Eva, e quase sempre usa seus clipes de nervos A10 no cabelo, porque ela quer que todos ao seu redor saibam que ela é um piloto. A frase icônica de Asuka (sempre dirigida a Shinji) é "anta baka?!" (あんたバカァ?!), sendo "anta" uma contração de "anata", que significa "você" e "baka" que literalmente significa "tolo" ou "idiota". Tendo a dublagem traduzido como "Você é idiota?!"

Personalidade[editar | editar código-fonte]

Asuka é uma garota muito orgulhosa, especialmente em sua pilotagem, e se mostra para os outros orgulhosa e forte, com uma opinião muito elevada quando se trata de sua aparência (particularmente sobre o seu recente corpo "peitudo") e suas habilidades como piloto de Eva. Ela é teimosa e tem dificuldade para expressar seus verdadeiros sentimentos para com os outros. Ela não gosta de ser menosprezada ou que falem o que deve fazer, pois ela quer ser vista como um adulto. Asuka é agressiva e muito teimosa. No entanto, esta personalidade é superficial que protege uma menina muito vulnerável e insegura, um lado que o espectador vê em seus sonhos ou pensamentos. Ela é muitas vezes violenta e invasiva do espaço das pessoas, especialmente com Shinji. Ela também tem uma forte necessidade de ser auto-suficiente, e tem uma grande dificuldade em lidar com o seu fracasso auto-percebido quando ela precisa de ajuda, como sua seiyū Yuko Miyamura descreve sobre suas experiências como Asuka:

Assim, a sua relação com Shinji é um dos aspectos centrais da série, e afeta ambos os personagens em vários níveis.

Sua melhor (e, aparentemente, única) amiga é sua representante de classe, Hikari Horaki. Apesar de Asuka e seu colega Toji Suzuhara argumentarem constantemente, ela dá conselhos sobre como Hikari deve persuadir Toji. Asuka é abertamente apaixonada por Ryoji Kaji, seu ex-tutor depois que sua mãe morreu, e faz uma série de avanços em direção a ele, que ele educadamente recusa. Por esta razão ela tem inveja da tutora de Shinji, Misato Katsuragi, especialmente depois de Misato e Kaji reacenderem seu relacionamento romântico. A "versão do diretor" do Episódio 24 também mostra Asuka violentamente confrontando Shinji e dizendo que ele está mentindo quando ele diz a ela que Kaji está morto.

Em suas primeiras aparições, Asuka tem uma alta taxa de sincronização e mostra habilidade excepcional como piloto de Eva. Ela também é muito agressiva e confiante na batalha, que trabalha a favor e contra ela como a série progride. Depois de ser derrotada na batalha pelo Anjo Zeruel, a auto-confiança de Asuka (e, correspondentemente, sua relação de sincronia e eficácia como uma piloto) começa a diminuir. Isto vem à tona no Episódio 22, quando o Anjo Arael aparece. Carregada por resultados cada vez mais pobres em testes de sincronização, Asuka está furiosa quando ela é ordenada para servir como backup para Rei Ayanami. Ela lança-se na Unidade-02 e tenta atacar o Anjo sozinha, mas é oprimida por seu ataque, o que a obriga a reviver as memórias dolorosas de seu passado e faz com que ela sofresse um colapso mental e emocional. Ela perde a vontade de viver e é incapaz de pilotar a Unidade-02 novamente na série.

Aparições[editar | editar código-fonte]

Neon Genesis Evangelion[editar | editar código-fonte]

Asuka é introduzida pela primeira vez na série no episódio 8, com a chegada da Unidade Eva-02 para a batalha com o Anjo Gaghiel, Asuka é mostrada como a manutenção de uma alta taxa de sincronização e habilidades excepcionais como piloto de Eva, sendo muito agressiva e confiante na batalha. Após ser derrotada na batalha por Zeruel, a auto-confiança de Asuka (e, correspondentemente, sua relação de sincronia e eficácia como um piloto) começa a diminuir. Isto vem a cabeça no episódio 22, quando Arael aparece e Asuka, sobrecarregada por resultados cada vez mais pobres em testes de sincronização, fica furiosa por ter sido condenada a servir como backup para Rei. Ela desafia as ordens e tenta atacar o Anjo sozinho, mas é dominada por um ataque psicológico pelo anjo, forçando-a a reviver suas lembranças dolorosas e resultando em um colapso mental. Ela se torna incapaz de pilotar a Unidade 02, e desde que pilotar Eva é o significado da sua vida, Asuka perde a vontade de viver e passa a maior parte dos episódios finais da série de em uma cama de hospital em um estado catatônico.

The End of Evangelion [editar | editar código-fonte]

No filme The End of Evangelion, como a Força de Auto-Defesa Estratégica Japonês invade a NERV, Asuka é colocada dentro da Unidade-02, que está submersa em um lago dentro do Geofront, para sua proteção. Como ela é bombardeada por cargas de profundidade, Asuka declara que ela não quer morrer e, num momento de lucidez, percebe que a alma de sua mãe está dentro do Eva e foi protegê-la o tempo todo. Sua auto-identidade recuperada, ela emerge e derrota o JSSDF antes de ser confrontada com os Evas produzidos em massa. Embora ela desativa com sucesso todos os nove adversários, a Unidade de energia 02 se esgota e o poder infinito finalmente permite eviscerar e desmembrar a Unidade 02 usando réplicas da Lança de Longinus. Shinji então está preparado para iniciar o Terceiro Impacto, em uma cena indeterminada, ele confronta Asuka, que discute com ele e rejeita seus apelos para que ela o amasse - no ponto ele começa a estrangulá-la, o Terceiro Impacto/Instrumentalidade começa. Depois de Shinji rejeitar a Instrumentalidade, ela aparece ao lado de Shinji na cena final do filme, com os ferimentos sofridos na batalha contra os Evas produzidos em massa cobertos de bandagens. Shinji, em um estado emocionalmente frágil, começa a estrangular Asuka aparentemente em estado de coma, mas pára-se e quebra-se em lágrimas quando Asuka, em vez de resistir, carinhosamente acaricia seu rosto.

Rebuild of Evangelion[editar | editar código-fonte]

No quarto filme re-imaginado do anime, Asuka faz sua primeira aparição no segundo filme, Evangelion: 2.0 You Can (Not) Advance. Várias alterações foram feitas para sua personagem, tal como o seu nome de família sendo alterado a partir de Soryu ( 惣流) para Shikinami ( 式波), continua a embarcação marítima japonesa por convenção de nomenclatura, e ela segura o posto de capitão da Força Aérea Europeia, como uma piloto de caça. Ela também já não tem a mesma paixão por Kaji, optando por ignorar um convite para ir em uma viagem com ele até Misato a obrigar a ir. Além disso, ela é a piloto de testes para o Evangelion Unidade 03, não Toji, antes sobrevivendo a posse do Evangelion por um anjo.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Em uma pesquisa da revista Newtype a partir de março de 2010, Asuka foi votada como a terceira mais popular personagem feminina de anime da década de 1990.[7] A matéria de junho de 2010 da Newtype classificou Asuka Langley Shikinami No. 8 em sua pesquisa de personagem mensal no top 10. Um revisor descreve a sua falha fatal como o "orgulho excessivo", observando que sua mãe enlouquece depois de tomar uma experiência piloto de teste em si mesma, assim como Asuka sofre um colapso mental ou contaminação quando desafia a si mesma contra o 16º Anjo. Pete Harcoff do Anime Critic, Asuka foi descrita como o fornecimento de grande parte do alívio cômico, além de ser uma "ranha chata".[8]

A sequência da luta de Asuka contra a produção em massa de Evangelions no filme The End of Evangelion foi particularmente bem recebida pelos críticos que achavam que era o seu momento definitivo, caso contrário, ela permaneceria estática durante a maior parte do filme. [9] [10] Louvor também foi dado a Tiffany Grant por seu papel como a voz em inglês de Asuka. Mike Crandol do Anime News Network afirmou que Grant era "sua velha auto de fogo como Asuka".[11]

Theron Martin escreveu que o retrato de Asuka em Evangelion: 2.0 You Can (Not) Advance é um "distinto do vai e vem", afirmando que ela é ainda mais anti-social do que na série de anime de origem. Martin também escreveu que apesar de parecer ser o "piloto Eva ajustada socialmente mais na série de TV", a Asuka de Evangelion 2.0 "não faz pretextos sobre gostar de ninguém" e que ela "parece motivada tanto por estabelecer-se em uma futura carreira na NERV como ela é, por seu orgulho pessoal".[12] Eric Surrell também comentou sobre o papel da Asuka em Evangelion: 2.0 You Can (Not) Advance, afirmando que "a chegada e demissão repentina de Asuka foi chocante e deprimente, especialmente considerando como integrante estava ao original Evangelion".[13]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Evangelion character names Translation of essay by Hideaki Anno about character name origins; includes a link to the original essay in Japanese. Visitado em 28/12/2013. Cópia arquivada em 19 de agosto de 2007.
  2. EVA If it weren't for Sadamoto – Redux Translation of interview with Yoshiyuki Sadamoto about designing the series. Visitado em 18/12/2013. Cópia arquivada em 19 de julho 2011.
  3. EVA If it weren't for Sadamoto – Redux Translation of interview with Yoshiyuki Sadamoto about designing the series. Visitado em 28/12/2013. Cópia arquivada em 19 de julho de 2011.
  4. pg 166 & 167 of "A Place For Asuka in the Heart", written by Yuko Miyamura in 1997
  5. http://www.evamonkey.com/writings_miyamura01.php translated into English by William Flanagan. This short essay was included as a backpage supplement in the third manga volume released in the US: Neon Genesis Evangelion Volume 3, story and art by Yoshiyuki Sadamoto 1966, English adaptation by Fred Burke, published July 1999 in Canada by Viz Communications. ISBN 1-56931-399-7; it is also included in the June 2004 edition of Volume 4 published by Viz in the United states. ISBN 1-59116-402-8
  6. Interview with Yūko Miyamura – SMASH 2010 Anime News Network (5 de abril de 2011). Visitado em 28/12/2013.
  7. (March 2010) "NT Research". Newtype, Issue 4. Kadokawa Shoten.
  8. Pete Harcoff (16 de maio de 2003). Neon Genesis Evangelion. Visitado em 28/12/2013.
  9. Patrick Meaney (19 de março de 2008). Neon Genesis Evangelion: End of Evangelion. Visitado em 28/12/2013.
  10. Pete Harcoff (6 de junho de 2003). End of Evangelion. Visitado em 28/12/2013.
  11. Mike Crandol (24 de setembro de 2002). Neon Genesis Evangelion: End of Evangelion. Visitado em 28/12/2013.
  12. Eric Surrell (13 de junho de 2011). Evangelion 2.22 You Can (Not) Advance. Visitado em 28/12/2013. Cópia arquivada em 28/12/2013.
  13. Eric Surrell (01/06/11). Evangelion 2.22 You Can (Not) Advance. Visitado em 28/12/2013. Cópia arquivada em 23/07/11.