Até que a Sorte nos Separe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Até Que a Sorte nos Separe)
Ir para: navegação, pesquisa
Até que a Sorte nos Separe
Cartaz do filme
 Brasil
2012 • cor • 90 min 
Direção Roberto Santucci
Produção Gullane
Coprodução Paris Filmes, Globo Filmes, RioFilme, Telecine Productions
Produção executiva Claudia Büschel
Roteiro Paulo Cursino
Angelica Lopes[1]
Baseado em Casais Inteligentes Enriquecem Juntos de Gustavo Cerbasi
Elenco Leandro Hassum
Danielle Winits
Kiko Mascarenhas
Rita Elmôr
Julia Dalavia
Henry Fiuka
Gênero Comédia
Idioma Português
Música Bandeira 8
Fabio Mondego
Marco Tomasso
Direção de arte Claudio Amaral Peixoto
Ula Schliemann
Direção de fotografia Juarez Pavelak
Distribuição Paris Filmes/Downtown Filmes (co-distribuição)
Lançamento Brasil 5 de outubro de 2012
Orçamento R$ 6 milhões [2]
Receita R$ 34,565,441[3]
Cronologia
Último
Último
Até que a Sorte nos Separe 2
(2013)
Próximo
Próximo

Até que a Sorte nos Separe é um filme brasileiro dirigido por Roberto Santucci[4] e estrelado por Leandro Hassum e Danielle Winits.[5] O longa é inspirado no best seller Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, de Gustavo Cerbasi.[6] [1]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Tino (Leandro Hassum) é um personal trainer e pai de família, e namorado de Jane (Danielle Winits), que após ganharem R$ 100 milhões na Mega-Sena vivem uma vida luxuosa com o dinheiro ganhado na loteria. Depois de 16 anos, casados e com dois filhos, sem terem investido ou guardado o dinheiro, eles passam por dificuldades financeiras.[1] Seu vizinho, o Sr. Amauri (Kiko Mascarenhas) escritor do livro 5 Regras da Riqueza, é um consultor de fianças burocrático que enfrenta uma crise no casamento com Laura (Rita Elmôr) que aceita ajudar o casal.[1] Para não ter que aceitar a situação com sua esposa, Tino pede ao seu amigo Vander (Rodrigo Sant' Anna) que vá a sua casa assaltar as joias de Jane que estão no cofre de seu quarto para serem vendidas e arrecadar dinheiro, visto que não ocorreu da forma que Tino queria. Quando Jane engravida do terceiro filho, Tino é avisado pelo médico que ela não deve receber nenhuma notícia ruim.[1] Para a compra de novos objetos para o quarto de seu novo filho, ela vai a uma loja fazer compras, para que sua mulher não faça mais despesas ele recomenda um design para arrumar o quarto do filho, seu amigo Adelson (Aílton Graça). A não ter escapatória ele conta para seus filhos a situação em que se encontra.[7] Tino vai a mando de Amauri a Olavo (Maurício Sherman), tio de Jane para pedir dinheiro emprestado, que é um bilionário famoso, dono de uma rede de lojas. Ao voltar para sua casa sua mulher descobre que estão "pobres" e que não perdoa seu marido por não saber quem ela era após 16 anos, nisto ela sai de casa se mudando para a antiga casa de sua mãe, que mora em Miami em uma casa comprada por Tino. Ao descobrir que Jane e seus filhos irão para o aeroporto, Tino vai ao local se encontrando com sua mulher, que ganha de seu tio uma loja. Dois meses depois, Jane tem seu terceiro filho, e após Amauri voltar com Laura descobre que ela será mãe de trigêmeos.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

No papel de Jane a Danielle Winits vive sua primeira protagonista no cinema, ela disse sobre o seu personagem: É concebida especialmente para ela pelo roteirista, se enquadra no estereótipo do novo rico, mas vai além: "O personagem só teria valor se fosse humanizado, porque se ficasse só no estereótipo da loira, que vai na clínica estética, que malha, não seria singular.[8] E a Jane pra mim é singular pelo todo que ela representa. Ela tem este interior de mãe de família, de guerreira, que dá a volta por cima, de aparentemente ser uma coisa e na verdade não ser. O externo não invalida o que a Jane é por dentro”.[9]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

As filmagens deram inicio em Janeiro e foram até Fevereiro de 2012, foram filmados em vários pontos na zona sul do Rio de Janeiro.[10] [11] O diretor Roberto Santucci repetiu no novo trabalho alguns componentes da fórmula de sucesso de De Pernas pro Ar. Por outro lado, também por causa de Leandro Hassum, Santucci inovou em sua maneira de filmar, para extrair o máximo possível de um dos principais talentos do comediante: a improvisação em cena. “Para trabalhar com o Leandro neste filme eu mudei a filmagem mesmo. Trabalhamos com três câmeras ao mesmo tempo para dar liberdade a ele de criar e improvisar na hora. Segundo Roberto Santucci "A improvisação tem um frescor, Não dá pra ficar repetindo improvisação. Os primeiros takes são sempre os que valem mais”, conta o diretor.[8]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu críticas negativas. O crítico Bruno Carmelo do site AdoroCinema.com deu 1 de 5 estrelas para o filme, ele disse: É mais um filme sintomático do modo Globo Filmes de produção, ele representa um certo tipo de humor burlesco e televisivo que é frequentemente associado às crianças", e comparou com "Os Três Trapalhões", disse também que: "Se o único problema fosse o roteiro esquemático o filme poderia até ser divertido Mas a parte técnica e as atuações beiram as piores esquetes de Zorra Total". Já no final de sua critica Carmelo diz que "Perdoa os filmes amadores".[12]

Já o crítico Renato Marafon do website: CinePOP, disse que o filme: "É diversão instantânea, daquelas que te faz rir por alguns segundos e já pode descartada de seu cérebro", o critico disse mais ainda: "Nem o talento do comediante Leandro Hassum consegue salvar a produção".[13]

O colunista da Reuters, Alysson Oliveira, disse que ao filme faltaram piadas e que o protagonista, Leandro Hassum usou "de caras, bocas e berros".[1]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O longa-metragem alcançou 320 mil espectadores em seu primeiro fim de semana de exibição e se tornou a melhor abertura de um filme nacional em 2012.[14] [15] Em 15 de outubro de 2012, foram registrados mais de 1 milhão de ingressos vendidos em 405 salas em todo o Brasil, levando 1.665.519 pessoas aos cinemas desde o seu lançamento, em 5 de outubro.[16] [17]

Sequência[editar | editar código-fonte]

Até Que a Sorte nos Separe, teve a melhor estreia de um filme brasileiro em 2012, com mais 322 mil ingressos vendidos em seu primeiro fim de semana.[15] Em 10 de outubro de 2012, a Paris Filmes anunciou duas sequências para o longa-metragem.[18]

A intenção da produtora é de filmar os dois filmes, iniciando o primeiro em julho de 2013 e que cheguem ao cinema em 2014. Roberto Santucci, diretor do original, estará no comando das continuações e o elenco principal, os protagonistas: Leandro Hassum que retornará, e Camila Morgado interpretara a personagem Jane substituindo Danielle Winits.

Em abril de 2013 se inciará as gravações da sequência do filme, Até que a Sorte nos Separe 2 terá como locação Las Vegas.

Referências

  1. a b c d e f Alysson, Oliveira (4 de outubro de 2012). Mesmo com esforço de Leandro Hassum, filme "Até Que a Sorte Nos Separe" decepciona Reuters. Universo Online. Página visitada em 14 de fevereiro de 2013.
  2. http://www.cineclick.com.br/noticia/carregar/titulo/ate-que-a-sorte-nos-separe-2-recebe-r-7-5-milhoes-do-governo/id/36568
  3. Até que a Sorte nos Separe (2012) (em inglês) Box Office Mojo. Página visitada em 14 de fevereiro de 2013.
  4. Até que a Sorte nos Separe. Curiosidades. (AdoroCinema.com) Página visitada em 29 de setembro de 2012
  5. Filmes de Comédia. Até que a Sorte nos Separe. (AdoroCinema.com). Página visitada em 29 de setembro de 2012
  6. GloboTV. Teaser do filme 'Até que a Sorte nos Separe' . Página visitada em 29 de setembro de 2012
  7. GloboFilmes. Até Que a Sorte nos Separe (Filme de 2012). Página visitada em 29 de setembro de 2012
  8. a b Maria Martha Bruno. Danielle Winits interpreta consumista fútil que foge do estereótipo da "loira que malha" em "Até que a Sorte nos Separe". Gazeta Online. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  9. Leandro Hassum brilha em 'Até que a Sorte nos Separe' . Gazeta Online. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  10. Paris Filmes | Até que a Sorte nos Separe -- Seção:Curiosidades. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  11. CinePipocaCult. Entrevista Leandro Hassum e Roberto Santucci. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  12. AdoroCinema. Críticas AdoroCinema do filme Até que a Sorte nos Separe. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  13. Renato Marafon. Critica Até Que a Sorte nos Separe (CinePOP). Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  14. Cinema UOL. Comédia "Até que a Sorte nos Separe" tem melhor estreia entre filmes nacionais em 2012. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  15. a b AdoroCinema. Bilheterias Brasil: Hotel Transilvânia e Até que a Sorte nos Separe começam com força total. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  16. Folha de São Paulo. 'Até que a Sorte nos Separe' ultrapassa marca de 1 milhão de espectadores. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  17. Os números de bilheterias, a cada semana, para o filme Até que a Sorte nos Separe AdoroCinema. Página visitada em 30 de outubro de 2012.
  18. Catoos Entretenimentos. Até que a Sorte nos Separe terá duas continuações. Página visitada em 15 de outubro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]