Atentados de 11 de dezembro de 2007 em Argel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Novembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Localização da cidade

Os atentados a bomba em Argel, a capital da Argélia, ocorreram no dia 11 de dezembro de 2007, às 9h30min da manhã, horário local, em frente a sede do Acnur.

Dois carros-bomba explodiram, quase simultaneamente, com intervalo de tempo de apenas 10 minutos entre um e outro.

O saldo de mortes no ataque foi de 67 pessoas, 11 delas, inspetores da ONU. Os feridos chegam quase a 180.

Autoria dos ataques[editar | editar código-fonte]

A autoria dos ataques a cidade foram da Al Qaeda no Magreb, de Osama Bin Laden,

Reações internacionais[editar | editar código-fonte]

Vista de Argel
  • Flag of the United Nations.svg ONU: O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou energicamente os ataques terroristas. "As palavras não podem expressar meus sentimentos de estupor, indignação e cólera após o atentado terrorista cometido contra a missão da ONU em Argel"
  • Flag of Brazil.svg Brasil: O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma mensagem de solidariedade ao presidente argelino, em que transmite "a solidariedade do povo e do Governo do Brasil".
  • Flag of France.svg França: O presidente francês, Nicolas Sarkozy em conversa com o presidente argelino, Abdelaziz Bouteflika, condenou os ataques e os chamou de 'bárbaros'.
  • Flag of the Philippines.svg Filipinas: O país se alinhou ao resto da Comunidade Internacional e condenou os ataques.
  • Flag of the United States.svg Estados Unidos: O presidente estadunidense George W.Bush condenou os ataques e se disse solidário aos argelinos.
  • Flag of the United Kingdom.svg Reino Unido: O ministro de Assuntos Exteriores do Reino Unido, David Miliband, classificou como "terrível atrocidade" os atentados, e ofereceu "qualquer ajuda possível" ao Governo argelino.
  • Flag of Europe.svg União Europeia: A presidência da UE condena vigorosamente os atentados terroristas, e expressou suas condolências e solidariedade às famílias das vítimas
Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Dois carros bombas matam civis em Argel, na Argélia

Ver também[editar | editar código-fonte]