Atitudes da sociedade em relação à homossexualidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A homossexualidade deve ser aceita na sociedade? Percentagem de entrevistados que responderam aceitar:
  81% - 90%
  71% - 80%
  61% - 70%
  51% - 60%
  41% - 50%
  31% - 40%
  21% - 30%
  11% - 20%
  1% - 10%
  Sem dados

As atitudes da sociedade em relação à homossexualidade variam grandemente em diferentes culturas e diferentes períodos históricos, assim como as atitudes para com o desejo, as atividades e os relacionamentos sexuais em geral. Todas as culturas têm os seus próprios valores adequados e inadequados em relação à sexualidade. Algumas sancionam o amor e as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo, enquanto outras, ainda que não sancionem, reprovam tais atividades.[1] Mantido um comportamento heterossexual, diferentes conjuntos de prescrições podem ser dados a indivíduos de acordo com seu gênero, idade, status e/ou classe social. Por exemplo, entre a classe dos samurai do Japão pré-moderno, era recomendado a um adolescente iniciante que tivesse uma relação erótica com um guerreiro mais velho (ver Shudo), mas as relações sexuais entre os dois se tornavam inadequadas uma vez que o menino se tornasse adulto.[2]

A maioria das culturas do mundo tem considerado o sexo procriativo como uma relação a ser reconhecida como norma sexual - às vezes de forma exclusiva e, por vezes, junto a normas de amor do mesmo sexo. Algumas religiões, sobretudo aqueles influenciados pela tradição abraâmica, têm tradicionalmente condenado os atos e relacionamentos homossexuais, em alguns casos aplicando punições severas aos infractores.[3] Desde a década de 1970, em grande parte do mundo tornou-se mais aceitável as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo quando os parceiros tenham a idade legal.[4] A Pesquisa sobre atitudes globais de 2007 do Pew Research Center concluiu que os "povos na África e no Oriente Médio opõem-se fortemente à aceitação social da homossexualidade. Mas há muito maior tolerância para a homossexualidade nos principais países latino-americanos, como México, Argentina, Chile e Brasil. As opiniões na Europa são divididas entre o Ocidente e o Oriente. Maiorias em cada nação da Europa Ocidental pesquisadas dizem que homossexualidade deve ser aceita pela sociedade, embora a maioria dos russos, poloneses e ucranianos discordem. Estadunidenses estão divididos - uma estreita pluralidade (49%) considera que a homossexualidade deve ser aceita, enquanto 41% discordam."[5]

Referências

  1. Murray, Stephen O., Homosexualities', Universidade de Chicago, 2000
  2. Tsuneo Watanabe e Jun'ichi Iwata,O Amor do Samurai: A Thousand Years of Japanese Homossexualidade, BPF Publishers Ltd, Londres 1989
  3. Crompton, Louis,Homossexualidade e Civilização, Harvard University, 2003
  4. Seth Faison, "Tolerância Cresce para Homossexuais na China", The New York Times, New York, NY, 1997-SEP-2
  5. Pew Global Attitudes Survey 2007
Ícone de esboço Este artigo sobre LGBT é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.