Atsuko Wakai

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Atsuko Wakai (若井敦子?) é uma carateca japonesa que ganhou muitos troféus internacionais em kata individual feminina, em particular nos Campeonatos do Mundo de Karate da World Karate Federation (WKF) em 1998, 2000, 2002 e 2004[1] , como membro da equipa da Federação Japonesa de Karate (JKF). De facto, ela é referenciada por muitos especialistas como a mulher mais titulada no mundo do desporto, depois da turca Yildiz Aras.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ainda muito nova, com cerca de quatro anos de idade, Atsuko Wakai foi vítima de um acidente de automóvel, que a obrigou a permanecer hospitalizada quatro meses, com sérias lesões na cabeça. Tais lesões afectaram-lhe o sistema nervoso e só pôde mover novamente o seu corpo, gradualmente e após uma longa convalescença e recuperação através de fisioterapia. Quando deixou o hospital, os seus pais registaram-na num clube de karate (Gifu Dojo) da All Japan Seigokan Karatedo Association, para a ajudar a encontrar a sua força e coordenação[2] .

A sua tenaz determinação em vencer, levou-a a integrar a Equipa de Competição da Japan Karatedo Federation (JKF) e transformou-a na Campeã Mundial de Karate mais medalhada de sempre.

Após sagrar-se campeã na modalidade de kata, no Jogos Mundiais de 2005, Wakai retira-se desde as competições de carate e, no mesmo ano, é congratulada com Honra ao Mérito por Serviços Relevantes pelo Ministro de Educação, Cultura, Esportes, Ciênce e Tecnologia do Japão. Em 2006, ela recebe o prêmio de Excelência do Comitê Olímpico Japonês. Em 2007, torna-se a diretora da equipe de caratê da Companhia de Transportes Seino. Em março do mesmo ano e outubro de 2008, visitou a Columbia Britânica no escopo de ensinar.[3] [4] [5] . Depois, em dezembro de 2008, leciona no Havaí e, em junho de 2009, em Flórida [6] [7]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]