Attacus atlas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaAttacus atlas
ComputerHotline - Lepidoptera sp. (by) (30).jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Lepidoptera
Família: Saturniidae
Género: Attacus
Espécie: A. atlas
Nome binomial
Attacus atlas
(Linnaeus, 1758)
Distribuição geográfica
Attacus atlas distribution.png

A mariposa atlas, ou atlas-gigante, (attacus atlas) é uma mariposa de grandes dimensões da família saturniidae, encontrada nas florestas tropicais e subtropicais do sudeste asiático, sul da China, comum ao longo do arquipélago malaio, da Tailândia à Indonésia.[1] Na Índia, as mariposas atlas são cultivadas por sua seda em uma capacidade não-comercial; ao contrário daquela produzida pela mariposa com parentesco tipo bicho da seda (bombyx mori), a mariposa atlas da seda é secretada como vertentes rompidas. Essa seda parecida com algodão, de cor marrom, é tida como de grande durabilidade e é conhecida como fagara.[2] Os casulos da mariposa atlas são utilizados como bolsas em Taiwan.

As mariposas atlas são consideradas as maiores mariposas do mundo[3] em termos de área de superfície total da asa (para mais de 400 cm²). Sua envergadura também é considerada entre as melhores, de 25–30 cm. As fêmeas são razoavelmente maiores e mais pesadas.

A maior espécie de lepidoptera, em termos de envergadura, é tida como sendo a Feiticeira Branca, thysania agrippina. Um espécime de attacus atlas de Java media 262 mm enquanto se afirma que a thysania tenha entre 270-280 mm. Baseado em algumas espécimes espalhados e ângulo da asa, a medida real de 289 mm foi estimada.[4]

As mariposas atlas são tidas como nomeadas em homenagem ao titã da mitologia grega, ou por suas asas com padrões tipo mapas. Em Hong Kong, o nome cantonês traduz como "mariposa da cabeça de cobra", se referindo à extensão da asa anterior, que gera uma leve semelhança a uma cabeça de cobra.[5]

Referências

  1. Holloway, J.D. (1987). The Moths of Borneo, part 3: Lasiocampidae, Eupteroptidae, Bombycidae, Brahmaeidae, Saturniidae, Sphingidae. Southdene Sdn. Bhd., Kuala Lumpur
  2. Jolly, M.S., Sen, S.K., Sonwalkar, T.N. & Prasad, G.S. (1979). Non-mulberry silks. Food & Agriculture Organisation. United Nations, Serv. Bull. 29. Rome. xvii + 178pp
  3. Watson, A. & Whalley, P.E.S. (1983). The Dictionary of Butterflies and Moths in colour. Peerage Books, London, England. ISBN 0-907408-62-1
  4. Chapter 32 — Largest Lepidopteran Wing Span, por Hugo Kons, Jr. University of Florida. 17 de maio de 1998. Book of Insect Records
  5. Yiu, V. (2006). Insecta Hongkongica. Hong Kong Discovery. Kowloon, Hong Kong. 655pp. ISBN 988-97173-9-5