August von Mackensen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
August von Mackensen
Marechal von Mackensen
Nascimento 6 de dezembro de 1849 Haus Leipnitz, Saxônia
Morte 8 de novembro de 1945 (95 anos) Burghorn
País Império Alemão Império Alemão
Força Império Alemão Exército Imperial Alemão
Anos de serviço 1869 a 1919
Hierarquia Marechal-de-campo
Comandos XVII Corpo de Exército
IX Exército
XI Exército
Batalhas Primeira Guerra Mundial
Honrarias Pour le Mérite
Cruz de Ferro

Anton Ludwig August von Mackensen (6 de dezembro de 18498 de novembro de 1945) foi um marechal-de-campo da Prússia, e comandou com sucesso as tropas alemãs durante a Primeira Guerra Mundial na frente oriental, tornando-se um respeitado líder militar alemão ao término do conflito.

Primeira Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Durante a Primeira Guerra Mundial, lutou primeiramente contra a invasão russa da Prússia Oriental comandando o XVII Corpo do VIII Exército Alemão, sendo um dos responsáveis pela derrota alemã na Batalha de Gumbinnen. Porém, recuperou-se logo após, ao participar ativamente da vitória alemã da Batalha de Tannenberg (1914).

Foi, então, promovido ao comando do IX Exército, na Polônia, o qual dirigiu na Batalha de Lodz. Durante esta operação, seu IX Exército realizou uma ousada manobra, deslocando-se por trem da região do rio Pilitza para Posen e dali atacando a junção do I e do II Exércitos russos. Como consequência, abriu-se uma brecha entre estes dois exércitos, com a conquista da cidade de Kutno. Todavia, uma ação combinada do II Exército e do V Exército russos, trazido em marchas forçadas, por 110 Km e em dois dias - durante as quais perdeu a metade de seus efetivos - resultou numa virada da situação e no quase cerco do IX Exército, que lutou uma batalha desesperada a leste de Lodz e apenas escapou graças a mistura de sorte com incompetência do comandante do I Exército russo, gen. Rennenkampff. Como resultado da batalha, porém, os russos decidiram recuar suas linhas, cedendo Lodz voluntariamente para ser ocupada pelos alemães em dezembro de 1914.

Transferido para o comando do XI Exército, foi seu comandante na ruptura de Görlice-Tarnow, na Galícia, quando a partir de um ataque lançado em 6 de maio de 1915, as forças austro-alemãs conseguiram romper a frente do III Exército russo. Já no dia 8 de maio, o XI Exército se aproximava do rio San, a 130 km de suas posições originais. O sucesso do ataque motivou uma divergência entre os comandantes von Hindenburg e Ludendorff, de um lado, e o Chefe do Estado-Maior Geral, general Erich von Falkenhayn, de outro, que desaprovou uma nova ofensiva a partir da costa báltica, ao norte, ao invés ordenando que von Mackensen continuasse com sua ofensiva no centro. Como resultado, os alemães tomaram Varsóvia, em 5 de agosto, Brest-Litovsk, em 26 de agosto e Grodno, em 2 de setembro, expulsando os russos para fora da Polônia e para além do Rio Neman, nos pântanos do Pripet. Na operação de ruptura entre Görlice e Tarnow, von Mackensen enfatizou a combinação entre ataques de artilharia e um rápido avanço da infantaria, de modo a não permitir que o adversário se recuperasse. Seu chefe de estado-maior, nesta operação, foi o General Hans von Seeckt, que seria o responsável por reorganizar o Exército Alemão no pós-guerra.

Promovido a Marechal-de-Campo, em setembro do mesmo ano comandou a invasão e derrota da Sérvia e, já no outono de 1916, comandou as tropas alemãs, búlgaras e austro-húngaras que invadiram e derrotaram a Romênia, cuja ocupação supervisionou durante o restante da guerra.

Mackensen morreu aos 95 anos e vivenciou o Reino da Prússia, o Império Alemão, a República de Weimar, o Terceiro Reich e ocupação aliada no pós-guerra.

Honrarias[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Cecil, Lamar. The American Historical Review: The Creation of Nobles in Prussia, 1871-1918 (em inglês). [S.l.: s.n.], 1970. p. 757-795. vol. 75.
  • Goda, Norman J. W. Black Marks: Hitler's Bribery of His Senior Officers during World War II (em inglês). [S.l.: s.n.], 2000. p. 413-452. vol. 72.
  • Hart, Basil-Liddel. Grandes Guerras da História (em português). [S.l.]: Ibrasa.
  • Hedin, Sven. Große Männer denen ich begegnete (em alemão). Wiesbaden: [s.n.], 1953.
  • Keegan, John. História Ilustrada da Primeira Guerra Mundial (em português). Rio de Janeiro: Ediouro, 2000.
  • Mombauer, Annika. Helmuth von Moltke and the Origins of the First World War (em inglês). Cambridge: Cambridge University Press, 2001.
  • Schwarzmüller, Theo. Zwischen Kaiser und "Führer." Generalfeldmarschall August von Mackensen: Eine politische biographie (em alemão). Munich: Deutsche Taschenbuch Verlag, 1995.
  • Silberstein, Gerard E. The Serbian Campaign of 1915: Its Diplomatic Background (em inglês). [S.l.: s.n.], 1967. p. 51-69. vol. 73.
  • Wilmoth, H. P. Primeira Guerra Mundial (em português). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre August von Mackensen