Augusta da Baviera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Augusta Amélia
Duquesa de Leuchtenberg
Período 14 de novembro de 181713 de maio de 1851
Princesa de Eichstätt
Período 14 de novembro de 1817 - 13 de maio de 1851
Vice-Rainha da Itália
Período 14 de janeiro de 1806 - 30 de maio de 1814
Princesa de Veneza
Período 20 de dezembro de 1807 - 13 de maio de 1851
Cônjuge Eugênio de Beauharnais
Descendência
Carolina Clotilde
Josefina
Eugênia
Augusto
Amélia
Teodolinda
Maximiliano
Pai Maximiliano I da Baviera
Mãe Augusta Guilhermina de Hesse-Darmstadt
Nascimento 21 de junho de 1788
Estrasburgo, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 13 de maio de 1851 (62 anos)
Munique, Reino da Baviera

Augusta Amélia Ludovica Georgia de Wittelsbach, Princesa da Baviera, Princesa de Veneza, Grã-duquesa de Frankfurt, Duquesa de Leuchtenberg e Princesa de Eichstätt (Munique, 1788 – Munique, 1851).

Nascida em 21 de junho de 1788, era filha do rei da Baviera, Maximiliano I José e da rainha Maria Guilhermina de Hesse-Darmstadt, primeira esposa do rei bávaro.[1] A princesa Augusta Amélia foi sua primeira filha.

Casou-se em 1806 com Eugênio de Beauharnais, Príncipe do Império Francês, Vice-Rei da Itália. Em 1807 nasceu o primeiro filho do casal, a princesa Carolina Clotilde, que viveu apenas dez dias. Ainda em 1807 torna-se Princesa de Veneza, e em 1810 Grã-Duquesa de Frankfurt. Em 1810, seu pai, o rei Maximiliano I da Baviera, nomeou-a Duquesa de Leuchtenberg e Princesa de Eichstätt.[1]

Educou todos os seus filhos segundo os princípios da moral católica. Os seus filhos, à exceção de dois deles, tornaram-se membros de famílias reais.

Com a morte de Eugênio de Beauharnais, seu esposo em 1824, torna-se a administradora do Principado de Eichstätt, no lugar de seu esposo.[1]

Em 1829, negociou com o Marquês de Barbacena e com o Visconde de Pedra Branca, o casamento de sua filha a princesa Amélia, com o imperador brasileiro Pedro I. E em 1835 o casamento de seu filho, o príncipe Augusto, com a rainha de Portugal Maria II.

Faleceu em 13 de maio de 1851, na mesma cidade onde nasceu, no Castelo de Eichstätt, na presença de sua filha D. Amélia e de sua neta Maria Amélia , que morreria apenas dois anos depois.

Descendência[editar | editar código-fonte]

De Eugênio de Beauharnais, Duque de Leuchtenberg e Príncipe de Eichstätt:

Nome Foto Nascimento Falecimento Notas
Josefina JosefinaSweNor.jpg 1807 1876 Casada com Oscar I da Suécia e Noruega, com descendência.
Eugênia Eugenie4.JPG 1808 1847 Casada com o príncipe alemão, Constantino Hohenzollern-Hechingen, com descendência.
Augusto G. Dury - D. Augusto, duque de Leuchtenberg.JPG 1810 1835 Casado com dona Maria II de Portugal, sem descendência.
Amélia Anônimo - D. Amélia, duquesa de Bragança.JPG 1812 1873 Casada com Pedro I do Brasil, com descendência.
Teodolinda Theodolinde-von-Leuchtenberg-painted-by-Friedrich-Duerck-1836.jpg 1814 1857 casada com Guilherme de Württemberg, com descendência.
Carolina 1816 1816 Morta pouco após o nascimento.
Maximiliano Maximilian Leuchtenberg.jpg 1817 1852 Casado com Maria Nikolaevna da Rússia, filha de Nicolau I da Rússia, com descendência.

Referências

  1. a b c Armin Schroll: Prinzessin Auguste Amalie von Bayern (1788–1851). Eine Biographie aus napoleonischer Zeit. Verlag Meidenbauer, München 2010, ISBN 978-3-89975-725-5