Auguste François Marie Glaziou

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Auguste François Marie Glaziou (Lannion, Bretanha, 30 de agosto de 1833Bordeaux,? de 1906) foi um engenheiro e paisagista francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Após formar-se em engenharia civil, Glaziou estudou botânica no Museu de História Natural de Paris, onde aprofundou os seus conhecimentos em agricultura e horticultura.

Veio para o Brasil em 1858, a convite do Imperador D. Pedro II, para coordenar a Diretoria de Parques e Jardins da Casa Imperial, no Rio de Janeiro, sendo oficialmente nomeado para o cargo apenas em 1869.

Deve-se a Glaziou a descoberta de diversas espécies de plantas, que receberam o seu nome, como as do gênero de bignoniáceas ("Glaziovia"), e a maniçoba ("Manihot glaziovii"), e a adoção de plantas brasileiras em praças e ruas, destacando-se o oitizeiro.

Obras[editar | editar código-fonte]

Rio de Janeiro - Área demarcada no Passeio Público, onde se localizava o chalé onde morou Auguste Glaziou durante a reforma do parque. Foto: Marcos Faria

De acordo com TERRA (1998), consoante a documentação que chegou até aos nossos dias, as obras de Glaziou podem ser agrupadas em três grandes grupos:

É-lhe atríbuída ainda a antiga Praça Princesa Isabel, atual Praça Getúlio Vargas, na cidade de Nova Friburgo.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • TERRA, Carlos Gonçalves. O Jardim no Brasil do século XIX: Glaziou revisitado. Rio de Janeiro: UFRJ/EBA, 1993.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.