Aulo Postúmio Albino Lusco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Aulo Postúmio Albino Lusco (em latim Aulus Postumius Albinus Luscus) foi um político e militar da República Romana do século II a.C.[1] Ocupou o cargo de edil curul em 187 a.C.; chegou a pretor em 185 a.C. e ocupou o consulado em 180 a.C.[2] Durante o seu consultado dirigiu o exército numa guerra contra os ligures.[3]

Foi censor em 174 a.C. com Quinto Fúlvio Flaco e, segundo as fontes, o seu censorado foi bastante severo. Expulsaram nove membros do senado, e degradaram muitos membros do equites. Contudo, efetuaram muitas obras públicas.[4] [5]

Durante o seu censorado foi eleito membro do colégio sacerdotal (decemviri sacrorum), ocupando o lugar de Lúcio Cornélio Lêntulo.[6] Em 175 a.C. foi enviado para o norte da Grécia como mediador entre dardânios e tessálios, por um lado, e entre os bastarnos e Perseu da Macedônia por outro.[7] Em 171 a.C. foi enviado como embaixador para Creta,[8] e foi um dos dez comissionados que, após a conquista da Macedônia em 168 a.C., foram enviados a resolver os assuntos da região com Lúcio Emílio Paulo Macedônico.[9]

Tito Lívio refere-se em várias ocasiões a ele como "Lusco", o que poderia implicar que fosse cego de um olho.[1]

Foi provavelmente irmão de Espúrio Postúmio Albino (cônsul de 174 a.C.) e de Lúcio Postúmio Albino (cônsul de 173 a.C.), e pai de Aulo Postúmio Albino (cônsul de 151 a.C.).

Referências

  1. a b Smith, William (1867), "Aulus Postumius Albinus (13)", in Smith, William, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology , 1, Boston: Little, Brown and Company, pp. 91, http://www.ancientlibrary.com/smith-bio/0100.html 
  2. Tito Lívio, xxxix. 7, 23, xl 35
  3. Tito Lívio, xl. 41
  4. Tito Lívio, xli. 32, xlii. 10
  5. comp. Cícero, In Verrem i. 41
  6. Tito Lívio, xlii. 10
  7. Políbio, xxvi. 9
  8. Tito Lívio, xlii. 35
  9. Tito Lívio, xlv. 17
Precedido por:
Públio Cornélio Cetego e Marco Bébio Tanfilo
Cônsul da República Romana com Caio Calpúrnio Pisão, e Quinto Fúlvio Flaco (sufecto)
180 a.C.
Sucedido por:
Quinto Fúlvio Flaco e Lúcio Mânlio Acidino Fulviano