Aulos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um tocador de aulos

O aulos (em grego: αυλός, plural αυλόι, auloi - em latim: tibia) era um instrumento musical de sopro da antiga Grécia.

Diferentes instrumentos eram chamados de aulos, incluindo um que era constituído de um tubo simples (monaulos), tocado como as flautas doces, outro também de tubo simples, mas tocado horizontalmente como a flauta transversal moderna, chamado de plagiaulos, outro com dois tubos separados, o diaulos, e por fim o tipo mais corrente, de tubo simples mas com palheta, que podia ser dupla ou simples.

Embora tocado por alguns aristocratas, geralmente era um instrumento usado apenas por músicos profissionais, muitos deles escravos. Era um dos mais típicos instrumentos da Grécia antiga, estando presente em uma variedade de momentos: em sacrifícios, nas representações teatrais, nos jogos e nos cultos, sendo especialmente associado a Dionísio.

A origem do aulos, segundo a mitologia, se deve a Mársias, o sátiro, que ou o teria inventado ou teria encontrado um exemplar rejeitado por Atena, pois ao tocá-lo seus lábios teriam inchado, arruinando sua beleza. Seja como for, Mársias adquiriu tal domínio sobre o instrumento que desafiou Apolo para um concurso de música, no qual aquele que se saísse vencedor poderia fazer do oponente o que quisesse. Como seria de esperar, Apolo, o deus da Música, venceu, e dependurou o sátiro em uma árvore e o esfolou vivo, para punir sua arrogância. O sangue de Mársias e as lágrimas das Musas formaram o rio Mársias na Ásia Menor.

Mesmo brutal, o mito expressa bem as conseqüências de aproximação indevida ao divino, e reflete a tensão experimentada pelos gregos entre a lira e o aulos, símbolos respectivamente das oposições liberdade/tirania, profissionalismo/amadorismo, moderação/excesso. Isso levou no século XIX a uma interpretação equivocada dos espíritos Apolíneo e Dionisíaco, vistos então como irreconciliáveis. Contudo, no templo de Apolo em Delfos existia um santuário para Dionísio, e o próprio Dionísio era às vezes representado tocando uma lira ou cítara, instrumentos tipicamente associados a Apolo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]