Aurotiomalato de sódio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aurotiomalato de sódio
Alerta sobre risco à saúde[1]
Sodium aurothiomalate.svg
Nome IUPAC gold(1+) ion sodium 3-carboxy-2-sulfidopropanoate
Identificadores
Número CAS 12244-57-4
PubChem 4479093
Código ATC M01CB02
SMILES
Farmacologia
Biodisponibilidade 0%
Via(s) de administração intramuscular injection
Classificação legal


POM (UK)


Riscos associados
Frases R R20/22, R43
Frases S S9, S24, S37
LD50 440 mg·kg?1 (Rato, intravenoso)[2]
Compostos relacionados
Compostos relacionados Ácido tiomálico
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Aurotiomalato de sódio é um composto de fórmula química C4H4AuNaO4S. Ele é usado no tratamento da artrite reumatoide.

Na Cultura Popular[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

No episódio 2.15 ("Clueless") da série de televisão House, este composto foi usado com o propósito de causar envenenamento por ouro.

O Aurotiomalato Sódico é um anti-reumático; antiartrítico composto do ouro. É utilizado no tratamento de pacientes com artrite.

Mecanismo anti-inflamatório é desconhecido. Clinicamente os compostos do ouro suprimem a sinovite da doença reumática ativa.

Reacções adversas: Aftas, exantemas cutâneos, proteinúria, alterações hematológicas, fibrose pulmonar, hepatotoxicidade, colite, nevrite periférica.

Contra-indicações e precauções: IR e hepática, história de alterações hematológicas, lúpus eritematoso sistémico, porfiria, dermite esfoliativa, fibrose pulmonar, gravidez e aleitamento.


Fórmula: C4H3AuNa2O4S

Mecanismo de Acção O processo químico através do qual o Ouro consegue atrasar a progressão da artrite ainda não está completamente explicado.1 No entanto, dados obtidos através da análise de crisoterapia com aurotiomalato de sódio (contém Au (I)) em ratos, resultaram na proposta de 3 mecanismos anti-inflamatórios distintos: a) a formação de Au (III) a partir do Au(I) do aurotiomalato capta espécies reactivas de oxigénio (ROS) como o ácido hipoclórico; b) o Au (III) é uma espécie altamente reactiva que desnatura irreversivelmente as proteínas, incluindo proteínas lisossomais que intervêm não especificamente no processo de inflamação quando são libertadas de células no focos de inflamação. c) o Au (III) interfere com as enzimas lisossomais envolvidas no processamento de Antigénios ou pode alterar directamente as moléculas de MHC da via endossomal-lisossomal. Em última instância, qualquer destes mecanismos pode explicar a diminuição da produção e apresentação de peptídeos auto-artrogénicos. Se, para além disto, qualquer destes processos decorrer conjuntamente com um sistema Redox nas células fagocíticas, então as acções anti-inflamatórias poderão ser efectivas durante um período de tempo mais longo, explicando, em grande medida, tanto a actividade anti-inflamatória como os efeitos adversos dos fármacos anti-reumatismais.

Administração

O Ouro pode ser administrado oralmente ou através de injecção intramuscular. Em qualquer dos casos é administrado semanalmente durante, aproximadamente 3 a 5 meses, a partir dos quais se administram doses menos frequentes. A Auranofina existe sob a forma de comprimidos revestidos para administração oral e é comercializada sob o nome comercial de RidauraÒ. O Aurotiomalato de sódio e administrado por injecção intramuscular e comercializado sob o nome comercial de Tauredono.

É necessário realizar monitorização laboratorial, através de análises regulares ao sangue à urina (nesta verificam-se as proteínas que indicam dano a nível renal).

  1. Base de dados Aurotiomalato de sódio por AlfaAesar, consultado em 26. März 2010 ..
  2. Sicherheitsdatenblatt (Sigma-Aldrich)