Australian Crawl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Australian Crawl
Informação geral
Origem Mount Eliza, Victoria
País  Austrália
Gênero(s) Pop rock
Período em atividade 1978 - 1986
Gravadora(s) EMI
Geffen
Integrantes James Reyne
Simon Binks
Guy McDonough (m. 1984)
Bill McDonough
Paul Williams
Brad Robinson (m. 1996)

Australian Crawl, também conhecida como OZ Crawl, foi uma das maiores bandas da Austrália na década de 1980. Formada em 1978 por James Reyne e Simon Binks, contava também com a participação de Guy McDonough, Bill McDonough, Paul Williams e Brad Robinson.

História[editar | editar código-fonte]

Início da banda[editar | editar código-fonte]

A banda Australian Crawl foi formado no final do ano de 1978, na região de Mount Eliza, subúrbio de Melbourne, quando James Reyne (Líder vocal e piano) e Simon Binks (guitarra) resolvem acabar com a banda Spiff Rouch e formar a banda juntamente com o guitarrista Brad Robinson, o baixista Paul Willians e o baterista David Reyne, este irmão mais novo de James Reyne, logo substituído por Bill McDonough, ex-integrante do grupo Loose Trousers [1] . A banda passou a fazer sucesso na região e atrair grande público em seus shows, onde despertou a atenção do produtor David Brings, ajudando a gravar o single Beautiful People/Man Crazy pela EMI Records.

Sucesso no primeiro disco[editar | editar código-fonte]

O single acaba tendo boa receptividade, ficando na 22a. posição nas paradas de sucesso em novembro de 1979. Diante disso a gravadora EMI resolve lançar no mercado o primeiro álbum da banda, The Boys Light Up, em abril de 1980. Embalado pelos sucessos de Beautiful People e The Boys Light Up, este disco acaba atingindo a quarta posição nas paradas de sucesso e fica por mais de 104 semanas nas paradas de sucesso. O disco acabou vendendo mais de 280 mil cópias, recebendo assim 4 discos de platina. Neste mesmo ano, em outubro de 1980, o vocalista e guitarrista Guy McDonough (irmão caçula de Bill McDonough) entra para o grupo, participando assim na gravação do segundo álbum da banda.

A continuidade com os álbuns Sirocco e Sons of Beaches[editar | editar código-fonte]

O segundo álbum, intitulado de Sirocco, foi lançado no ano de 1981 e foi produzido por Peter Dawkins. Este disco atingiu a 1a. posição nas paradas de sucesso e possuia os sucessos Oh No, Not You Again e Errol, esta última música feita em homenagem ao ator autraliano Errol Flynn[2] . O próximo álbum a ser lançado foi Sons of Beaches e foi gravado no Havaí pelo produtor australiano Mike Chapman. Sons of Beaches foi um álbum onde a banda experimenta um som um pouco mais "rock 'n' roll" em suas músicas e possuia os sucessos Runaway Girls e Shutdown. O álbum foi lançado na Austrália em 1982 e também ficou com a 1a. posição nas paradas australianas [3] . Este disco também foi lançado nos EUA pela EMI Records.

Outras atividades[editar | editar código-fonte]

No período entre os anos de 1982 e 1983, o vocalista James Reyne acaba participando de outras atividades além da banda Australian Crawl. Primeiramente ele cantou com a banda The Party Boys. Em Setembro de 1983 Reyne participou da minissérie televisiva Return to Eden, juntamente com os atores Rebecca Gilling e Wendy Hughes. Também fez uma participação no filme sobre a vida da cantora norte-americana Tina Turner intitulado Tina [1] .

Semantics e Phalanx[editar | editar código-fonte]

Durante o ano de 1983 o baterista Bill McDonough acaba deixando a banda entrando no seu lugar Buzz Bidstrup, ex-baterista da banda Angels. Com ele foi gravado o EP Semantics ficando na 1a. posição nas paradas graças ao sucesso de Reckless (Don’t Be So...)[2] . Após o lançamento do disco, a banda troca novamente de baterista, entrando John Watson, ex-integrante da banda Kevin Borich Express. Também em 1983 é lançado pela EMI o primeiro álbum ao vivo da banda Australian Crawl de nome Phalanx. Este disco foi lançado apenas para preencher um período em que a banda deixa de fazer gravações em estúdio e passa a realizar turnês. Com este álbum a banda atingiu a 4ª posição nas paradas de sucesso.

O período de turnês[editar | editar código-fonte]

Após algum tempo a banda Australian Crawl acaba realizando a maior turnê fora das terras australianas, quando a banda inglesa Duran Duran os convidou para abrir seus shows na Inglaterra. Também no início de 1984, grupo assinou com a gravadora americana Geffen, lançando a coletânea com o mesmo nome do EP lançado anteriormente intitulado Semantics. Também nesse ano o grupo é forçado a realizar turnês pela gravadora Geffen, quando o guitarrista e vocalista Guy McDonough é internado em um hospital em Melbourne. McDonough morria em junho daquele mesmo ano devido a uma pneumonia viral [1] [3] . O guitarrista Mark Greig, ex-integrante do grupo Runners, entra na banda e assim o grupo cumpre alguns shows no final de 1984.

O início do fim[editar | editar código-fonte]

Agora com o guitarrista Mark Greig, a banda a passa a gravar o seu novo disco Between a Rock and a Hard Place, com ajuda do produtor inglês Adam Kidrom. Para produzir o novo álbum da banda foram gasto 400 mil dólares e foi lançado no ano de 1985 [1] . O Between a Rock and a Hard Place era um disco mais diversificado, com vários estilos e diferente da sonoridade dos outros discos da banda. Mas o novo disco acabou não agradando ao público e assim não repetiu o sucesso dos álbuns anteriores. Com uma dívida a pagar, a banda teve que entrar numa turnê durante quase todo o ano de 1985. Neste mesmo ano, o baixista Paul Williams sai da banda, sendo substituído por Harry Brus, ex-integrante de Kevin Borich Express. Mas mesmo com a sua entrada, a banda Australian Crawl acaba se separando já nos primeiros meses do ano de 1986. O último show da banda foi realizado no dia 27 de janeiro de 1986, e deste show mais tarde resultou no novo álbum The Final Wave. Este álbum ao vivo foi lançado em outubro do mesmo ano pela gravadora Freestyle/RCA.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

  • David Reyne - bateria (1978)
  • John Watson - bateria (1983-1986)
  • Mark Greig - guitarra (1984-1986)
  • Buzz Bidstrup - bateria (1983-1983)
  • Harry Brus - baixo (1985-1986)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

Álbuns (Coletânea)[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Encyclopedia of Australian Rock and Pop / Ian McFarlane 1999 Allen & Unwin Pty. Página visitada em 2008-03-08.
  2. a b Countdown Club entry on Australian Crawl ABC. Página visitada em 2008-03-08.
  3. a b Australian Music. Página visitada em 2008-03-08.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]