Autópsia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Lição de Anatomia do Dr. Tulp, de Rembrandt, mostra uma autópsia

Uma autópsia ou autopsia, necropsia, ou exame cadavérico é um procedimento médico que consiste em examinar um cadáver para determinar a causa e modo de morte e avaliar qualquer doença ou ferimento que possa estar presente. É geralmente realizada por um médico especializado, chamado de legista num local apropriado denominado morgue, ou necrotério.

Autópsias não eram permitidas no Brasil nos seus primeiros séculos de colonização portuguesa. Contudo, em casos excepcionais, algumas foram feitas por imposição da justiça e com o devido consentimento do Santo Ofício. Nos territórios sob dominação holandesa e portanto livre do jugo do Tribunal da Inquisição, Willem Piso, no século XVII, realizou livremente as primeiras autópsias no Brasil.[1]

Terminologia[editar | editar código-fonte]

O termo autópsia deriva do grego clássico αυτοψία que significa "ver por si próprio" (e não "ver a si próprio"), composto de αυτος (autós, "si mesmo") e ὄψις (ópsis, "visão")[2] .

Outro termo grego equivalente e de uso mais recente é νεκροψία (necropsía), composto de νεκρός (nekrós, "morto") e e ὄψις (ópsis, "visão")[3] .

Referências

  1. Santos Filho, Licurgo de Castro. História geral da medicina brasileira. São Paulo: HUCITEC; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo., 1977. 437p.
  2. Rothenberg, Kelly. In: Ayn Embar-seddon, Allan D. Pass (eds.). Forensic Science. [S.l.]: Salem Press, 2008. p. 100. ISBN 978-1-58765-423-7.
  3. Autópsia ou necrópsia?


Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.