Autorretrato com a Orelha Cortada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Auto-Retrato com
a Orelha Cortada
Autor Vincent van Gogh
Data janeiro, 1889
Técnica óleo sobre tela
Dimensões 60 cm × 49 [1]  cm
Localização Instituto Courtauld de Arte,
Londres

Autorretrato com a Orelha Enfaixada ou Autorretrato com a Orelha Cortada é uma obra tracejada de Vincent van Gogh, que retrata parte de sua loucura.

Em 23 de dezembro de 1888, véspera de Natal, após uma discussão com Gauguin, Vincent cortou um pedaço do lóbulo da sua orelha esquerda e fez dois autorretratos (olhando pelo espelho, e aí tem-se a impressão de ter sido a orelha direita).[2] Depois, embrulhou o pedaço da orelha em um lenço e o levou para uma prostituta de Arles [3] - com a qual ele mantinha relações - com um bilhete que dizia: "Guarde com cuidado".[2]

Após sair do hospital, em 6 de janeiro de 1889, o pintor concebeu este autorretrato. Ao fundo, à direita, pode-se enxergar um quadro com japonesas à frente do Monte Fuji e a parte superior de um cavalete com uma tela em branco à esquerda. A inscrição que acompanha a obra no museu em que está exposto, o Instituto Courtauld de Arte, diz que a justaposição de imagens pode sugerir sua perda de poder criativo e artístico. Supõe ainda que Van Gogh tenha recebido influência da pintura japonesa, por ostentar uma obra daquele país em sua casa e retratá-la em um quadro seu.

Van Gogh pintou trinta e cinco autorretratos entre os anos 1886 e 1889.[4]

Referências

  1. WALTHER, Ingo F., Taschen, Vincent Van Gogh, 1990. ISBN 3-8228-0480-0P
  2. a b Portalmedico - A doença de van Gogh. Visitado em 21/12/2008.
  3. Uol Educação : Pintor holandês Van Gogh. Visitado em 21/12/2008.
  4. Mestres-Folha: Van Gogh - Principais Obras. Visitado em 23/12/2008.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre pintura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.