Avant-garde metal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Avant-garde metal
Origens estilísticas Heavy metal, avant-garde jazz, metal extremo, rock progressivo, art rock
Contexto cultural Meados da década de 1980 na Europa central
Instrumentos típicos Guitarra, baixo, bateria, teclado e vários instrumentos de corda e sopro
Formas derivadas Post-metal
Drone metal
Gêneros de fusão
Djent
Formas regionais
Noruega, Suécia, Estados Unidos
Outros tópicos
Metal progressivo, rock experimental, noise, música ambiente, post-metal

Avant-garde metal (também conhecido como metal experimental ou art metal) é um gênero de transição do heavy metal caracterizado pela experimentalidade e pela forma não estruturada de sons, instrumentos e letras, fundindo características específicas de diferentes estilos. Diferentemente de outros subgêneros do Metal, o avant-garde possui maior liberdade lírica, e não se prende a estruturas. Esse maior fluxo de liberdade e criatividade faz com que o resultado apresente rendimentos abstratos sob foma de regime estranho e estruturas anormais.

As primeiras bandas a serem classificadas como Avant-Garde Metal foram: Master's Hammer, Fleurety e Ved Buens Ende.

Características[editar | editar código-fonte]

Não há qualquer regra comum entre as bandas identificadas como Avant-Garde no Metal mundial, mesmo que seja claro o uso da experimentação não há uma característica unificadora do estilo como se encontra no Thrash, Power, Death, Doom, etc.

Para ser classificada Avant-Garde Metal cada banda deve ser avaliada individualmente.

Porém, traços comuns podem ser observados nas analises particulares, tais como:[1] [2]

  • Uso de arranjos não convencionais
  • Ênfase em timbres e tonalidades novas
  • Uso constante de harmonia experimental (acordes dissonantes, escalas incomuns).
  • Frequente uso de técnicas vocais não convencionais e instrumentais

Às vezes, soando como Metal progressivo se encontra também:

  • Uso de uma estrutura sonora incomum, sem modelos exatos
  • Uso de ritmos e tempo não convencionais.

O Avant-Garde Metal é normalmente tocado com foco em uma atmosfera mais sombria, sendo a sonoridade normalmente associada ao Metal Extremo (particularmente Black Metal e Doom Metal)

Apesar de sua ampla similaridade ao Extreme Metal, por ser um estilo experimental, pode estar associado também a qualquer outro sub-gênero.

Uso de acordes dissonantes[editar | editar código-fonte]

Antes de se discutir o uso da dissonância no Avant-Garde Metal é preciso entender do que se trata e qual a diferença entre a Consonância e a Dissonância.

Em uma música, uma consonância pode ser uma harmonia, um acorde ou um intervalo estável, fazendo com que o som soe agradáveis aos ouvidos.

Quanto a dissonância é um som mais instável, fazendo com que o som pareça estranho e incomum.

No Avant-Garde Metal a dissonância é usada como mais um artificio experimental para fazer com que o som soe incomum e o menos estruturado possível.

As diferenças entre o Avant-Garde e o Metal Progressivo[editar | editar código-fonte]

Um erro muito comum cometido pelas pessoas é geralmente confundir o Avant-Garde como sendo um subgênero do Metal Progressivo e não raramente o confundem entre si.

O Metal Progressivo é produzido com ritmos complexos e canções estruturadas, aderindo a um método clássico de instrumentação. Pode-se dizer que no Metal Progressivo "a arte é feita seguindo regras de um livro".

Já no Avant-Garde Metal a sonoridade concentra-se em sons e melodias incomuns que não estão presas a nenhuma estrutura rigorosa, deixando uma liberdade de criação. Pode-se dizer que no Avant-Garde "o livro foi atirado pela janela".

Origens do termo[editar | editar código-fonte]

A palavra Avant-Garde tem sua origem francesa significando algo que esta a frente de seu tempo, sendo assim Avant-Garde Metal começou a ser utilizado como rótulo para bandas que fugiam da forma comum de se compor metal e logo não se encaixavam em apenas um gênero, assim como acontece em outros gêneros musicais de vanguarda como o Avant-Garde Jazz por exemplo.

O termo pode definir alguns traços estilísticos, que por sua vez são ainda debatidos:

  • A marginalidade do estilo que permanece no underground do cenário do Metal e muitas vezes têm sua existência ignorada.
  • Seus traços muito similares e confundido com o Metal Progressivo e o Alternativo.
  • Não há uma estética estrutural definida para o estilo.

Bandas do gênero[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Freeborn, Robert (June 2010). A Selective Discography of Scandinavian Heavy Metal Music Sound Recording Reviews.
  2. Bowar, Chad. What Is Heavy Metal? About.com. Visitado em 25 April 2010.
  3. Wagner 2010, pg. 124.

Notas de referência[editar | editar código-fonte]

  1. ^ Wesley D. Cray, "The Avant-Garde", on Metal Observer (em inglês)
  2. ^ "Mittel Ethan, "The Avant Garde And How To Swing It" on Metal Storm" 2006. (em inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]