Azinheira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAzinheira
Quercus ilex rotundifolia

Quercus ilex rotundifolia
Estado de conservação
Status iucn2.3 NT pt.svg
Quase ameaçada
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Fagales
Família: Fagaceae
Género: Quercus
Espécie: Q. ilex
Nome binomial
Quercus ilex
Lineu
Quercus ilex (Museu de Toulouse)

As azinheiras (Quercus ilex) são árvores que chegam a medir até 10 metros de altura. Pertencem à família das fagáceas. Possuem folhas discolores, ligeiramente espinhosas nos espécimes adultos, flores masculinas em amentos, as femininas em panículas e frutos ovoides, revestidos, em parte, por escamas.

Nesta espécie existe dimorfismo foliar.

Nativas da região Mediterrânica da Europa e Norte da África, a sua madeira é dura e resistente à putrefação, sendo largamente utilizada, desde a antiguidade até os dias atuais, na construção de habitações (vigas e pilares), embarcações, barris para envelhecimento de vinhos e na fabricação de ferramentas. Ainda hoje, a sua madeira é utilizada como lenha e na fabricação de carvão, que continua sendo uma importante fonte de combustível doméstico em muitas regiões Ibéricas.

Cultivam-se nomeadamente pelos seus frutos, as bolotas. Os frutos também apresentam propriedades desinfectantes e, fervidos, são popularmente utilizados no tratamento de pequenas infeções no pénis, escroto e rego.

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Esta árvore é muito abundante em Portugal, formando extensos montandos chamados montados de azinhos.Em certas situações de temperatura alta e secura extremas, associada a outros arbustos, forma um matagal que constitui a única protecção do solo.

A azinheira é uma das poucas árvores que, por ser valiosa, tem uma protecção em Portugal (Decreto-Lei n.º 169/2001).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Azinheira