Azul (linha aérea)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Azul Linhas Aereas)
Ir para: navegação, pesquisa

ˆ

Azul TRIP S.A.
IATA
AD
ICAO
AZU
Indicativo de chamada
AZUL
Fundada em 2008
Hub Aeroporto Internacional de Belo Horizonte - Confins
Aeroporto Internacional de Campinas - Viracopos
Focus cities Aeroporto Internacional de Porto Alegre - Salgado Filho
Aeroporto Internacional do Recife - Gilberto Freyre
Aeroporto Internacional de Salvador - Deputado Luís Eduardo Magalhães
Aeroporto Santos Dumont
Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos
Aeroporto Internacional de Cuiabá
Aeroporto Internacional de Curitiba
Programa de milhagem Tudo Azul
Frota 138
Destinos 104
Slogan Unida com você.
Holding Azul TRIP S.A.
Sede Brasil Barueri, Brasil
Pessoa(s)
chave
Website www.voeazul.com.br

Azul ( 2008 - presente ) é uma companhia brasileira de aviação comercial, com sede no bairro de Alphaville, no município paulista de Barueri.[1] Azul é a nova marca e identidade visual adotada pela Azul/TRIP a partir de 2013.[2]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Criada e comandada por David Neeleman, norte-americano nascido no Brasil, que também foi o fundador da companhia JetBlue, dos Estados Unidos.

O início das operações se deu em 15 de dezembro de 2008. Seu presidente é David Neeleman e seu COO (Chief Operating Officer) é José Mário Caprioli, fundador da TRIP Linhas Aereas.

Apesar de nova, já detém, em dezembro de 2011, 9,77%[3] de participação no mercado, o que lhe dá a terceira colocação entre as companhias aéreas do país. Tinha previsto crescimento de modo a elevar esta participação para até 10% em 2011 e 13% em 2013, quando deverá servir os 25 maiores centros metropolitanos do Brasil.

A intenção inicial era de ter uma frota composta exclusivamente de Embraer E-Jets, e para tanto, encomendou 76 aeronaves, sendo 36 encomendas confirmadas e 40 com opção de compra e direito de compra.[4] Porém, em 2009, sentindo a necessidade de atender cidades menores com voos de pequenas distâncias, encomendou aviões ATR-72, que entraram em operação a partir de 2010.

Em 28 de maio de 2012 foi anunciada a fusão da companhia com a TRIP Linhas Aéreas[5] . A fusão foi aprovada pelo CADE em 6 de março de 2013[6] . Como consequência, a TRIP Linhas Aéreas deixará de existir, herdando a Azul todas as aeronaves e rotas da empresa.

Nome da empresa[editar | editar código-fonte]

Embraer 195 da Azul com livery da Azul Viagens, a operadora de viagens da linha aérea

O nome da companhia aérea foi escolhido através de um concurso na internet, denominado "Você Escolhe", que durou 30 dias e resultou em milhares de participantes. Embora Samba tenha sido o nome mais votado, a empresa optou pelo nome Azul. A disputa foi tão acirrada entre as duas opções, que a nova empresa decidiu premiar com o passe vitalício tanto o internauta que propôs pela primeira vez o nome Azul, quanto o que propôs Samba. Os dois vão poder viajar de graça, com um acompanhante, por toda a vida.[7]

Fusão com a TRIP Linhas Aéreas[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de maio de 2012, a Azul e a TRIP Linhas Aéreas anunciaram uma fusão, a TRIP Linhas Aéreas é a maior empresa aérea com segmento regional, se aprovado a nova empresa irá representar 15% do mercado. Com a fusão a Azul passará a ter um mercado maior na região norte e aeroporto regionais como o Aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte assim como passará a ter voos saindo do Aeroporto Internacional de Guarulhos, maior aeroporto do Brasil. A fusão já foi aprovada pela ANAC e pelo CADE. Até a aprovação ambas empresas manterão seus voos separadamente. A razão social da nova empresa será AZUL TRIP S/A e passará a operar somente com o nome AZUL.

Possível entrada na Star Alliance[editar | editar código-fonte]

Com a saída da TAM da Star Alliance, a aliança necessita de uma representante brasileira, sendo um dos mercados mais rentáveis. A Avianca Brasil, já confirmada na aliança, entrará em 2014, porém o número de destinos domésticos não cobre a oferta da TAM na Star Alliance, sendo que a opção para complementar este espaço é Azul [8] . A companhia pode iniciar o processo para entrada aliança, visto que vai iniciar um acordo de compartilhamento de vôos com a TAP Portugal e United Airlines, membros da Star Alliance [9] .


Voos internacionais e planos de expansão[editar | editar código-fonte]

Após o último passo para a integração da TRIP Linhas Aéreas e seus funcionários, a Azul retomou seus planos pré-fusão, entre eles o processo de internacionalização e expansão da companhia. Entre os planos, estão incluídos a compra de aeronaves maiores, como os Airbus A320, para voos domésticos e internacionais de curta distância para a América do Sul [10] , e início dos voos internacionais da companhia, inicialmente para Nova York, Miami e Fort Lauderdale, na Flórida, hubs da JetBlue, outra companhia fundada por David Neelman, e a partir desses destinos, oferecer conexões para outras regiões dos Estados Unidos, através de acordo com a JetBlue. A aeronave escolhida para os voos internacionais de longa distância deve ser o Airbus A330-200[11] .

Acordos em Codeshare/Interline[editar | editar código-fonte]

Acordos encerrados[editar | editar código-fonte]

O aeroporto de Viracopos[editar | editar código-fonte]

A Azul concentrou seus esforços no aeroporto de Viracopos, que já possuía uma boa infraestrutura por ter sido o aeroporto internacional de São Paulo antes da abertura de Cumbica.

Hoje, com três anos de operações, a Azul é a terceira maior companhia aérea brasileira e ocupa 85% dos voos no aeroporto de Viracopos, em Campinas e é líder na maioria dos aeroportos do qual opera.[12]

Marcas[editar | editar código-fonte]

A Azul é a empresa aérea que mais rapidamente chegou a 1 milhão de clientes transportados no mundo, com menos de 8 meses de operações, no dia 13 de agosto de 2009. O recorde anterior pertencia à JetBlue Airways, que havia conquistado essa marca com apenas 10 meses de vida.[13]

Outro recorde alcançado pela Azul em 2009 foi transformar-se na primeira linha aérea do mundo em transportar mais de 2 milhões de passageiros durante seu primeiro ano de operações.[14] [15] Também foi a primeira a atingir a marca de 5 milhões de passageiros em menos de dois anos.

Em agosto de 2009 a empresa lançou a Azul Cargo, de modo a utilizar as aeronaves para o transporte de mercadorias, mas com a intenção de no futuro operar com Boeings 737 e 757.[16]

Nos anos de 2009 e 2010 a Azul foi eleita a empresa aérea mais pontual do Brasil.[17]

Marcas Históricas


Data Passageiros
13 de agosto de 2009 1 milhão de passageiros
7 de dezembro de 2009 2 milhões de passageiros
30 de abril de 2010 3 milhões de passageiros
28 de julho de 2010 4 milhões de passageiros
24 de setembro de 2010 5 milhões de passageiros
24 de novembro de 2010 6 milhões de passageiros
9 de fevereiro de 2011 7 milhões de passageiros
13 de abril de 2011 8 milhões de passageiros
19 de maio de 2011 9 milhões de passageiros
1 de julho de 2011 10 milhões de passageiros
4 de outubro de 2011 12 milhões de passageiros
9 de fevereiro de 2012 15 milhões de passageiros
5 de setembro de 2012 20 milhões de passageiros

Frota[editar | editar código-fonte]

Atualmente a frota da empresa é a mais moderna em operação na Brasil. A idade média das aeronaves da Azul é de 3 anos, composta por aviões da Embraer modelo Embraer 175, 190 e 195, com 86, 106 e 118 assentos, respectivamente, e ATR-42 e ATR-72 com 45/47 e 68/70 assentos. A escolha pelos aviões da Embraer se deu pela boa experiência que David Neeleman com o modelo na JetBlue. A Azul tem o costume de batizar suas aeronaves, em muitos casos premiando seus funcionários com o direito de escolher o nome.

A frota atual da Azul é composta por:

Frota de aeronaves da AZUL
Aeronave Total Passageiros
(executiva/econômica)
Notas
ATR 42-500 09 47 (0/47)
ATR 72-500 14 68 (0/68)
ATR-72-600 29 (+21 pedidos + 10 opções de compra) 70 (0/70)
Embraer 175 05 86 (0/86) Serão desativados até o fim de 2013.
Embraer 190 22 106 (0/106)
Embraer 195 47 (+15 pedidos + 20 opções de compra) 118 (0/118)
Total 126

Frota aposentada[editar | editar código-fonte]

Intenções de compra[editar | editar código-fonte]

  • Airbus A320-200/A320neo - Aeronave maior para complementar os E190 e E195 nas rotas de maior demanda.
  • Airbus A330-200 - Aeronave de longo alcance para início de voos internacionais, inicialmente para os Estados Unidos.

TV ao vivo a bordo[editar | editar código-fonte]

Desde o primeiro semestre de 2012 está em fase de implantação nos aviões da Azul um sistema de TV ao vivo a bordo com uma programação de 36 canais. O sistema é oferecida em parceria com a SKY e a programação é transmitida via satélite para as aeronaves. Ter programação de TV ao vivo era uma das promessas do fundador David Neeleman desde a criação da empresa. Inicialmente foram 6 aeronaves com o sistema parcialmente operante[18] : PR-AYL, PR-AYN, PR-AYQ, PR-AYS, PR-AZT e PR-AZF. Em outubro de 2012 foi oficialmente lançado o programa com 48 canais de televisão ao vivo, em parceria com a Sky em 40 aeronaves da frota, todos Embraer 190 e 195, num investimento total de R$ 100 milhões[19] .

Ônibus[editar | editar código-fonte]

Ônibus Azul

A Azul tem uma rede de ônibus executivos gratuitos para traslado de algumas cidades para alguns aeroportos que opera e vice versa. Os serviços de Viracopos eram inicialmente operados pela empresa Leads, mas em 2013 a Azul trocou o contrato para a Viação Lira, que opera com nome fantasia Lirabus. As linhas de Navegantes (SC) são operadas por outra empresa de ônibus. As linhas contemplam:[20]

São Paulo (Capital e grande São Paulo)

São Paulo (Interior)

Santa Catarina

Destinos[editar | editar código-fonte]

Região Norte[editar | editar código-fonte]

Região Centro Oeste[editar | editar código-fonte]

Região Nordeste[editar | editar código-fonte]

Região Sudeste[editar | editar código-fonte]

Região Sul[editar | editar código-fonte]

Futuras Rotas[editar | editar código-fonte]

Internacionais[editar | editar código-fonte]

Domésticos[editar | editar código-fonte]

Incidentes[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

2009[editar | editar código-fonte]

Em junho um avião da Azul que fazia a rota Campinas-Navegantes-Porto Alegre teve que abortar a decolagem por causa de problemas em um dos motores. Os passageiros tiveram que descer da aeronave, mas, ninguém se feriu.

Em novembro deste ano outro Embraer 190 da Azul teve problema. O avião que cumpria a rota Salvador-Campinas teve que fazer um pouso de emergência no aeroporto depois de uma pane em pleno voo. A 10.000 pés de altitude as máscaras de oxigênio caíram. Depois do pouso, todos desembarcaram e ninguém se feriu. Até hoje foi o pior incidente da empresa.

2011[editar | editar código-fonte]

Dia 1 de janeiro de 2011, após uma hora de voo, o voo 4224, que fazia a rota Fortaleza - São Paulo-Campinas teve que fazer um pouso de emergência no Aeroporto Senador Nilo Coelho em Petrolina devido a um passageiro que passou mal.

No dia 20 de janeiro de 2011, o voo 4213, operado com Embraer 195, sofreu um bird strike (colisão com pássaro) no momento da decolagem em São Luís com destino a Belo Horizonte. Felizmente os danos foram mínimos e a aeronave pôde prosseguir normalmente e em segurança até o pouso em Confins. Em seguida, a aeronave passou por manutenção e retornou à malha aérea.

No dia 31 de janeiro de 2011, o voo 4179 sofreu um problema hidráulico. O avião vinha de Vitória com destino a Curitiba. Em altitude de cruzeiro o piloto constatou o problema e decidiu fazer um pouso de emergência no Rio de Janeiro. Nenhum dos 90 passageiros se feriu. Após o pouso a aeronave necessitou de auxílio para ser conduzida ao pátio do aeroporto.

No dia 22 de setembro de 2011, o voo 4311, operado pela aeronave ATR 72/200, que tinha como destino final Campinas-SP e base São José do Rio Preto-SP, soltou fogo no motor esquerdo. A aeronave tinha acabado de decolar e voltou ao aeroporto 12 minutos após o incidente, às 6h11. Nenhum dos 54 passageiros se feriu e a aeronave foi recolhida para a manutenção.

No dia 24 de setembro de 2011, também o voo 4311, que saia de São José do Rio Preto-SP e destino Campinas-SP, operado também pela aeronave ATR72/200, abortou a decolagem por pássaros ao redor do aeroporto, com isso os freios sofreram superaquecimento. O voo tinha 67 pessoas a bordo, somente uma pessoa se feriu. Segundo os passageiros, esse voo precisou antes retornar a São José do Rio Preto-SP devido ao fechamento do aeroporto de Campinas-SP devido a neblina. Os passageiros foram reacomodados em outro voo.

Embraer 195 em Viracopos

No dia 30 de dezembro de 2011, o voo 9136 que saiu de Fortaleza com destino Teresina-PI pousou no aeroporto errado. Em vez de pousar no aeroporto Petrônio Portela, pousou em um aeroporto particular em Timon-MA. O piloto só percebeu o engano quando já estava em solo. A torre de Teresina pensou que o avião tinha caído e já havia dado o alerta para os bombeiros quando o avião retornou a Teresina com vinte minutos de atraso. O piloto utilizou vários argumentos para justificar o erro dentre eles a falta de comunicação com Teresina. Os dois aeroportos tinham dimensões iguais e a distância dos aeroportos é de apenas 6 km. O co-piloto afirma que tinha visto duas pistas mas escolheu a de Timon pois estava mais centralizada com o avião. O voo prosseguiu sem problemas. Não foi a primeira vez que isso aconteceu. Em 2001 um Fokker 100 da TAM pousou neste mesmo aeroporto por engano mas desta vez o piloto percebeu o engano na hora do pouso e arremeteu. O avião da TAM sofreu danos no trem de pouso.

2012[editar | editar código-fonte]

No dia 19 de julho de 2012 um Embraer 195 da Azul o voo 4101 que fazia a rota Campinas - Aracaju - Maceió - Campinas teve um incêndio em um de seus motores ao pousar no Aeroporto Internacional de Maceió. Apesar do incidente ninguém se feriu. O acidente foi causado por um vazamento de óleo do motor. Após o incidente os passageiros seguiram viagem normalmente no mesmo avião, com um pouco de atraso de viagem.

No dia 19 de agosto de 2012, no Aeroporto de Teresina, Petrônio Portela, um avião da Azul voo 4193 (que tinha como destino a cidade de Campinas (SP) e previsão de decolagem para 6h40) teve que cancelar a decolagem após registrar um princípio de incêndio no motor #2 (direito) da aeronave. Não houve feridos. Os passageiros foram alocados em outro voo.

No dia 28 de setembro de 2012 um avião da companhia aérea Azul, procedente de Campinas, em São Paulo, saiu da pista após tentar, por duas vezes, pousar no Aeroporto Municipal de Cascavel, no oeste do Paraná

2013[editar | editar código-fonte]

Em 14 de Fevereiro de 2013 um Embraer 195 da AZUL que saia do aeroporto de Viracopos retornou ao aeroporto após perder contato com a torre de controle. A aeronave teve que fazer um pouso de emergencia pois o trem de pouso também estava quebrado

Em 22 de Março de 2013 um jato Embraer da Azul que decolou do Rio de Janeiro Aeroporto Santos Dumont teve problemas mecânicos, a aeronave seguia para Belo Horizonte. O piloto fez um pouso de emergência.

Em 25 de Março de 2013 um jato Embraer da Azul que saia de Salvador da Bahia com destino a São Paulo Viracopos em Campinas teve pane. Dois passageiros tiveram arritmia cardíaca. A aeronave fez um pouso de emergência em Belo Horizonte e os passageiros foram colocados em outra aeronave depois de mais de 7 horas de espera no aeroporto

Em 26 de Julho de 2013 um turboélice do modelo ATR 72-500 da TRIP(Azul) realizando vôo T4-5591 de Maceió-AL para Salvador-BA com 58 passageiros e 4 tripulantes a bordo, foram detectados graves vibrações em ambos motores. A tripulação intencionalmente desligou os 2 motores afim de recuperar o controle da aeronave, alguns minutos depois conseguiram ligar os motores novamente. A aeronave alternou para Salvador-BA para pousar em segurança. O CENIPA do Brasil está investigando o caso com apoio da Azul e ATR. [21]

Em 18 de outubro de 2013 uma aeronave com destino a Juiz de Fora apresentou problemas durante o voo 5398.O voo levava para Juiz de Fora os jogadores e a comissão técnica do Juventude de Caxias do Sul - RS.  Trinta minutos após a decolagem no Aeroporto Internacional de Viracopos em Campinas(SP), o avião precisou retornar à cidade.O avião saiu de Campinas às 12h34, com previsão de chegada a Juiz de Fora às 14h05. A assessoria da empresa informou que a aeronave apresentou problemas técnicos. Todos os clientes inclusive os jogadores e comissão técnica do time foram reacomodados em um voo extra e receberam assistência da companhia. Além disso, a aeronave que apresentou problemas foi encaminhada para conserto. O novo voo chegou por volta das 17h15 em Juiz de Fora.

Em 14 de Dezembro de 2013 um jato modelo Embraer 195 da Azul que decolou do Aeroporto de Viracopos com destino ao Aeroporto de Uberlândia, fazendo o voo AD6913, derrapou e atolou após o pouso. As informações são de que a pista estava molhada e o piloto não conseguiu frear a aeronave antes do fim da pista. Haviam mais de 90 passageiros à bordo da aeronave, ninguém ficou ferido.[22]

Referências

Programa de compra e venda de milhas Tudo Azul== Ligações externas ==