Bénédictine

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde junho de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Bénédictine é um licor francês cuja fabricação apareceu na ordem religiosa católica de clausura monástica, os Beneditinos, ordem fundada em 529 na abadia de Monte Cassino, na Itália, por São Bento de Núrsia (480-543),

Origens[editar | editar código-fonte]

Começou a ser produzido em 1510, na abadia de Fecamp, na França. Os monges dessa abadia, durante anos, guardaram sigilosamente a sua receita. O local foi saqueado durante a Revolução Francesa, e a fórmula do Bénédictine ficou desaparecida até 1863, quando caiu nas mãos de um comerciante local.

Dias atuais[editar | editar código-fonte]

Atualmente, este licor é fabricado por uma firma particular situada na zona da Normandia, e que nada tendo em comum com o licor fabricado pelos monges. Sabe-se que o atual fabricante continua a guardar o segredo sobre o Benedictine e que, em homenagem aos monges que inventaram a receita, construiu a fábrica Bénédictine, em réplica à abadia de Fecamp.

Devido ao sigilo que envolve este licor, apenas se sabe que na sua fabricação entram várias dezenas de plantas, sendo usado o processo de maceração e destilação. Na verdade não é muito secreta sua fórmula, o que ocorre é a dosagem do conhaque, que entra na sua base de fabricação, têm de ser exata para o tipo de licor Bénédictine, que é considerado um ótimo digestivo. A bebida tem maior teor de conhaque e o licor é mais seco, portanto menos doce.

As iniciais D. O. M., que aparecem no rótulo, correspondem a "Deo Optimo Maximo", ou seja, "Para Deus, o maior e o melhor".

Ver também[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bénédictine