B. Reeves Eason

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
B. Reeves Eason
Nome completo William Reeves Eason
Outros nomes Breeze
B. Reaves Eason
Breezy Eason
Reeves Eason
"Breezy" Reeves Eason
Nascimento 2 de outubro de 1886
Nova Iorque, Nova Iorque, EUA
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Morte 9 de junho de 1956
Sherman Oaks, Califórnia, EUA
Ocupação cineasta
roteirista
ator
Cônjuge Jimsy Maye
Atividade 1914-1950
IMDb: (inglês)
Cartaz do seriado Undersea Kingdom, dirigido por Eason em 1936.

B. Reeves Eason (2 de outubro de 18869 de junho de 1956) foi um cineasta, roteirista e ator de cinema estadunidense. Sua atividade diretorial limitava-se principalmente a Westerns de baixo orçamento e filmes de ação, mas foi como diretor de segunda unidade e especialista em ação que ele se tornou mais conhecido.

Eason se tornou famoso por encenar cenas de batalha espetaculares em filmes de guerra e cenas de ação em Westerns de grande orçamento, e adquiriu o apelido de “Breezy” mediante sua atitude despreocupada em relação à segurança durante as suas sequências – durante a famosa cena final da cavalaria no filme Charge of the Light Brigade (1936), que Eason dirigiu, muitos cavalos foram mortos ou feridos tão gravemente que tiveram que ser sacrificados, de tal forma que, tanto o público quanto Hollywood em si ficaram indignados,[1] resultando na ação da American Humane Society junto aos estúdios, no sentido de fornecer representantes nos sets de filmagens para garantir a segurança dos animais utilizados.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascido William Reeves Eason em Nova Iorque, dirigiu 150 e atuou em mais de 100 filmes ao longo de sua carreira. Começou sua carreira em 1913, atuando em curta-metragens, como The Step Brothers (1913) e A Divorce Scandal (1913),[2] passando depois à direção de filmes. Embora nem sempre fosse um cineasta brilhante, Eason foi hábil em lidar com cenas de ação de grande escala, um talento peculiar que raramente chegou a exibir em seus filmes da Poverty Row. Conseqüentemente, seus melhores trabalhos foram como diretor de segunda unidade em filmes dirigidos por outros.

Ele usou 42 câmeras para filmar a corrida de bigas como um diretor de segunda unidade no filme Ben-Hur (1925). Além de dirigir a cena principal de Charge of the Light Brigade (1936), também dirigiu a cena do incêndio de Atlanta em Gone with the Wind (1939), [3] as cenas de batalha de The Adventures of Robin Hood (1938), They Died with Their Boots On (1941), e Duel in the Sun (1946).

Eason adaptou-se à era sonora e dirigiu vários seriados famosos, tais como The Last of the Mohicans, em 1932, The Miracle Rider, estrelado por Tom Mix, em 1935, ambos para a Mascot Pictures, além de The Phantom, com Tom Tyler, em 1943, e The Desert Hawk, com Gilbert Roland, em 1944, ambos para a Columbia Pictures.

Vida pessoal e familiar[editar | editar código-fonte]

Foi casado com a atriz Jimsy Maye,[4] com quem teve um filho, B. Reeves Eason, Jr. (Barnes Reeves Eason Jr.), que foi um ator infantil, algumas vezes creditado como Breeze Eason, Jr.[5] Eason Jr. nasceu em 1914, apareceu em 12 filmes, incluindo Nine-Tenths of the Law, dirigido por Eason. Era apelidado de "Universal's Littlest Cowboy".[6] Morreu em 1921 após ser atingido por um caminhão desgovernado durante as filmagens do western The Fox, de Harry Carey, antes do seu sétimo aniversário.[7]

Morte[editar | editar código-fonte]

Reeves morreu aos 69 anos, em 9 de junho de 1956, de Infarto agudo do miocárdio, e foi sepultado no Hollywood Forever Cemetery, em Los Angeles.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Direção[editar | editar código-fonte]

Ator[editar | editar código-fonte]

Roteiro[editar | editar código-fonte]

Direção de segunda unidade[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]