BMW

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bayerische Motoren Werke AG
Slogan "Freude Am Fahren"
(em Alemão)
"Pelo prazer de conduzir"
(em Portugal)
"Puro Prazer de Dirigir"
(no Brasil)
Tipo Aktiengesellschaft
(Empresa de capital aberto)
Fundador(es) Franz Josef Popp
Sede Petuelring 130,
Munique,  Alemanha
Locais Munique, etc.
Pessoas-chave Norbert Reithofer
Empregados 96,230 (2009)
Produtos automóveis, motocicletas, motores
Página oficial www.bmw.com / www.bmw.com.br / www.bmw.pt
Sede da BMW em Munique.

A BMW (abreviatura de Bayerische Motoren Werke, em português: Fábrica de Motores da Baviera) é uma empresa alemã, fabricante de automóveis e motocicletas. Foi fundada por Karl Rapp e Gustav Otto com o intuito de produzir motores para aviões, mas após a Primeira Guerra Mundial, devido ao Tratado de Versailles, foi proibida de construí-los. Por esse motivo chegou a produzir motocicletas, e mais tarde dedicou-se à fabricação de automóveis.

Até há pouco tempo a própria BMW dizia que o seu símbolo representa uma hélice de avião a girar juntamente com o símbolo da Baviera, mas em descobertas recentes, a BMW alterou a sua versão sendo o azul/branco proveniente de uma antiga bandeira da Baviera. O símbolo BMW foi estampado na carroceria de um carro pela primeira vez em 1928.

A BMW historicamente, sempre esteve envolvida nos desportos motorizados, inicialmente nas motocicletas e posteriormente nos automóveis. Durante a 2ª Guerra Mundial, a BMW usou cerca de 30 mil trabalhadores forçados em sua fábrica, utilizados na produção de veículos terrestres e motores para os aviões da Luftwaffe. [1]

A BMW hoje é dona também das marcas Mini e Rolls-Royce Limited e anteriormente também da Land-Rover, o atual Range Rover foi desenvolvido em grande parte pela marca germânica. Hoje a Land-Rover pertence ao Grupo Tata.

Atualmente, o grupo BMW orientou firmemente sua visão para o setor de alto padrão do mercado internacional de automóveis e motos, reunindo quatro marcas: BMW, Mini, Rolls-Royce Motor Cars e Husqvarna.

Um pacote majoritário das ações da BMW, no valor de mais de 12 bilhões de euros, encontra-se em mãos da poderosa família Quandt, de origem holandesa calvinista, que emigrou para a Alemanha em 1700. Foi em 1959 que Herbert Quandt assumiu o controle ao aumentar sua participação na empresa, que atravessava então uma séria crise, evitando assim que ela fosse à falência. Durante a Segunda Guerra Mundial, a empresa usou 50 mil pessoas em trabalho escravo de campos de concentração.[2]

Esquema de nomeação[editar | editar código-fonte]

Os nomes dados aos modelos dos carros da BMW seguem um padrão, que indica, em três dígitos, o modelo do carro e sua motorização. Assim, temos como exemplo o BMW 325, que indica um carro da série 3, com motorização 2.5 Litros de cilindrada. Em alguns casos, o número não indica com fidelidade a motorização do modelo, podendo variar. A regra geral, porém, é de que a cilindrada do veículo é maior quanto maior for esse número.

Para as demais séries, como a Z e a X, a empresa adotou outro padrão, sem nenhuma relação com a motorização.

BMW no Brasil[editar | editar código-fonte]

O primeiro modelo da BMW fabricado no Brasil, o sedã 320i ActiveFlex, custará 129.950 reais, o mesmo preço cobrado pela versão a gasolina, já à venda no mercado nacional. O 320i ActiveFlex também é o primeiro automóvel flex desenvolvido e produzido pela marca alemã. Ele vem equipado com um motor turbo 2.0 litros, de 184 cv e mecanismo de injeção direta de combustível capaz de aceitar gasolina, etanol ou a mistura de ambos em qualquer proporção. A apresentação oficial do veículo aconteceu nesta semana no terreno que abrigará as futuras instalações da fábrica da BMW, em Araquari, no norte de Santa Catarina. Além do sedã, da nova linha de produção sairão o Série 1 Hatch, os utilitários esportivos X1 e X3, além do Mini Countryman. O início efetivo das operações na nova fábrica está previsto para outubro do ano que vem. Durante o evento, a marca revelou também o elétrico i3, que deve estrear no mercado nacional no segundo semestre de 2014.

Modelos[editar | editar código-fonte]

Automóveis[editar | editar código-fonte]

  • BMW 600 - (1957-1959)
  • BMW Glas 1600 GT (1967-1968)
  • Luma clr 500 rs
  • BMW acs 4 sport coupe

Motos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. LIMA, Cláudia de Castro. Os aliados ocultos de Hitler. Revista Super Interessante, São Paulo, n. 333, p. 24-35, mai, 2014.
  2. "Family dynasty behind BMW admits to using 50,000 slave labourers during Nazi era". Página visitada em 4 de fevereiro de 2014.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre BMW