BMW E31

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
BMW Série 8 (E31)
BMW 840 Ci 1.jpg BMW 840Ci.
Visão Global
Produção 1991 - 1999
Fabricante BMW
Ficha técnica
Motor V12 300 cv (850i 1990)

V12 326 cv (850Ci 1995)

V12 370 cv (850 CSi 1993) V8 286 cv (840i e 840Ci 1995)

Dimensões
Comprimento 4,780 mm
Entre-eixos 2,685 mm
Largura 1,854 mm
Altura 1,341 mm
Peso 1,945 kg
Último
Último
Próximo
Próximo

O BMW Série 8 (código: E31); é um V8 ou V12 de 2+2 lugares construído pela BMW de 1989 a 1999.

Em meados da década de 1980 o série 6 apresentava sinal da idade. A empresa de Munique estudava desde 1981 um cupê de 2+2 lugares. Contabilidade para a inflação, um novo modelo de custo acima de $ 110.000 e tinha uma velocidade máxima limitada eletronicamente de 155 mph (250 km/h). A produção mundial terminou em 12 de maio de 1999, com 30.621 unidades construídas.

Historia[editar | editar código-fonte]

O design da série 8 começou em 1984, com a construção a partir de 1986. O série 8 estreou em Frankfurt Motor Show no início de setembro de 1989. O série 8 foi projetado para avançar além do mercado da Série 6 original.

Mais de 1,5 bilhões Deutschmark (marco alemão, moeda da Alemanha na época) foi gasto no desenvolvimento total. A BMW utiliza ferramentas de CAD (desenho assistido por computador), ainda incomuns na época, para projetar um carro novo. Combinado com os testes de túnel de vento, o carro tinha um coeficiente aerodinâmico de 0,29, uma melhoria substancial em relação ao anterior BMW M6/635CSi 0,39.

O Série 8 ofereceu primeiramente um motor V-12 acoplado a um câmbio manual de 6 velocidades. O série 8 foi um dos primeiros carros da BMW, junto com o Z1, a usar suspensão multibraço no eixo traseiro.

Embora os modelos CAD permitiu monobloco do carro a ser de 8 kg mais leve que a do seu antecessor, o carro foi significativamente mais pesados quando concluído, devido à grande motor e acrescentou artigos de luxo, uma fonte de críticas por parte daqueles que queriam se concentrar BMW sobre a experiência de condução.

As vendas do Série 8 foram afetadas pela recessão mundial da década de 1990, a Guerra do Golfo Pérsico, e picos de preços de energia, puxou o BMW Série 8 para fora do mercado norte-americano em 1997, vendendo apenas 7.232 carros com mais de sete anos . BMW continuou a produção para a Europa até 1999. O total da produção mundial foi de 30.621 final.

830i[editar | editar código-fonte]

Embora as vendas foram boas no primeiro ano de venda, a redução acentuada da cara BMW 850i vendas solicitado para desenvolver um modelo básico. Esta era usar o 3-litros V8 com 218 cv a partir do 530i e 730i, conhecido internamente como M60. Dezoito veículos foram produzidos, 13 dos quais tinham uma caixa automática equipada. O modelo foi descartado em favor do 840Ci e todos os 18 carros para o desenvolvimento foram desmantelados.

840i[editar | editar código-fonte]

BMW 840Ci.

Em julho de 1993 foi lançado como modelo de entrada o 840i,para recuperar o patamar de vendas em declínio de mais de 30% desde o lançamento do 850i. O motor do 840i é um M60 8 cilindros em V e 4 litros. Trazia como novidade 4 válvulas por cilindro e camisas de cilindro em Nikasil (liga de níquel e silício) que diminuía o atrito e melhor rendimento do motor. O 840i trazia números próximos ao do 850i (300 cv): o motor do 840i de 286 cv e 40.8 Kgfm fazia de 0–100 km/h em 6,9 s (manual) e 7,4 s (automático, único oferecido para o mercado americano - EUA, Brasil, etc..) e máxima de 250 km/h, limitado eletronicamente. Em 1995, o 840i teve problemas de corrosão por causa do alto teor de enxofre da gasolina americana e foi preciso desenvolver um novo bloco, que agora usa camisas de Alusil (alumínio e silício). O novo motor M62, mantinha a mesma potência (286 cv), mas ganhava torque (42,6 kgfm) e baixava o tempo de 0–100 km/h para 6,6 s no manual e 7,0 s no automático. Essa foi a ultima modificação do serie 8.O 840Ci permaneceu em produção até 1999.

850i e 850Ci[editar | editar código-fonte]

Foi lançado em 1990 o 850i, com um motor 5 litros M70 V12 que produzia 300 cv. Fazia de 0–100 km/h em 6,8 (manual) e 7,4 (automático) limitado eletronicamente a 250 km/h e pesava 1790 kg. Em 1993 o 850i renomeado de 850Ci (C de coupe) e passou a oferecer bancos em couro e encosto traseiro rebatível. Em fevereiro de 1994 o motor do 850Ci que era até então M70,mudou para um novo, o M73 de 5379 cm3. A taxa de compressão era 10:1 (no M70 era 8.8:1) que resultou em 326 cv e 50,0 kgf.m. O câmbio automático agora único disponível recebia a quinta marcha.Mesmo sem opção de câmbio manual e peso elevado (1955 kg) fazia de 0-100 em 6,3 segundos e continuava limitado a 250 km/h eletronicamente.

850 CSi[editar | editar código-fonte]

1995 BMW 850CSi.

Foi lançado em agosto de 1992 e retomava a sigla CS. Um de seus maiores destaques era seu motor, S70 fabricado pela divisão motorsport da BMW. Com cilindrada de 5576 cm3,taxa de compressão de 9,8:1 (o que recomendava gasolina de 98 octanos em vez de 95) e limite de giro alterado de 6000 para 6400 rpm, o V12 produzia 380 cv e 56,1 Kgfm.O 850CSi só oferecia câmbio manual de 6 marchas e fazia de 0–100 km/h em 6,0 s. Embora não houvesse ganho de velocidade, ainda limitado a 250 km/h modificações foram feitas em todo o carro. A suspensão tinha ajuste mais firme e não oferecia controle eletrônico, a direção Servotronic ganhava calibração especial, as rodas passavam de 16 para 17 pol. com pneus 265/40 em vez de 235/50. O 850CSi vinha com saias laterais, vinha com defletor dianteiro e traseira mais pronunciada. Os fãs argumentam que caberia chamá-lo de M8, no entanto, o verdadeiro M8 nunca chegou as lojas.

M8[editar | editar código-fonte]

Muitas lendas e poucos fatos confirmados pela BMW cercam o M8. Existem poucas fotos do único protótipo do M8.

Destinado a competir com ferrais mais potentes, o M8 começou a ser desenvolvido em 1990, ele previa o uso de uma versão especial do S70 (que equipou o 850CSi) com cilindrada de 6,0 litros,quatro válvulas por cilindro e potência de 550 cv. Estudos da BMW indicaram que não haveria mercado para o M8 o que levou o projeto a gaveta.