BR-232

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A BR-232 é uma rodovia brasileira que se inicia em Recife, Pernambuco e parte rumo ao interior de Pernambuco, terminando em Parnamirim. Tem uma extensão de aproximadamente 552 km, desde o fim do viaduto de contorno sobre a BR 101 (Recife), até a bifurcação entre a BR 316 e a Rua Dirceu Possídio, em Parnamirim. Parte da antiga BR-25, teve sua denominação alterada em 1964 para a nomenclatura atual.

Foi duplicada no governo de Jarbas Vasconcelos no trecho mais movimentado, entre Recife, Caruaru e São Caetano.

Muito usada no transporte de carga entre Recife e os estados do Piaui, Maranhão, Tocantins e oeste da Bahia.

Percurso[editar | editar código-fonte]

Túnel no trecho da Serra das Russas, em Gravatá.
Ponte na subida da Serra das Russas.

Postos da PRF[editar | editar código-fonte]

Informações[editar | editar código-fonte]

Desde 2001 a estrada está sendo duplicada

  • Primeira fase: 2001-2003 Trecho Recife-Caruaru
  • Segunda fase: 2004-2005 Trecho Caruaru-São Caetano
  • Terceira fase: em estudo, de São Caetano até Arcoverde ou Cruzeiro do Nordeste.
  • No sentido Recife-Caruaru, logo após a cidade de Pombos, você passará pela ponte Cascavel que dá acesso ao Túnel Plínio Pacheco que fica na Serra das Russas; a ponte tem 50 metros de altura(medido por Saulo Faria Gomes Ferreira e Cacá Gomes Ferreira, após salto realizado de para-quedas) e cerca de 450 metros de extensão, já o túnel tem 374 metros de extensão, só passa pelo túnel Plínio Pacheco quem está indo sentido Recife - Caruaru, já no sentido Caruaru - Recife você irá descer pela Serra das Russas, com 6 km de extensão.
  • A velocidade máxima na rodovia é de 100 km/h, sendo que nos perímetros urbanos a velocidade limite é de 60km/h. No sentido Recife-Caruaru foram instaladas cinco lombadas eletrônicas, já no sentido Caruaru-Recife são oito.

Informações[editar | editar código-fonte]

  • No trecho duplicado, entre Recife e São Caetano, a rodovia tem o nome do cantor pernambucano Luiz Gonzaga.
  • No trecho duplicado as pistas são paralelas e próximas, exceto na Serra das Russas onde foi construído um novo trecho (crescente e subindo). Neste trecho a parte antiga, descendo a serra, é mais longa que a nova. Para ajustar os marcos quilométricos o trecho mais curto teve a distância entre os marcos encurtados, distando um marco de outro pouco mais de 700 metros.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]