BTG Pactual

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde dezembro de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Banco BTG Pactual
BTG Pactual S.A.
Tipo Empresa de capital aberto
Cotação BM&F Bovespa: BBTG11
Indústria Serviços financeiros
Gênero Sociedade anônima
Fundação 1983
Sede São Paulo,  Brasil
Locais Mundo
Presidente André Esteves
Empregados 1.900
Produtos Banco de investimentos
Gestão de patrimónios
Gestão de ativos
Valor
de mercado
Aumento R$ 33,746 bilhões (Ago/2014)[1]
Lucro Aumento R$ 2,645 bilhões (2013)
Faturamento Aumento R$ 8,889 bilhões (2013)[2]
Página oficial www.btgpactual.com

BTG Pactual é um banco de investimento brasileiro que atua nos mercados de investment banking, wealth management e global asset management na América Latina.[3]

O BTG Pactual é uma empresa listada e controlada por uma sociedade de 156 executivos, e resultou da aquisição do UBS Pactual pela BTG Investments. O banco foi fundado em 1983 e tem como sede o seu escritório na Avenida Faria Lima (São Paulo).[4] Além disso, tem escritórios em outros centros financeiros globais como Nova Iorque, Londres, Hong Kong, e também pela América Latina.[5]

O banco oferece servicos de assessoria em transações de M&A, renda variável, subscrição de dívida (debt underwriting), asset management, wealth management, sales e trading, empréstimos e financiamentos (corporate lending) e administração de fundos para clientes que incluem sociedades anônimas, instituições financeiras, governos e indivíduos de alto patrimônio. O banco atua também em investimentos proprietários (tanto a classe de ativos líquidos quanto de ativos não líquidos). É reconhecido por ser um dos principais bancos de investimento nos mercados emergentes e o maior banco de investimento independente e a maior gestora de ativos do Brasil.[6]

Em julho de 2014 o banco alcançou a marca de 200 bilhões de dólares em ativos totais.[7]

História[editar | editar código-fonte]

A Pactual DTVM foi fundada em 1983 no Rio de Janeiro[8] pelo Luiz Cezar Fernandes, o André Jacurski e o Paulo Guedes, e sua atividade inicial e primordial era proprietary trading e securities sales and trading.[9] Em junho de 1999, a empresa passou por alterações societárias que resultaram na substituição dos ex-diretores executivos por uma equipe liderada pelo Andre Esteves, o Eduardo Plass, o Marcelo Serfaty e o Gilberto Sayão. A mudança na administração também deu ao banco uma nova direção estratégica, e começou a desenvolver os seus negócios de client facing (asset management, investment banking e wealth management) como uma forma de diversificar as suas fontes de receita e de criar uma franquia nos mercados financeiros brasileiros.[10]

Em dezembro de 2006, o Pactual foi vendido para o banco suíço UBS por US$3,1bi, se tornando o UBS Pactual. A maioria dos executivos antigos continuou na nova empreitada, sendo que vários deles, inclusive o próprio Andre Esteves, assumiram posições no UBS lá fora. André Esteves se tornou o Chefe Global de Renda Fixa e morou em Londres entre 2007 e 2008.

Em junho de 2008, André Esteves deixou UBS para fundar BTG Investments, uma sociedade alternativa de asset management, junto com outros nove sócios-fundadores do UBS A.G. e do UBS Pactual e o Persio Arida, ex-presidente do Banco Central. A empresa tinha escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Nova Iorque, Hong Kong e Londres, atuando em investimentos macro e de private equity globais.

Em maio de 2009, BTG Investments fechou a aquisição do UBS Pactual por US$2,5bi (uma transação que finalmente foi finalizada e homologada pelo Banco Central do Brasil em outubro do mesmo ano). Vários sócios antigos do Banco Pactual continuaram na nova instituição, batizada de BTG Pactual. Outros sócios se aposentaram e/ou foram fundar outras empresas (como, por exemplo, Vinci Partners).

Desde a aquisição, o BTG Pactual vem crescendo, com o seu lucro anual passando de 1,3 bilhão de reais em 2009 para 3,3 bilhões de reais em 2012, e de um patrimônio liquido de 5,1 bilhões de reais em 2009 para 14,1 bilhões de reais em 2012.

André Esteves é o CEO e Presidente do BTG Pactual, dirigindo o Banco junto aos comitês de gestão globais e brasileiros. Preservou a estrutura de uma sociedade, onde todos os sócios são executivos com responsabilidade no dia-a-dia da organização. Os porcentuais da sociedade são revisados anualmente, de acordo com o desempenho individual de cada um e a contribuição do grupo, e novos sócios são convidados para entrar na sociedade.

Em dezembro de 2010, o banco passou por uma captação de recursos que lhe trouxe US$ 1,8 bilhão em equity investments de um consórcio de investidores internacionais incluindo fundos de sovereign wealth (CIC, da China, GIC, de Singapura e ADIC, de Abu Dhabi), famílias estratégicas (Mottas, de Panamá, Rothschilds da Inglaterra, Agnelli da Itália e Santo Domingo de Colômbia) e investidores institucionais (Ontario Teachers’ Pension Plan e J.C. Flowers & Co.). Os sócios do BTG Pactual mantiveram o controle do banco, com uma participação de aproximadamente 80% do seu capital.[11]

Em janeiro de 2011, o BTG Pactual comprou uma participação de controle no Banco Panamericano por 450 milhões de reais, uma companhia financeira problemática, do Grupo Silvio Santos. A aquisição lhe deu uma participação econômica de 34,64% no Panamericano, com 51% do capital votante e um acordo de controle conjunto com a Caixa Econômica Federal (CEF). Pelo acordo, a CEF aceitou manter sua participação no Panamericano e lhe oferecer financiamento por um período de oito anos, assim sustentando o seu negócio futuro.[12]

Em dezembro de 2011, o banco fechou a aquisição da Brazilian Finance & Real Estate por 1,2 bilhão de reais, uma gestora de ativos local e também uma financiadora com foco no setor imobiliário. Com a aquisição, BTG Pactual se tornou a maior administradora brasileira de fundos de investimento dedicados ao setor imobiliário, e um player relevante no setor.[13]

Em abril de 2012, BTG Pactual se tornou uma empresa listada, captando 3,656 bilhões de reais junto aos investidores da Bolsa de Valores de São Paulo numa oferta primária incluindo ações de duas entidades diferentes: o Banco BTG Pactual S.A., que controla as operações de investment banking e o BTG Pactual Participations, um veículo offshore para investimentos líquidos e ilíquidos criados para fins de planejamento fiscal/tributário. O BBTG11, o ticker na Bovespa, compõe três ações de cada entidade. Os investidores de private placement (colocação privada) e de IPO agora detêm uma participação conjunta de aproximadamente 30% no banco, o IPO do BTG Pactual foi considerado na época o maior do Brasil desde 2009.[14]

No mesmo ano, o BTG Pactual concluiu a aquisição de duas operações relevantes de serviços financeiros. A primeira foi a Celfin Capital, é um banco de investimento chileno adquirido por 245 milhões de dólares e concretizou a estratégia do BTG Pactual de se tornar um banco de investimento líder na região, com escritórios no Chile e no Peru.[15] em junho de 2012 comprou a Bolsa y Renta, uma corretora colombiana por 52 milhões de dólares, assim permitindo ao banco estabelecer uma presença nas economias mais importantes da América Latina.[16]

Em julho de 2014 fez duas aquisições na Europa, a primeira foi a resseguradora britânica Ariel Re comprada pelo BTG por um valor não divulgado[17] e adquiriu também por 1,7 bilhão de dólares (cerca de 4 bilhões de reais) o banco suíço BSI[18] , com a aquisição o BTG Pactual expande as suas operações na Europa.[19]

Linhas de Negócio[editar | editar código-fonte]

Investment Banking

O BTG Pactual é líder em assessoria financeira (fusões e aquisições, ou M&A) e em subscrição de títulos (mercados de capital de dívida e de renda variável – ou, DCM e ECM) desde 2009. O banco assessorou transações importantes como a venda da cervejaria Schincariol para o gigante japonês, a Kirin, e a maioria dos IPOs e ofertas secundárias realizados no mercado brasileiro. Esta linha representa 7% da receita consolidada.

Corporate Lending (Empréstimos e Financiamentos) Envolve o financiamento e estruturação de garantias de créditos e empréstimos para empresas. O banco tem crescido neste mercado de forma exponencial desde as suas capitalizações de 2009 e 2012, e permanece bem desalavancado pelas métricas da Basiléia (BIS). Esta linha representa 8% da receita consolidada.

Sales and Trading

A primeira linha de negócio a ser desenvolvida, o Sales and Trading oferece produtos e serviços a um grupo diverso de clientes nos mercados locais e internacionais, incluindo serviços de formação de mercado (market making), corretagem e compensação, e derivativos, juros, câmbio, renda variável, energia e commodities para os fins de hedging e trading. Esta linha representa 22% da receita consolidada.

Asset Management

O banco administra ativos através de um amplo leque de classes de ativos para clientes locais e internacionais. Além dos fundos long-only administrados pelo banco, desde 2009 o BTG Pactual vem consolidando uma presença relevante no mercado local de private equity (capital para crescimento e infraestrutura) e no segmento imobiliário, com participações nas seguintes empresas:

  • Estapar (administração de estacionamentos)
  • Brazil Pharma (rede de farmácias)
  • Mitsubishi Motors do Brazil (montadora de carros)
  • Bravante (serviços offshore para o setor de Oil&Gas)
  • Estre (remoção e tratamento de resíduos)
  • CCRR (papéis especiais)
  • UOL (portal do web e operador de centro de dados)
  • BodyTech (rede de academias)
  • Leader (rede de varejo de roupa e eletroeletrônicos)
  • BR Properties (dono e administrador imobiliário)

O banco consolidou uma presença relevante também no mercado de administração de fundos de hedge globais através do seu carro-chefe, o fundo GEMM Fund, o qual foi contemplado com o prêmio de Melhor Fundo Macro pela EuroHedge em 2010 e 2012.

Wealth Management

O Banco é agora o segundo maior gestor de patrimônio no Brasil, com US$40bi em WUM. Seus serviços vão de asset management a assessoria de planejamento patrimonial no Brasil, no Chile, na Colômbia e na Europa.

PanAmericano

Trata-se de um banco comercial conduzido através do Banco PanAmericano, um banco brasileiro independente no qual o BTG Pactual Group detém o controle conjunto desde meados de 2011. É focado em crédito para veículos, operações de financeira (consumer finance) e o crédito consignado, principalmente para clientes de renda baixa e média, além de middle market loans e financiamentos imobiliários para empresas no Brasil; e

Principal Investments

O Banco investe seu capital em mercados globais, private equity (capital de crescimento e infraestrutura) e no segmento imobiliário. A maioria destes investimentos é conduzida através de fundos administrados pelos seus negócios de asset management, junto aos clientes do banco.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.bloomberg.com/quote/BBTG11:BZ
  2. http://www.bastter.com/mercado/acao/BPAC.aspx
  3. http://www.reuters.com/article/2013/12/24/btg-pactual-hires-idUSL2N0K30AD20131224
  4. http://btg-pactual.prestum.com.br/details
  5. http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,ERT75400-16380,00.html
  6. http://capitalfundos.com.br/btgpactual.php
  7. http://dealbook.nytimes.com/2014/07/14/generali-sells-swiss-private-bank-to-btg-pactual-for-1-68-billion/?_php=true&_type=blogs&_r=0
  8. http://www.pssnet.com.br/wp-content/uploads/2012/08/BTG-Pactual-Asset-Management.pdf
  9. http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/04/da-tijuca-para-o-mundo.html
  10. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi22069923.htm
  11. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/28030-btg-pactual-se-prepara-para-lancar-acoes-na-bolsa.shtml
  12. http://veja.abril.com.br/noticia/economia/silvio-santos-vende-panamericano-para-btg-pactual
  13. http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/financas/20111228/btg-pactual-adquire-brazilian-finance-real-estate-por-bilhao/93273.shtml
  14. http://br.reuters.com/article/topNews/idBRSPE83O00020120425
  15. http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,btg-compra-chileno-celfin-e-ja-estuda-novas-aquisicoes-na-al-imp-,833337
  16. http://www.reuters.com/article/2012/06/14/bolsayrenta-colombia-btgpactual-idUSL1E8HEFX020120614
  17. http://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2014/07/10/btg-pactual-acerta-compra-de-subsidiarias-da-resseguradora-ariel-re.htm
  18. http://br.reuters.com/article/topNews/idBRKBN0FJ20L20140714
  19. http://www.jb.com.br/economia/noticias/2014/07/14/btg-pactual-anuncia-compra-do-banco-suico-bsi-por-cerca-de-r-4-bilhoes/
Ícone de esboço Este artigo sobre um banco ou instituição financeira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre BTG Pactual