Banco Votorantim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de BV Financeira)
Ir para: navegação, pesquisa
Banco Votorantim
Fundação 1988
Proprietário(s) Grupo Votorantim

Banco Votorantim é um banco comercial brasileiro, com sede em São Paulo.

O Banco Votorantim está posicionado entre os dez maiores bancos em atuação no Brasil pelo critério de ativos totais, que atingiram R$ 46,0 bilhões em 2005 – aumento de 25,9% em comparação ao ano anterior. Destaca-se pela consistência dos resultados, com crescimento anual médio de 40% nos últimos cinco anos, reflexo da agilidade em antecipar tendências de mercado e da capacitação em estruturar operações financeiras sob medida para seus clientes. Está entre as 600 maiores empresas nacionais e multinacionais instaladas no País, investidores institucionais e pessoas físicas com perfil private.

Sua diversificada atuação inclui corporate banking, mercado de capitais, tesouraria, área internacional e gestão de recursos de terceiros, conduzidos pela Votorantim Asset Management (VAM); financiamento de varejo, oferecido pela BV Financeira; operações de arrendamento mercantil, pela BV Leasing; e corretagem, pela Votorantim Corretora de Títulos e Valores Mobiliários.

Com sede em São Paulo, o Banco Votorantim mantém filiais no Rio de Janeiro, em Porto Alegre, Curitiba, Campinas e Nassau nas Bahamas, além de um escritório de representação em Londres.

Fundado em 1988, como uma distribuidora de valores mobiliários, passou a atuar três anos mais tarde como um banco múltiplo. Faz parte do Grupo Votorantim, um dos maiores conglomerados da América Latina, com atuação nos setores de cimento, mineração e metalurgia, celulose e papel, agroindústria, química, energia e novos negócios, além de finanças.

O Banco Votorantim atua com destacada especialização e rápido crescimento no financiamento a veículos.[1]

A BV Financeira foi eleita pelo Great Place to Work Institute (GPTW) como a vigésima segunda melhor empresa para se trabalhar no Brasil.[2]

Chegou a ocupar o terceiro lugar no ranking de financiamentos[carece de fontes?], disputando o mercado com bancos e financeiras de capital estrangeiro ou com maior tempo de mercado, em dez anos passou de promessa a líder de mercado, recebendo por três anos consecutivos o prêmio da Revista Exame, como a melhor financeira do país.

Associação com o Banco do Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 9 de janeiro de 2009, o Banco do Brasil anunciou, por R$ 4,95 bilhões, a compra de 49,9% das ações ON do Banco Votorantim, mantendo o Grupo Votorantim no controle acionário do banco.[1] A compra ocorreu num momento em que os efeitos da crise econômica de 2008 deixaram vários bancos brasileiros de médio porte em condições adversas.[3]

Em 2011, o Banco do Brasil implementou mudanças operacionais nos modelos de aprovação de crédito do banco e praticamente acabou com novas concessões, tendo considerado deficientes os modelos de risco do Votorantim, com sua carteira de crédito atrelada a financiamento de carros usados, um dos segmentos cujos calotes mais subiram.[3]

Em 2012, o Banco do Brasil tentou negociar a compra da outra metade do capital, ainda pertencente ao Grupo Votorantim.[3] Teve neste ano 2 bilhões de reais de prejuízo.[4]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Bianconi, Cesar (9 de janeiro de 2009). BB anuncia compra de 49,99% do capital votante do Votorantim. Agência Estado. Página visitada em 27 de abril de 2013.
  2. Revista Época, n. 588, 24 de agosto de 2009.
  3. a b c BB negocia compra de restante do Banco Votorantim, diz agência. Folha de São Paulo (14/05/2012). Página visitada em 27/04/2013.
  4. Dívida de mais, lucro de menos no grupo Votorantim. Revista Exame (05/04/2013). Página visitada em 27/04/2013.