Bad World Tour

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Bad World Tour
Michael durante a turnê, apresentando a canção "Wanna Be Startin' Somethin'", no Estádio de Prater, em Viena, Áustria, em 2 de junho de 1988.
Turnê Mundial de Michael Jackson
Álbum(ns) associado(s) Bad
Data de início 12 de setembro de 1987
Japão Tóquio, Japão
Data de fim 27 de janeiro de 1989
Estados Unidos Los Angeles, Califórnia
Partes 7
Número de
apresentações
23 na Ásia
5 na Austrália
41 na Europa
54 nos EUA
123 no total
Cronologia de digressão por Michael Jackson
Victory Tour
(1984)
Bad World Tour
(1987-1989)
Dangerous World Tour
(1992 - 1993)

Bad World Tour, foi a primeira turnê em carreira solo do famoso cantor e compositor norte-americano Michael Jackson, em suporte de seu sétimo álbum solo, Bad (1987). Patrocinada pela Pepsi, a Bad Tour se iniciou em Tóquio, no Japão, em 12 de setembro de 1987, e terminou um ano e meio depois, em Los Angeles, nos EUA, em 27 de janeiro de 1989 — visitando Ásia, Europa, América do Norte e Oceania, em 123 datas em 55 cidades de 15 países, para um total de 4,4 milhões de fãs —, e arrecadando US$125 milhões, fazendo da Bad Tour, a turnê mais rentável e de maior audiencia de todos os tempos, segundo o Guinness Book, recorde esse que o próprio cantor superaria em 1993 e 1997, em suas duas seguintes turnês em carreira solo, Dangerous e HIStory World Tour, respectivamente.

Primeira Parte (Setembro-Novembro de 1987)[editar | editar código-fonte]

O lançamento do sétimo álbum de Michael Jackson, Bad, em 31 de agosto de 1987 levou a um aumento absurdo (e inédito) na popularidade de Michael Jackson no Japão, que fez com que Jackson fosse apelidado de "Tufão Michael" pelos japoneses. Outros artistas populares, como George Michael e Madonna já tinham começado da mesma forma suas turnês mundiais, iniciando-se no Japão, como foi visto como o local ideal para o último ensaio geral "ao vivo". Por isso a parte inicial da turnê, (no Japão), tinha um "toc" da Victory tour, um show não tão profissional como seria no futuro da turnê.

A imprensa japonesa só idolisa seus artistas, ao contrário dos tablóides do Reino Unido, onde eles são mais populares. Quando o Japan Jackson Airlines Flight 61 aterrissou no Aeroporto Internacional de Narita, em Tóquio mais de 600 jornalistas, cinegrafistas e milhares de fãs estavam esperando para recepcionar o cantor. Até mesmo Bubbles, chimpanzé de estimação de Jackson, que chegou ao país em um vôo separado, foi recebido por mais de 300 fãs. Para transportar o equipamento de palco, um jato fretado jumbo voou até Tóquio, carregando 22 caminhões, juntamente com comitiva de Jackson, estimada em 132 profissionais.

Durante a estadia de Michael em Tóquio, Molly Meldrumum, um crítico de música pop australiana, voou até a capital japonesa para gravar uma entrevista exclusiva de uma hora, com Jackson e Frank DiLeo, seu então agente, especial esse, que fora transmitido, meses depois, para os EUA.

Antes de se apresentar na cidade japonesa de Osaka, ainda como parte da Bad Japan Tour, em 10 de outubro de 1987, Jackson reuniu-se com o então prefeito da cidade, Yasushi Oshima, para receber a Chave da Cidade. Jackson levou também Bubbles, seu chimpanzé, fazendo dele o primeiro animal permitido dentro da Osaka City Hall, sede do governo da cidade, onde o cantor recebeu a honraria. Foi também em Osaka, onde Jackson anunciou a dedicação de sua turnê japonesa e cada performance de "I Just Can't Stop Loving You" para Yoshioka Hagiwara, um menino de 5 anos que fora seqüestrado e assassinado alguns dias antes. Jackson doou £12 mil para os pais de Hagiwara.

O público total dos 14 primeiros shows do cantor pelo Japão, realizados todos em 1987, foi de 450 mil fãs, mais do que qualquer outro artista ou banda na história do país até então (em que uma turnê de oito ou mais shows considerada bem sucedida no país até então tinha um público total de no máximo 300 mil pessoas), com apresentações na capital Tóquio (três shows), e nas cidades de Nishinomiya (três shows), Yokohama (cinco shows) e Osaka (três shows). A neta do então imperador japonês, Hirohito, Sayako Kuroda, grande fã do cantor, assistiu a 11 dos 14 shows do cantor no país.

Após os primeiros 14 concertos no Japão, a turnê foi até a Austrália, totalizando cinco apresentações no país, nas cidades de Melbourne, Sydney e Brisbane. Já podíamos notar diferenças na Bad Tour da Austrália, tanto de figurino como arranjo de músicas e a "Interlude da banda" foi adicionada antes de Workin' Day and Night. Semelhante a do Japão, a imprensa australiana estava chamando Jackson "Crocodile Jackson" (Crocodilo Jackson). Quando não estava se apresentando, Michael passou um tempo visitando crianças doentes em diversos orfanatos e abrigos de rua espalhados pela Austrália. Foi em Brisbane, dia 25 de novembro de 1987, onde Stevie Wonder fez uma aparição surpresa em um concerto para executar a última música do show, "Bad".

Devido a problemas legais/estruturais, concertos agendados em Wellington e Auckland, na Nova Zelândia, e ainda mais dois shows na Austrália, nas cidades de Perth e Adelaide, que seriam realizados em dezembro de 1987, foram cancelados.

Segunda Parte (Fevereiro-Novembro de 1988)[editar | editar código-fonte]

Antes da primeira parte da turnê se iniciar, novos figurinos e efeitos mais espetaculares foram sendo projetados para a segunda parte. Essas "melhorias" no espetáculo só aconteceram apenas na 2a parte devido à falta de tempo de preparação que Jackson tinha para a turnê, por isso muitos aspectos da primeira etapa se assemelhava a da Victory Tour, de 1984, a última de Michael com seus irmãos.

Para a segunda parte, Jackson mudou seu figurino, trocando a camisa de prata com uma cinta preta aparafusadas e fivelas perna múltiplas para um fecho de prata com várias fivelas pretas em baixo dos braços, e camiseta branca. Acessórios, incluindo um cinto, distintivos de braço, e fivelas nas pernas e ombros também. E além disso, Tatiana Thumbtzen foi chamada para ser a garota de The Way You Make me Feel.

Durante janeiro e início de fevereiro de 1988, Jackson e sua equipe, que incluiam banda e dançarinos, ensaiaram no Pensacola Civic Center, em Pensacola, na Flórida, para os shows da primeira etapa norte-americana da Bad Tour, agendada para começar em 23 de fevereiro daquele ano, em Kansas City, Missouri, sendo as primeiros shows de Jackson nos EUA como um artista solo; "Estamos construindo um novo show, com novos segmentos e ensaiando novas canções", explicou o cantor. Inicialmente, a fase estadunidense da Bad World Tour se iniciaria em Atlanta, capital da Geórgia, cidade símbolo da famosa marca de bebidas Coca-Cola - Porém, como a turnê de Michael era patrocinada pela Pepsi (marca de refrigerantes rival) a ideia foi logo descartada (transferindo, então, para a cidade de Kansas City).

Os shows de Kansas City se diferenciaram muito da primeira parte da turnê. O Setlist foi completamente modificado e no seu figurino a camisa ganhou mais fivelas. A calça continuou sendo a mesma que ele utilizou na Austrália.

Dia 3 de março de 1988 A turnê Bad fazia seu terceiro show pela segunda etapa. O Local era o Madison Square Garden, neste ponto já podíamos observar uma diferença em seu figurino, a camisa ganhou um zíper maior na frente.

Em 5 de março de 1988 Jackson realizou um concerto privado no Madison Square Garden, na cidade de Nova York, a arrecadação (calculada em US$600 mil), foi doada para a United Negro College Fund, uma entidade sem fins lucrativos que possuí o objetivo de assegurar os direitos dos afro-americanos nos Estados Unidos.

Tatiana Thumbtzen, atriz e modelo que foi apresentada no vídeo de "The Way You Make Me Feel", beijou Jackson na boca durante a execução da canção ao vivo durante o show em Nova York do dia 3 de março. O incidente criou histórias sobre um possível relacionbamento entre Jackson e Thumbtzen, e até que ela estaria grávida do cantor, que se provaram falsos. Mas este beijo a custou caro e ela acabou sendo expulsa da turne por Frank Dileo e substituída pela Backing Vocal, Sheryl Crowl.

Muito dizem que a cantora e compositora americana Siedah Garrett, que fez um dueto com Michael em "I Just Can't Stop Loving You", o primeiro single do álbum Bad, e que co-escreveu "Man in the Mirror", fez aparições na Bad Tour o que foi comprovado como mentira em 2013 quando um fã do cantor perguntou se era verdade e ela o respondeu negativamente, afirmando que não participou de nhum show da Bad Tour. Nas várias paradas da Bad Tour pelos EUA, Michael insistiu em doar centenas de ingressos para crianças e adolescentes carentes e doentes de diversas idades, em cada cidade em que o cantor se apresentava. Jackson repetiu o mesmo gesto continuamenete durante a etapa européia da Bad Tour, bem como na segunda etapa norte-americana e japonesa da turnê, todas em 1988.

Deixando os EUA, a Bad Tour seguiu para a Europa, com o show de abertura na cidade de Roma, na Itália, no renomado Estádio Flamínio, onde Já podíamos perceber novamente mudanças na Bad Tour. O palco ganhou escadas, as músicas ganharam novos arranjos e podia-se perceber um pequeno detalhe preto na gola da camisa Prata. Apenas algumas horas antes do show começar, Jackson saiu furtivamente pela parte de trás do Hotel Lord Byron, no centro da capital italiana, onde ele estava hospedado, vestido com uma peruca de cabelos encaracolados, bigode falso e capa de chuva para andar pelas ruas sozinho. Isto criou um pânico entre a sua segurança. Jackson foi encontrado em seguida ao retornar para o hotel por conta própria em um táxi. Enquanto estava na capital italiana, Jackson doou £ 100 mil para o Hospital Bambino Gesù, renomado hospital pediátrico italiano, referência na Europa. No primeiro show em Roma Michael acabou tirando a camisa prata e ficando apenas com a Branca em Dirty Diana, (2 músicas antes do que de costume).

No concerto de Roterdã do dia 5 de Junho de 1988, Muda-se o figurino e nota-se que a calça do Michael deixava de ser cheia de fivelas laterais para se tornar uma que ele já havia usado no Japão em 1987, com um cinto "afivelado" em couro.

O concerto na cidade de Basel, na Suíça, em 16 de junho de 1988, teve a participação de Elizabeth Taylor e Bob Dylan. Ainda na Suíça, Jackson se encontrou com Oona O'Neill, viúva de Charlie Chaplin, um dos seus maiores ídolos.

Os concertos no Reino Unido, especialmente os realizados no famoso Estádio de Wembley na capital Londres, foram os mais esperados e ansiosamente aguardado pelos fãs britânicos. Isso aconteceu principalmente porque os shows agendados da Victory Tour (e efetivamente, toda uma turnê européia para 1985) em Londres foram cancelados. Anthony Davis, um membro do pessoal da turnê de segurança, disse que os fãs em Londres "ter esperado tanto tempo para o show" em que "o nível de expectativa cria histeria em massa." Os ingressos para as datas iniciais começaram a serem vendidos em janeiro, vendendo no total cerca de 504 mil ingressos para os sete shows do cantor na capital britânica, embora cerca de 2 milhões de pessoas tenham tentado comprar ingressos. O primeiro concerto em 14 de julho de 1988 teve a participação de várias celebridades, incluindo Shirley Bassey, Jack Nicholson e Bruno Frank. A princesa Diana e o príncipe Charles compareceram ao terceiro show do cantor em Londres. Jackson, que se encontrou com o casal real nos bastidores antes do show, doou £225 mil para o Prince's Trust Fundation e outros £225 mil para o Great Ormond Street Hospital, ambas fundações em prol de crianças carentes por todo o mundo apoiadas pelo casal. Com os concertos no Estádio de Wembley Jackson entrou mais uma vez para o Guinness Book. Os sete shows esgotados foram vistos por um total de 504 mil pessoas. Em 2002, a administração do estádio presenteou Jackson com um troféu por ter sido o artista que se apresentou de formam mais bem sucedida nos 78 anos de história do estádio, que fora demolido em 2001.

Durante a turnê pelo Reino Unido, Jackson se apresentou em Leeds, no dia em que completou 30 anos de idade, no dia 29 de agosto de 1988. Devido a isso, os mais de 100 mil fãs presentes no show, cantaram "Happy Birthday To You" ("Parabéns para Você") para ele. Nos bastidores antes desse concerto, Jackson doou US$500 mil para a Vida, uma instituição de caridade britânica que na época estava tentando levantar US$1,5 milhão para imunizar cerca de 500 mil crianças carentes em todo o mundo. O último show da fase européia da Bad Tour, foi realizado em 11 de setembro de 1988 em Liverpool, na Inglaterra. O show, que aconteceu no renomado Aintree Racecourse, reuniu mais de 150 mil pessoas, o show de maior audiência da Bad Tour e o segundo maior da carreira de Jackson.

Após de finalizada a Bad European Tour, num total de 41 shows em solo europeu, a turnê seguiu novamente para os EUA, onde o cantor deu o pontapé inicial na segunda etapa norte-americana da turnê em Pittsburgh, Pensilvânia.

Terceira Parte (Dezembro de 1988-Janeiro de 1989)[editar | editar código-fonte]

Poucos sabem mas a Bad tour teve uma terceira parte.

A turnê foi inicialmente prevista para terminar em 26 de dezembro de 1988 em Tóquio, durante a segunda e última fase japonesa da turnê, mas como o cantor teve crises de inchaço nas cordas vocais, cinco shows do cantor em Los Angeles, Califórnia, que fechariam a turnê pelos EUA foram reagendados para janeiro de 1989 e por isso ele tirou Dirty Diana do setlist. Já em dezembro de 1988, Michael fez 9 novos shows em Tóquio, todos esgotados, devido ao enorme sucesso da primeira fase japonesa da Bad Tour de 1987. Dessa vez, os shows aconteceram no então recentemente inaugurado Tokyo Dome (que substitui o antigo estádio Korakuen onde Jackson se apresentou em 1987) totalizando um público de 405 mil fãs. No total, 23 shows foram realizados pelo cantor no Japão como parte da Bad World Tour, todos esgotados, para um público total de 855 mil pessoas (sendo 540 mil só nos 12 shows em Tóquio). Já no primeiro show em Tokyo pela terceira parte, podia-se perceber que o setlist fora alterado, Dirty Diana foi excluída do show, (alguns acham que talvez seja porcausa do problema com as cordas vocais, já que ele forçava bastante a voz nesta música), Human Nature e Smooth Criminal foram adiantadas para quarta e quinta músicas do show.

Os últimos 5 concertos no Memorial Sports Arena, em Los Angeles, Califórnia, encerraram a Bad Tour. Para o último show da turnê, em 27 de janeiro de 1989, Jackson doou £500 mil para a Childhelp, uma organização de luta contra a abuso sexual e escravidão infantil e dedicou o Motown Medley, segmento do show em que o cantor apresentava três canções do inicio da carreira dos Jackson 5 ("I Want You Back", "The Love You Save" e "I'll Be There"), a Berry Gordy, fundador da Motown Records, gravadora que lançou Michael e seus irmãos ao estrelato.

Setlist e Informações[editar | editar código-fonte]

Enquanto a questão do vocal ser Playback ou não a verdade é que o MJ fez Playback. Mas ele era bastante profissional. (Veja no setlist abaixo as músicas se eram playback ou live). Michael Jackson não fez Playback em nenhum show na primeira etapa, na parte americana da segunda etapa apenas fez playback com final ao vivo em Man In The Mirror, as outras músicas eram ao vivo. Já quando a turnê chegou na Europa a questão de Playback fica como está no setlist da segunda etapa abaixo.

Datas[editar | editar código-fonte]

Data Cidade País Local Audiência
Ásia
12 de setembro de 1987 Tóquio Japão Japão Estádio Korakuen 45.000
13 de setembro de 1987 Japão 45.000
14 de setembro de 1987 Japão 45.000
19 de setembro de 1987 Hyogo Japão Estádio Hankyu Nishinomiya 35.000
20 de setembro de 1987 Japão 35.000
21 de setembro de 1987 Japão 35.000
25 de setembro de 1987 Yokohama Japão Estádio Olímpico de Yokohama 38.000
26 de setembro de 1987 Japão 38.000
27 de setembro de 1987 Japão 38.000
3 de outubro de 1987 Japão 38.000
4 de outubro de 1987 Japão 38.000
10 de outubro de 1987 Osaka Japão Estádio Municipal 32.500
11 de outubro de 1987 Japão 32.500
12 de outubro de 1987 Japão 32.500
Oceania
13 de novembro de 1987 Melbourne Austrália Austrália Estádio Olympic Park 45.000
20 de novembro de 1987 Sydney Austrália Estádio Parramatta 45.000
21 de novembro de 1987 Austrália 45.000
27 de novembro de 1987 Brisbane Austrália Entertainment Centre 13.500
28 de novembro de 1987 Austrália 13.500
América do Norte
23 de fevereiro de 1988 Kansas City Estados Unidos Estados Unidos Kemper Arena 19.500
24 de fevereiro de 1988 Estados Unidos 19.500
3 de março de 1988 Nova York Estados Unidos Madison Square Garden 20.650
4 de março de 1988 Estados Unidos 20.650
5 de março de 1988 Estados Unidos 20.650
12 de março de 1988 St. Louis Estados Unidos The Arena 20.180
13 de março de 1988 Estados Unidos 20.180
8 de março de 1988 Indianápolis Estados Unidos Market Square Arena 16.500
19 de março de 1988 Estados Unidos 16.500
20 de março de 1988 Louisville Estados Unidos Freedom Hall 19.225
23 de março de 1988 Denver Estados Unidos McNichols Sports Arena 18.000
24 de março de 1988 Estados Unidos 18.000
30 de março de 1988 Hartford Estados Unidos Hartford Civic Center 16.600
31 de março de 1988 Estados Unidos 16.600
1 de abril de 1988 Estados Unidos 16.600
8 de abril de 1988 Houston Estados Unidos The Summit Exhibition Centre 16.385
9 de abril de 1988 Estados Unidos 16.385
10 de abril de 1988 Estados Unidos 16.385
13 de abril de 1988 Atlanta Estados Unidos The Omni Coliseum 16.000
14 de abril de 1988 Estados Unidos 16.000
15 de abril de 1988 Estados Unidos 16.000
19 de abril de 1988 Chicago Estados Unidos Allstate Arena 18.598
20 de abril de 1988 Estados Unidos 18.598
21 de abril de 1988 Estados Unidos 18.598
25 de abril de 1988 Dallas Estados Unidos Reunion Sports Arena 18.130
26 de abril de 1988 Estados Unidos 18.130
27 de abril de 1988 Estados Unidos 18.130
4 de maio de 1988 Minneapolis Estados Unidos The Met Center 16.260
5 de maio de 1988 Estados Unidos 16.260
6 de maio de 1988 Estados Unidos 16.260
Europa
23 de maio de 1988 Roma Itália Itália Estádio Flamínio 35.000
24 de maio de 1988 Itália 35.000
29 de maio de 1988 Turim Itália Estádio Olímpico de Turim 56.380
2 de junho de 1988 Viena Áustria Áustria Praterstadion 55.000
5 de junho de 1988 Roterdã Países Baixos Holanda Estádio De Kuip 53.000
6 de junho de 1988 Países Baixos 53.000
7 de junho de 1988 Países Baixos 53.000
11 de junho de 1988 Gothenburg Suécia Suécia Eriksburg Hall 62.980
12 de junho de 1988 Suécia 62.980
16 de junho de 1988 Basel Suíça Suíça Estádio St. Jakob 48.000
19 de junho de 1988 Berlim Alemanha Alemanha Ocidental Praça da República 65.318
27 de junho de 1988 Paris França França Estádio Parc des Princes 68.350
28 de junho de 1988 França 68.350
1 de julho de 1988 Hamburgo Alemanha Alemanha Ocidental Estádio Volkspark 60.280
3 de julho de 1988 Cologne Alemanha Rhein Energie Stadion 70.460
8 de julho de 1988 Munique Alemanha Estádio Olímpico 72.000
10 de julho de 1988 Hockenheim Alemanha Hockenheimring 105.980
14 de julho de 1988 Londres Reino Unido Reino Unido Estádio de Wembley 72.500
15 de julho de 1988 Reino Unido 72.500
16 de julho de 1988 Reino Unido 72.500
22 de julho de 1988 Reino Unido 72.500
23 de julho de 1988 Reino Unido 72.500
26 de julho de 1988 Cardiff Reino Unido Cardiff Arms Park 65.000
30 de julho de 1988 Cork República da Irlanda Irlanda Páirc Uí Chaoimh 60.308
31 de julho de 1988 República da Irlanda 60.308
5 de agosto de 1988 Marbella Espanha Espanha Estádio Olímpico Municipal 36.000
7 de agosto de 1988 Madri Espanha Estádio Vicente Calderón 70.000
9 de agosto de 1988 Barcelona Espanha Camp Nou 95.000
11 de agosto de 1988 Nice França França Stade Charles Ehrmann 70.000
14 de agosto de 1988 Montpellier França Stade Richter 43.500
19 de agosto de 1988 Lausanne Suíça Suíça Estádio de La Pontaìse 42.000
21 de agosto de 1988 Würzburg Alemanha Alemanha Ocidental Talavera Wiesen 60.480
23 de agosto de 1988 Werchter Bélgica Bélgica Festival Concerts Grounds 80.000
26 de agosto de 1988 Londres Reino Unido Reino Unido Estádio de Wembley 72.500
27 de agosto de 1988 Reino Unido 72.500
29 de agosto de 1988 Leeds Reino Unido Parque Roundhay 100.000
2 de setembro de 1988 Hanover Alemanha Alemanha Ocidental Estádio Niedersachsen 76.800
4 de setembro de 1988 Gelsenkirchen Alemanha Parkstadion 58.200
6 de setembro de 1988 Linz Áustria Áustria Estádio Linzer 45.000
10 de setembro de 1988 Milton Keynes Reino Unido Reino Unido The Bowl 65.000
11 de setembro, 1988 Liverpool Reino Unido Aintree Racecourse 125.000
América do Norte
26 de setembro, 1988 Pittsburgh Estados Unidos Estados Unidos Civic Arena 18.000
27 de setembro de 1988 Estados Unidos 18.000
28 de setembro de 1988 Estados Unidos 18.000
3 de outubro de 1988 East Rutherford Estados Unidos Meadowlands Arena 20.120
4 de outubro de 1988 Estados Unidos 20.120
6 de outubro de 1988 Estados Unidos 20.120
10 de outubro de 1988 Cleveland Estados Unidos Richfield Coliseum 21.806
11 de outubro de 1988 Estados Unidos 21.806
13 de outubro de 1988 Washington, D.C. Estados Unidos Capital Centre 18.356
17 de outubro de 1988 Estados Unidos 18.356
18 de outubro de 1988 Estados Unidos 18.356
19 de outubro de 1988 Estados Unidos 18.356
24 de outubro de 1988 Auburn Hills Estados Unidos The Palace of Auburn Hills 25.086
25 de outubro de 1988 Estados Unidos 25.086
26 de outubro de 1988 Estados Unidos 25.086
7 de novembro de 1988 Irvine Estados Unidos Irvine Meadows Amphitheater 16.000
8 de novembro de 1988 Estados Unidos 16.000
9 de novembro de 1988 Estados Unidos 16.000
13 de novembro de 1988 Los Angeles Estados Unidos Memorial Sports Arena 18.895
Ásia
9 de dezembro de 1988 Tóquio Japão Japão Tokyo Dome 45.000
10 de dezembro de 1988 Japão 45.000
11 de dezembro de 1988 Japão 45.000
17 de dezembro de 1988 Japão 45.000
18 de dezembro de 1988 Japão 45.000
19 de dezembro de 1988 Japão 45.000
24 de dezembro de 1988 Japão 45.000
25 de dezembro de 1988 Japão 45.000
26 de dezembro de 1988 Japão 45.000
América do Norte
16 de janeiro de 1989 Los Angeles Estados Unidos Estados Unidos Memorial Sports Arena 18.895
17 de janeiro de 1989 Estados Unidos 18.895
18 de janeiro de 1989 Estados Unidos 18.895
26 de janeiro de 1989 Estados Unidos 18.895
27 de janeiro de 1989 Estados Unidos 18.895

Cancelamentos e re-agendamentos[editar | editar código-fonte]

Data
Original
Cidade País Local Remarcado para:
3 de novembro, 1987 Perth Austrália Austrália W.A.C.A Oval Cancelado
8 de novembro, 1987 Adelaide Thebarton Oval Cancelado
2 de dezembro, 1987 Wellington Nova Zelândia Nova Zelândia Athletic Park Cancelado
6 de dezembro, 1987 Auckland Mt Smart Stadium Cancelado
12 de março, 1988 St. Louis Estados Unidos Estados Unidos The Arena Cancelado
23 de junho, 1988 Lyon França França Stade de Gerland Cancelado
31 de outubro, 1988 Tacoma Estados Unidos Estados Unidos The Dome Cancelado
1 de novembro, 1988 Cancelado
2 de novembro, 1988 Cancelado
14 de novembro, 1988 Los Angeles Memorial Sports Arena Cancelado 16 de janeiro, 1989
15 de novembro, 1988 Cancelado 17 de janeiro, 1989
20 de novembro, 1988 Cancelado 18 de janeiro, 1989
21 de novembro, 1988 Cancelado 26 de janeiro, 1989
22 de novembro, 1988 Cancelado 27 de janeiro, 1989

Informações[editar | editar código-fonte]

Diretores de Criação[editar | editar código-fonte]

  • Michael Jackson (vocais, direção Show, de dança e coreógrafo)
  • Peggy Holmes (assistente do diretor)
  • LaVelle Smith (coreógrafo)
  • Michael Cotton & John McGraw (Conjunto Projetado)

Produtores[editar | editar código-fonte]

  • Frank Dileo (Gestão de Pessoal)
  • Sal Bonafede (Turismo Coordenador)
  • John Draper (Tour Manager)
  • Benny Collins (Gerente de Produção)
  • Nelson Hayes (coordenador de produção)
  • Rob Henry (coordenador de produção)
  • Gerry Bakalian (gerente de palco)
  • Tait Towers, Inc. (construção de conjuntos)
  • Ziffren, Brittenham e Branca (Advogados)
  • Gelfand, Rennert e Feldman (Business Management)
  • Solters / Roskin, Friedman Inc. (Relações Públicas)
  • Bob Jones (V.P. das Comunicações, MJJ)
  • Glen Brunman (Relações com a Mídia, a Epic Records)
  • Gretta Walsh de Revel Viagens (agente de viagens)

Dançarinos[editar | editar código-fonte]

  • Randy Allaire
  • Evaldo Garcia
  • Dominic Lucero
  • LaVelle Smith
  • Tatiana Thumbtzen (Apenas os primeiros três Shows leg americana)

Banda[editar | editar código-fonte]

  • Greg Phillinganes (teclados, diretor musical)
  • Rory Kaplan (teclados)
  • Christopher Currell (Synclavier, guitarra efeitos digitais, som)
  • Ricky Lawson (Bateria)
  • Jennifer Batten (guitarra ritmo)
  • Jon Clark (guitarra)
  • Don Boyette (guitarra, baixo keytar)

Vocais de fundo[editar | editar código-fonte]

  • Kevin Dorsey (diretor vocal)
  • Darryl Phinnessee
  • Holley Dorian
  • Sheryl Crow

Estilistas e assistentes[editar | editar código-fonte]

  • Karen Faye (Hair & Make-up)
  • Tommy Simms (Estilista)
  • Gianni Versace, Dennis Tompkins e Michael Bush (Trajes Projetado)
  • Jolie Levine (assistente pessoal de Michael)
  • Meredith Besser (Assistente)

Patrocinadores[editar | editar código-fonte]

  • Pepsi
  • Nippon Television (Japão apenas)

Organização de Página:

JRJ Play Records

Ver também[editar | editar código-fonte]