Bairro Matão (Sumaré)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Distritos
Área
 - Total 16
População
 - Total 65,000
 - IDH 801
Energia elétrica (%) 100
Água encanada (%) 99
Coleta de lixo (%) 100
Fonte: Não disponível

Bairro Matão é um sub-distrito pertencente a Nova Veneza e ao município de Sumaré, na Região Metropolitana de Campinas, se limita com os municípios de Paulínia, Campinas e os sub-distritos Maria Antonia e Área Cura.

História[editar | editar código-fonte]

A região do Matão foi colonizado, basicamente, por italianos e portugueses que viviam em fazendas e em pequenos vilarejos. O bairro era formado por algumas fazendas antigas (como Fazenda Paraíso, Fazenda Fantinatti e Fazenda Cafezinho). Um dos primeiros loteamentos do Matão foi a Vila San Martin, que na época em que a cidade de Sumaré se desmembrou de Campinas ficou dividia entre as duas cidades, portanto parte da Vila San Martin fica na cidade de Campinas e a outra na cidade de Sumaré. Em meados de 1940 instalou-se a antiga Indústria de Óleo Minasa na Via Anhanguera, em umas das entradas do Bairro Matão, na época algumas dessas fazendas tornaram-se loteamento, esses loteamentos eram vendidos em frente a indústria Minasa e nas proximidades da 3M, ao lado da saída da Via Anhanguera. Vários trabalhadores compraram esses lotes entre as décadas de 70 e 80, época em que o crescimento na cidade foi vertiginoso.



Com o passar do tempo o bairro foi tendo alto crescimento residencial e comercial, foram se formando grandes e pequenos loteamentos e um centro comercial em fase de expansão. O local ficou apelidado como Matão por ter muito mato, assim ficando o nome.

Bairro Matão Hoje[editar | editar código-fonte]

Hoje o bairro está entre os que mais se desenvolvem na Região Metropolitana de Campinas com a vinda de bancos, grandes redes de comércio e supermercados e com o crescente surgimento de novos loteamentos e condomínios fechados.

Existe a conurbação com o município de Campinas através do Parque Cidade de Campinas e Vila San Martin, tendo como limite a Avenida Minasa, os moradores compartilham o transporte público e o comércio local.

O acesso ao bairro pode ser feito pela Via Anhanguera, Estrada dos Amarais ou pela Rodovia Adauto Campo Dall'orto.

Igreja do Bom Jesus[editar | editar código-fonte]

No ano de 1917 foi construída a Capela do Bom Jesus. O Sr. Giovanni Fantinatto havia feito uma promessa de que, se ao chegar no Brasil conseguisse comprar terras para viver com a família, construiria uma igreja dedicada a Nossa Senhora do Monte Bérico, padroeira de Vêneto na Itália, de onde vinha com sua família. Devido ao pouco conhecimento da padroeira aqui no Brasil, chegaram a conclusão que o melhora seria dedicar a capela ao Senhor Bom Jesus. A igreja do Senhor Bom Jesus foi a primeira a ser construída na região de Sumaré, onde funcionava a catequese e escola local. As missas eram celebradas pelos padres da paróquia Nossa Senhora do Carmo de Campinas. Em 1960 a Igreja passa à pertencer a Paróquia São Francisco de Assis de Nova Veneza sendo atendida pelos padres capuchinhos. Atualmente, acontecem missas, celebrações e catequese, suas atividades se concentram nos finais de semana. Os moradores do Bairro Matão tem um carinho especial pela Igreja, pois ela foi, durante muito tempo, a mais importante Igreja Católica do bairro, fazendo com que as pessoas iniciassem sua vida cristã nela. Hoje, tradicionalmente, é uma igreja muito querida entre os moradores.

Loteamentos[editar | editar código-fonte]

Rua Pastor Santino Soares da Silva (também conhecida como rua dos crentes), localizada no Jardim Santa Catarina no Bairro Matão (Sumaré)
  • Condomínio Coronel
  • Jardim Santa Olívia
  • Parque General Osório
  • Jardim Santa Terezinha
  • Chácara San Martin
  • Jardim Nova Auróra
  • Jardim Santa Catarina
  • Parque Progresso
  • Jardim Morumbi
  • Parque Yolanda
  • Jardim Santa Lúcia
  • Jardim Santa Clara
  • Jardim São Luiz
  • Jardim Martins
  • Parque Residencial Regina
  • Jardim Santa Rosa
  • Jardim Eunice
  • Jardim Barcellona
  • Jardim Santa Júlia
  • Jardim Paraiso 1
  • Jardim Paraiso 2
  • Jardim Fantinatti
  • Jardim Casa Verde
  • Parque Residencial Pavan (Praça do Sol)
  • Jardim São Geronimo
  • Jardim Minezota
  • Nova Terra

Movimento de Emancipação[editar | editar código-fonte]

Há um movimento no bairro que defende a emancipação do mesmo, além da região do Matão, o movimento pretende, juntar a região da Área Cura, Maria Antonia e Nova Veneza, assim formando um novo município que somaria mais de 150 mil habitantes e já com grandes empresas instaladas dentro dessa nova cidade. [1] [2]

Linhas de Ônibus[editar | editar código-fonte]

Linhas Metropolitanas

  • 662 - Campinas - Paraiso (via Estrada dos Amarais)
  • 660 - Campinas - Paraiso (via Rodovia Anhanguera)
  • 661 - Campinas - Cooperlotes - Paulínia (via Estrada Amarais, Nova Terra e Minizota)
  • 649 - Campinas - Cooperlotes - Paulínia (via Rodovia Anhanguera, Nova Terra e Minizota)
  • 652 - Shopping Parque Dom Pedro / Unicamp - Jardim Dall'Orto (Via Matão/Parque Itália/Maria Antônia)
  • 666 - Paulinia (Terminal Rodoviário) - Sumaré (via Nova Veneza)

Linhas Urbanas

Linhas Urbanas de Campinas

Essas linhas atendem o limite entre Sumaré e Campinas, na Avenida Minasa e Praça do Evangélio (Balão do Matão)

  • 316 - Parque Cidade Campinas (via San Martin) - Corredor Central
  • 319 - Parque Cidade Campinas (via San Martin) - Terminal Barão Geraldo
Ícone de esboço Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.