Baixada Maranhense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Microrregião da Baixada Maranhense. (desde fevereiro de 2012)
(por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.).

Chama-se Baixada Maranhense a região a oeste e sudeste da Ilha de São Luís, formada por grandes planícies baixas que alagam na estação das chuvas, criando enormes lagoas entre os meses de janeiro e julho.

Baixada Maranhense no período chuvoso.

Essa região se estende por mais de vinte mil quilômetros quadrados e abrange cerca de vinte municípios, dentre os quais São Bento, Viana, Pinheiro, São Vicente Ferrer, Arari, Anajatuba, Pedro do Rosário, Peri Mirim, Palmeirândia entre outros, a Ilha do Caranguejo, na Baía de São Marcos, o Campo de Perizes, ainda na Ilha de São Luís e outras regiões.

O descobrimento da região teria sido no final do século XVIII, e sua colonização começou no início do século XIX por João Alves Pinheiro, que depois de ter partido de Alcântara, sede da capitania de Cumã, fixou residência, e ao redor desse local, foi fundada a vila de São Bento de Bacurituba, em 1833, depois tendo sido fundada a cidade de São Bento e outros municípios.

A economia da Baixada Maranhense é basicamente de subsistência e as principais atividades econômicas são extrativismo vegetal(babaçu) e pesca. A maior parte da água consumida nas cidades da Baixada Maranhense é proveniente dos campos alagados ou de rios como: Pericumã, Mearim, Pindaré.

No século XIX, a Baixada Maranhense era um grande pólo produtor de algodão, exportado para a França, Inglaterra e Holanda, produto que depois da independência do Brasil, deixou de ser plantado em grande escala, contribuindo para a decadência do Maranhão.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Essa região se estende por mais de vinte mil quilômetros quadrados e abrange cerca de vinte municípios, dentre os quais São Bento, Viana, Pinheiro,Santa Helena, São Vicente Ferrer, Arari, Anajatuba, Pedro do Rosário, Peri Mirim, Palmeirândia entre outros, a Ilha do Caranguejo, na Baía de São Marcos, o Campo de Perizes, ainda na Ilha de São Luís e outras regiões.

O descobrimento da região teria sido no final do século XVIII, e sua colonização começou no início do século XIX por João Alves Pinheiro, que depois de ter partido de Alcântara, sede da capitania de Cumã, fixou residência, e ao redor desse local, foi fundada a vila de São Bento de Bacurituba, em 1833, depois tendo sido fundada a cidade de São Bento e outros municípios.

A economia da Baixada Maranhense é basicamente de subsistência e as principais atividades econômicas são extrativismo vegetal(babaçu) e pesca. A maior parte da água consumida nas cidades da Baixada Maranhense é proveniente dos campos alagados ou de rios como: Pericumã, Mearim, Pindaré.

No século XIX, a Baixada Maranhense era um grande pólo produtor de algodão, exportado para a França, Inglaterra e Holanda, produto que depois da independência do Brasil, deixou de ser plantado em grande escala, contribuindo para a decadência do Maranhão.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.