Baktun

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Glifo de baktun

Um baktun (em maia b'ak'tun[1] ) corresponde a 20 ciclos katun do antigo calendário maia de contagem longa. Contém 144 000 dias, equivalendo a 394,26 anos tropicais. O período Clássico da civilização maia ocorreu durante o oitavo e nono baktuns do ciclo calendárico actual. O baktun actual (14º) teve início em 13.0.0.0.0 — 21 de dezembro de 2012 usando a correlação GMT.

J. Eric S. Thompson afirmou que quando a contagem longa 9.15.10.0.0 é colocada no 9º baktun, o resultado é erróneo, tal como colocar o ano 2009 no 2º milénio. Contudo, tal prática está tão bem estabelecida entre os epigrafistas maias e outros estudiosos dos maias que a sua modificação causaria mais dano do que a sua perpetuação.[2]


Referências[editar | editar código-fonte]

Finley, Michael (2002). Note on the Maya Calendar The Real Maya Prophecies: Astronomy in the Inscriptions and Codices Maya Astronomy. Visitado em 2007-06-18. Cópia arquivada em 2007-06-02.
Miller, Mary; and Karl Taube. The Gods and Symbols of Ancient Mexico and the Maya: An Illustrated Dictionary of Mesoamerican Religion. London: Thames & Hudson, 1993. OCLC 27667317. ISBN 0-500-05068-6.
Thompson, J. Eric S.. Maya Hieroglyphic Writing: An Introduction. 3rd edition. ed. Norman: University of Oklahoma Press, 1971. OCLC 275252. ISBN 0-8061-0447-3.
Voss, Alexander. In: Nikolai Grube (ed.). Maya: Divine Kings of the Rain Forest. Cologne, Germany: Könemann, 2006. 130–143 pp. OCLC 71165439. ISBN 978-3-8331-1957-6.