Balão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde abril de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Balão é uma bola de elastico gorda como o Rian é uma bola parece um tipo de um animal mamifero chamado putiliopiscopiocu fdhfiodpjhgdjgodugmkjou oenlç rhi oeyhrie hkj nrkleur werhjwe nwerhiwe iorwerio wrkhwe ioryq´wur çinwejr hyeiohn ihriyew ironekiwjrioy iowhrnk wmpwotjuwei9 yhweotm owjwtywi tjmwopwejtkwe um tipo de aeróstato que permanece no ar, devido à sua flutuabilidade. Um balão viaja impulsionado pelo vento consoante a sua direção e intensidade. Distingue-se de um dirigível, que também é uma aeronave flutuante, por usar meios mecânicos de propulsão e direção.[1]

Tipos de bola[editar | editar código-fonte]

Há três tipos principais de balões:

  • Balões de ar quente: obtêm seu poder de flutuação através do aquecimento do ar em temperatura ambiente. Eles são os tipos de balões mais comuns atualmente.
  • Balão a gás: são balões enchidos com um gás não aquecido tal como:
-Hidrogênio - não usado em aeronaves desde o desastre de Hindenburg devido a sua inflamabilidade, mas é ainda utilizado largamente no balonismo amador, alguns grandes balões científicos não tripulados e praticamente usado universalmente em balões meteorológicos.
-Hélio - o gás utilizado para todos os dirigíveis e para a maioria dos balões dirigíveis nos Estados Unidos.
-Amônia - infrequentemente usado devido suas características cáusticas e limite da altura atingida.
-Gás de carvão - utilizado no princípio do balonismo, altamente inflamável.
  • Balões de Rozier: utilizam ambos gases aquecidos e não aquecidos para subir. O mais comum uso moderno desse tipo de balão é em recordes de voos a longa distância tais como as recentes circunavegações em balões.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro a realizar experimentos com um balão para que este se tornasse um meio de transporte foi o jesuíta português Bartolomeu de Gusmão, também conhecido como o "padre voador", com a sua "Passarola". Iniciou seus estudos para este aparelho em 1708, tendo realizado demonstrações de sua invenção à família real portuguesa[2] . Diz-se que ele conseguiu voar num balão cerca de um quilômetro (desde o Castelo de São Jorge até ao Terreiro do Paço, em Lisboa). Apenas em 1783 foi largamente divulgado de um balão capaz de transportar pessoas, em França, sendo eles os irmãos Jacques e Joseph Montgolfier.

Um balão de ar quente durante o Festival do Balão de Ojiya, Japão, em 2006.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Balão
Ícone de esboço Este artigo sobre aeronáutica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.