Balduíno I de Constantinopla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Balduíno I
Balduíno I
Governo
Vida
Nascimento 1172
Morte 1205 (33 anos)

Balduíno I de Constantinopla (Valenciennes, França, 1172-1205) foi o primeiro imperador latino de Constantinopla, esteve à frente dos destinos do império de 1204 até 1205. Foi sucedido nos desígnios do império por Henrique da Flandres que reinou de 1206 até 1216. Foi conde das Flandres e um dos nobres mais importantes que participaram na Quarta Cruzada, que resultou na captura de Constantinopla e na conquista de grande parte do Império Bizantino. Na parte conquistada, Balduíno fundou o Império Latino.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Balduíno nasceu em Valenciennes, França. Era filho de Balduíno V de Hainaut e de Margarida I da Flandres, irmã do conde Filipe da Alsácia. Em 1186 casou-se com Maria de Champagne, filha do conde Henrique I de Champagne e de Maria Capeto. Este matrimónio dava ao jovem Balduíno grandes responsabilidades, no que diz respeito à Terra Santa. O irmão da sua esposa, Henrique II de Champagne seria Rei de Jerusalém na década de 1190, e os tios dela eram os grandes reis cruzados Ricardo Coração de Leão e Filipe Augusto. Mas Balduíno não está relacionado com as cruzadas apenas pela família da sua esposa. O seu tio,Filipe da Alsácia morrera nelas, e os seus antepassados, os condes da Flandres, também lutaram pela recuperação da Terra Santa.

Conde da Flandres e de Hainaut[editar | editar código-fonte]

Em 1194 morre a mãe de Balduíno, Margarida I da Flandres, e em 1195, o pai, Balduíno V de Hainaut. Balduíno herda - com título de Balduíno IX de Flandres - uma Flandres com um território muito reduzido, pois o seu tio Filipe cedera à irmã de Balduíno, a rainha Isabel de Hainaut, o condado de Artois quando esta se casou com o rei Filipe II de França, e apesar da rainha ter falecido em 1190, o rei francês mantinha o condado em nome do filho que tivera com Isabel, o futuro Luís VIII de França.

Foi devido a esse problema que Balduíno centrou os seus primeiros oito anos de governo na recuperação de Artois. O Tratado de Péronne, assinado em janeiro de 1200, cedia a Balduíno a maior parte desse território. Um mês depois da assinatura do tratado, Balduíno embarcou numa nova cruzada, na qual partiria em 1202, e deixou a esposa grávida, com uma filha de dois anos. Mas nem a cruzada impediria que, em 1204, Maria deixasse os seus filhos sob a custódia do cunhado e partisse ao encontro do esposo, no Oriente. Entretanto, a reconquista de Constantinopla para o imperador bizantino Isaac II Ângelo beneficiou o Império Bizantino´, mas quando Isaac se negou a pagar aos cruzados os serviços prestados, estes viraram-se contra o imperador e saquearam a cidade. Tanto Isaac como o seu filho morreram. Foi neste contexto que Balduíno e os outros cruzados fundaram o Império Latino. Em 1261, o Império Bizantino reconquistaria Constantinopla e o Império Latino extingir-se-ia. Os descendentes do último imperador, Balduíno II, usaram apenas o título, não governando efectivamente.

Imperador latino[editar | editar código-fonte]

No início, a coroa do novo império foi oferecida a Enrico Dandolo, mas o candidato mais óbvio era o líder da cruzada, Bonifácio de Montferrat, mas, graças ao apoio do bando veneziano de Dandolo, a 9 de Maio de 1204 Balduíno foi eleito imperador e coroado uma semana depois. A esposa de Balduíno soube das notícias da coroação, mas faleceu em Agosto, antes de os esposos se poderem reunir.

Os bizantinos, com a ajuda dos búlgaros, revoltaram-se e apoderaram-se de Adrianópolis (a actual Edirne). Balduíno pôs cerco à cidade, mas foi atacado pelo rei búlgaro Kaloyan e feito prisioneiro. Durante as tentativas do Papa Inocêncio III de libertá-lo dos búlgaros, Balduíno foi afogado pelos guardas da prisão, em 1205.

Família e Descendência[editar | editar código-fonte]

Em Julho de 1206, os latinos de Constantinopla foram informados que Balduíno estava morto. O seu irmão,Henrique da Flandres acompanhara-o à Terra Santa. Sucedeu ao irmão como imperador latino.

Do seu matrimónio com Maria de Champagne teve os seguintes filhos:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por:
Brasão com as armas do Império Latino de Constantinopla
Imperador latino de Constantinopla

1204–1205
Sucedido por:
Henrique
Precedido por:
Margarida I
e Balduíno VIII
Blason Comte-de-Flandre.svg
Conde da Flandres

1194–1205
Sucedido por:
Joana
Precedido por:
Balduíno V
Blason fr Hainaut ancien.svg
Conde de Hainaut

1195–1205

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Evergates, Theodore (1999), Aristocratic Women in Medieval France, Philadelphia: University of Pennsylvania Press, ISBN 0-8122-1700-4.
  • Gislebert of Mons; Napran, Laura (trans.) (2005), Chronicle of Hainaut, Woodbridge, Suffolk: Boydell Press, ISBN 1-84383-120-1.
  • Moore, John C. (January 1962), "Baldwin IX of Flanders, Philip Augustus and the Papal Power", Speculum 37 (1): 79–89.
  • Wolff, Robert Lee (julho 1952), "Baldwin of Flanders and Hainaut, First Latin Emperor of Constantinople: His Life, Death, and Resurrection, 1172–1225", Speculum 27 (3): 281–322.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Balduíno I de Constantinopla