Baleia-franca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaBaleias-francas
Baleia-franca-austral, Baía Hermanus, África do Sul

Baleia-franca-austral, Baía Hermanus, África do Sul
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Cetacea
Subordem: Mysticeti
Família: Balenidae
Gray, 1821
Espécies
Eubalaena australis
 Eubalaena glacialis
 Eubalaena japonica
 

As baleias-francas são mamíferos marinhos pertencentes à família Balenidae. Distinguem-se das outras baleias por apresentarem o corpo totalmente negro, à excepção de uma mancha branca na barriga e por apresentar verrugas (calosidades) de um amarelo desmaiado na cabeça.

Existem três espécies:

A espécie seguinte apresenta controvérsias acerca da sua inclusão entre o género das baleias-francas, ou Eubalaena porque, apesar de pertencer à família Balaenidae e de pertencer a um género próprio, o Balaena, há científicos que discordam e que a consideram como o quarto elemento do género Eubalena. Por esse motivo, apresenta-se à parte.

  • Género Balaena
    • Espécie: Baleia-da-Groenlândia (Balaena mysticetus). Algumas fontes consideram existir apenas um género e apresentam esta espécie sob nome científico de Eubalaena mysticetus ou com o nome de "baleia-franca-boreal".

Conservação[editar | editar código-fonte]

As espécies E. glacialis e E. japonica (baleia-franca-do-atlântico-norte e do-pacífico, respectivamente) estão na Lista Vermelha da UICN, na categoria Em perigo EN. A baleia-franca-austral (Eubalena australis) é considerada pela IUCN como "dependente de conservação", mas os pesquisadores que trabalham com a espécie consideram absurdo não incluí-la entre as mais ameaçadas, já que em todo o planeta restam menos de 8.000 indivíduos. No Brasil, a E. australis consta da Lista Oficial Brasileira de Espécies Ameaçadas de Extinção.

Em Santa Catarina, Brasil, o Projeto Baleia Franca[1] logrou em 1995 que o Governo do Estado declarasse a espécie como Monumento Natural Estadual. O Projeto também propôs e lutou para ver aprovada a Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca, criada pelo governo federal em setembro de 2000 e que protege a mais importante área de concentração reprodutiva da espécie no Brasil, cerca de 130 km ao longo da costa entre Florianópolis e o cabo de Santa Marta, no município de Laguna.

A baleia franca austral é extremamente importante para o turismo de observação de baleias, que aporta recursos econômicos relevantes para comunidades como Puerto Pirámides (Argentina) e Imbituba (SC, Brasil).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. * Projeto Baleia Franca, mantido pela Coalizão Internacional da Vida Silvestre - IWC/Brasil com patrocínio da Petrobras, dedica-se ao estudo e proteção desta espécie de baleia ameaçada e do ambiente marinho no Brasil. O Projeto tem sede na praia de Itapirubá, Imbituba, Santa Catarina, onde recebe visitantes e orienta interessados em observar as baleias francas em sua época de reprodução (julho a novembro).