Bali

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bali
IndonesiaBali.png
Mapa da Indonésia com a localização de Bali.
8° 22' 09" S, 115° 08' 18" L
Geografia física
País Indonésia
Arquipélago Pequenas Ilhas de Sonda
Ponto culminante Monte Gunung Agung - 3140 m
Área 5 620  km²
Geografia humana
População 2,9 milhões (1995)
Densidade 508 hab./km²
Bali june aft.jpg
Pôr do sol na praia de Jimbaran, em Bali.

Bali (em Portugal, pronunciada como oxítona) ou Báli (no Brasil) é uma das 13 667 ilhas da Indonésia, bem como uma província daquele país. Integrante das Pequenas Ilhas de Sonda, encontra-se entre as ilhas de Java, a oeste, e Lombok, a leste. A capital provincial é Dempassar.

A ilha abriga a quase totalidade da pequena população hindu da Indonésia e é o principal destino turístico do país. É conhecida pelas suas manifestações culturais, como a dança, a escultura, a pintura, o trabalho em couro e metais e a música.

Faz parte de um arquipélago com quinhentas e quarenta e sete ilhas distribuidas em nove grandes grupos.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A palavra Bali, com a qual a ilha foi batizada no século IX, deriva da palavra Wali. Wali ou Wari era o termo com o qual os nativos, que muito veneravam seus deuses, chamavam o ato de adoração. Wali é uma palavra do sânscrito que significa "sacrifício oferecido ao deus", "adoração", "culto" ou "oferenda".[1]

História[editar | editar código-fonte]

Bali foi povoada antes da Idade do Bronze, por volta de 3000 a.C.. Inscrições em pedra datadas do século IX são os registros humanos mais antigos já encontrados na ilha.

O centro da cultura de Bali eram o cultivo de arroz e os rituais. Um dia, comerciantes indianos que haviam se perdido no Oceano Índico chegaram à ilha. Depois de algum tempo, eles realizaram a introdução do hinduísmo em Bali, Java, e outras ilhas da região.

Entre 1019 e 1042, na Ilha de Java, os javaneses estavam lutando para recuperar o reino perdido do Rei Airlanga. Durante a luta, a mãe do rei fugiu para Bali, levando para lá o idioma de Java, chamado kavi. O kavi era usado em Bali pela realeza. A prova do uso desse idioma são as rochas talhadas encontradas em Gunung Kavi, próximo a Tampaksiring. Elas relacionam a cultura de Bali e Java do século IX. Após o século XIII, várias dinastias javanesas governaram Bali.

Em 1478, o islamismo chegou a Java. Uma vez que os javaneses resistiam a mudar suas crenças, houve um êxodo deles para Bali.

Há quem acredite que o primeiro europeu que chegou a Bali, em 1292, tenha sido o célebre italiano Marco Polo na conhecida descrição lendária da sua viagem à volta do mundo.

No entanto seriam os portugueses os primeiros que aí se estabelecerem, quando, em 1585, um navio português naufragou na costa de Bukit e estes entram ao serviço dos Dewa Agung, titulares da realeza local[2] .

Entretanto o reino de Portugal entra para o domínio filipino e em 1597 o holandês Cornelis de Houtman, numa atitude de guerra que o seu país tinha contra Espanha (Guerra dos Oitenta Anos), desembarca lá e reclamou-a para a coroa holandesa pela qual lutava. No início do século XVIII, Bali já tinha estatuto de colónia holandesa, que substituíra os portugueses no comércio, principalmente o de especiarias. Nessa altura estabeleceram para tal um importante entreposto da Companhia Holandesa das Índias Orientais entretanto criada. Em seu benefício, os balineses foram obrigados a trabalhar nas plantações.

No ano de 1904, os holandeses ainda controlavam a porção norte do território de Bali, mas desejavam dominar toda a ilha. Com esse objectivo e sob vários pretextos, eles promoveram, no mesmo ano, um massacre. Eles tentaram, em vários momentos, render os nativos com o uso de armas de fogo. Porém, os balineses resistiram e enfrentaram os colonizadores com adagas. O final dessa luta desigual foram aproximadamente 4 mil pessoas assassinadas.[1]

Em 12 de outubro de 2002, um conjunto de atentados terroristas (ver atentados de Bali de 2002) provocou a morte de mais de 180 pessoas, em sua maioria turistas. O caso foi que um carro-bomba explodiu em frente à boate Sari Club, na área turística de Kuta Beach, na cidade de Kuta. Outra bomba próxima ao consulado dos Estados Unidos explodiu simultaneamente.[3] Outros ataques ocorreram em 1 de outubro de 2005.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A ilha de Bali possui aproximadamente 5 620 km².[4] Bali possui aproximadamente 2,9 milhões de habitantes, segundo o censo 1995. Com 5 620 km² de área, tem-se uma densidade demográfica de 508 habitantes por km².[4] A superfície da ilha é repleta de montanhas, em sua maioria vulcões e alguns deles ativos. O ponto mais alto de Bali é o Monte Gunung Agung, um vulcão cuja última erupção ocorreu no ano de 1963. A quantidade de vulcões traz um solo rico em nutrientes e sais minerais. A junção disso e de um ótimo sistema de irrigação transforma Bali em um dos melhores lugares para cultivo de arroz. As porções leste e central são mais férteis do que a porção oeste, onde se localiza o Parque Bali Barat, o maior parque nacional da ilha.[4] O extremo sul da ilha é uma península (península de Bukit) com numerosos equipamentos turísticos.

Referências

  1. a b "A Origem dos Nomes dos Países", OTERO, Edgardo, São Paulo: Panda Books, 2006, pág. 200-201
  2. Willard A. Hanna (2004). Bali Chronicles. Périplo, Singapura. ISBN 0-7946-0272-X p.32
  3. Atentado na ilha de Bali deixa mais de 180 mortos.
  4. a b c Bali - Ásia Online
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Indonésia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bali