Balneário Pinhal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Brasil.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde maio de 2010.

Município de Balneário Pinhal
"Capital estadual do mel"
Bandeira de Balneário Pinhal
Brasão de Balneário Pinhal
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 22 de outubro
Fundação 28 de dezembro de 1995 (18 anos)
Gentílico balneário-pinhalense
Lema Uma praia de amigos
CEP 95599-000
Prefeito(a) Jorge Luis de Souza Fonseca (PMDB)
(2009–2012)
Localização
Localização de Balneário Pinhal
Localização de Balneário Pinhal no Rio Grande do Sul
Balneário Pinhal está localizado em: Brasil
Balneário Pinhal
Localização de Balneário Pinhal no Brasil
30° 14' 49" S 50° 13' 58" O30° 14' 49" S 50° 13' 58" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008[1]
Microrregião Osório IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Cidreira, Palmares do Sul, Capivari do Sul
Distância até a capital 95 km
Características geográficas
Área 103,759 km² [2]
População 10 855 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 104,62 hab./km²
Altitude 3 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,792 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 88 439,764 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 730,75 IBGE/2008[5]
Página oficial

Balneário Pinhal é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1767, foi doado pela Coroa de Portugal a Sesmaria de Cidreira para o almoxarife-mor Manoel Pereira Franco. Era composta por fazendas: Cidreira, Rondinha, Roça Velha, Ponta do Mato e Porteira.

De 1808 a 1811, Balneário Pinhal pertenceu ao município de Santo Antônio da Patrulha. Mais tarde integrou a Vila da Nossa Senhora da Conceição do Arroio, hoje Osório. No ano de 1818 a área territorial foi dividida pelo senhor juiz José Ferreira Saraiva entre seus filhos em Fazenda Rondinha, Fazenda do Pinhal (essa denominação se deu devido a existência de uma extensão de área de pinus plantadas) e Fazenda Cerquinha. O primeiro lugarejo que se formou em Pinhal ficava a mais ou menos uma légua do mar, a Fazenda Rondinha, e uma légua e meia do mar a Fazenda Pinhal, onde até os dias de hoje existem marcas da propriedade criada na época.

Em 1915, a Fazenda Pinhal, localizada hoje no denominado distrito do Túnel Verde, deu o nome de origem do município, a qual passou a pertencer a Francisco Segura Garcia (senhor Paco), que veio da Espanha para o Brasil em 1900. A então Fazenda do Pinhal assim era denominada por haver três frondosos pés de araucária, resquícios da mata atlântica a cerca de 9 km de onde hoje é a praia do Pinhal; entre 1915 e 1935, esta fazenda era conhecida pela produção de tomates. A partir de 1935, as terras passaram para Fausto Borba Prates, sendo que a faixa costeira passou a ser denominada praia do Pinhal.

Em 1965, a região pertencia ao município de Tramandaí. Em 1988 passou a figurar entre os distritos de Cidreira, com a denominação Pinhal.

Por decreto estadual de 22 de outubro de 1995, foi elevado a categoria de município denominado Balneário Pinhal, constituído de distrito único e homônimo.

Em 1998, por intermédio de ato municipal, foram criados os distritos de Túnel Verde e Magistério. O município passou a ser constituído por três distritos: Balneário Pinhal, Túnel Verde e Magistério [6] .

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 30º14'51" sul e a uma longitude 50º13'58" oeste, estando a uma altitude de 3 metros.

Possui uma área de 113,15 km² e sua população estimada em 2006 era de 10.083 habitantes.

O município pode ser acessado pela RS-040 e pela RS-786. É o município litorâneo mais próximo da capital, a 95 km de distância.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A banda gaúcha Cidadão Quem dedicou uma música de nome Pinhal ao município, com referência a Praia do Pinhal.

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Na gastronomia, encontra-se sabor e requinte quando se prova o prato típico do município: filé ao molho de mel[carece de fontes?]. A sobremesa oficial é mousse de mel[carece de fontes?].

O prato típico de Balneário Pinhal foi escolhido durante um concurso para a escolha do prato, foi realizado o concurso na SAPP (Sociedade dos Amigos da Praia de Pinhal)em outubro de 1999, e o vencedor do concurso foi o Restaurante Ilha do Mel do Cheff Gelci Velozo o qual era ecônomo na SAPP e possuia o restaurante no próprio clube, assim como o Filé de Peixe ao Molho de Mel e a sobremesa Mousse de Mel foi criado pelo próprio cheff.

Economia[editar | editar código-fonte]

A apicultura desempenha papel importante na economia local, onde também contribuem o comércio, a construção civil e a pesca.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Balneário Pinhal conta com vários atrativos turísticos como as dunas de areia, a Lagoa da Cerquinha, a Lagoa da Rondinha, a Melinha e o Meladinho (monumento na entrada do município), os monumentos de abelhinhas espalhadas pela cidade, a pista de halfpipe, a Vila do Mel e, é claro, as praias do Pinhal, Magistério, Túnel Verde, Figueirinhas, Pinhal Zona Sul e Pinhal Zona Norte.

Eventos[editar | editar código-fonte]

O Balneário Pinhal tem um amplo calendário de eventos, que começa com o “Ferverão”, em janeiro e fevereiro.

Em janeiro tem programações de shows, com bandas para todas as tribos e gostos, e também o Kartmel, que constitui-se em uma corrida de kart na Avenida N. Luiz Zang, em frente a prefeitura.

Em fevereiro tem a Feira do Livro; Campeonato de Canoagem; Circuito Gaúcho de Bodyboarding; Campeonato de Ciclismo e Triathlon; shows e a Festa de Nossa Senhora de Lourdes (padroeira dos veranistas), que realiza-se no dia 11 de fevereiro. Entre fevereiro e março tem o carnaval na SAPP (Sociedade Amigos da Praia do Pinhal) e o carnaval de rua.

Em abril acontece a Chocomel, comercialização de chocolates e brincadeiras, com a Vila do Coelho, os mascotes (Melinha e Meladinho) e as coelhinhas que divertem a criançada.

Em maio ocorre bianualmente a Festimel, com a escolha das soberanas, stands de artesanato local, gastronomia, shows e entretenimento. Tudo para divulgar o mel e seus derivados, que são a principal fonte de renda deste município que adotou o slogan de a "Capital Estadual do Mel". Também em maio acontece anualmente a Festa de Santa Rita, padroeira dos apicultores, que realiza-se na segunda quinzena de maio e tem ainda a Copa União de Futebol de Campo.

No mês de junho, a Festa de Santo Antônio de Pádua, padroeiro do município, que ocorre na primeira quinzena do mês; a volta ciclística do Litoral Norte; a Festa de São João, padroeiro da Figueirinhas, que realiza-se no dia 24 do mês de junho; e a Festa de São Pedro, padroeiro de Magistério, realizada no dia 29 de junho.

No mês de julho, a Festa de Nossa Senhora do Carmo, padroeira do Distrito do Túnel Verde, realizada na segunda quinzena do mês.

Em setembro, a semana da Pátria, a comemoração da Semana Farroupilha, e a comemoração do dia do idoso.

No mês de outubro comemora-se o aniversário do município, com atividades e festividades voltadas para os munícipes do Balneário Pinhal.

Em dezembro, Natal "Mar de Luz", festa voltada para religiosidade e entretenimento para crianças e adultos.

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Rádio[editar | editar código-fonte]

Existe a rádio comunitária do Balneário Pinhal 98,1FM. No dia 1º de maio de 2010 estreou a Rádio Balneário Pinhal, uma rádio via web feito pela prefeitura da cidade.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Não existem emissoras de televisão com sede em Balneário Pinhal, mas possui o sinal dos principais canais de TV do Rio Grande do Sul, diretamente de Porto Alegre e Osório.

Imprensa[editar | editar código-fonte]

Jornal Regional do Comércio - Circulação Quinzenal em formato tabloide.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O histórico de Balneário Pinhal. Página visitada em 28 de janeiro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]