Baltasar Borba Gato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Baltasar Borba Gato (São Paulo, 1655Santana do Parnaíba, 27 de outubro de 1698) foi um bandeirante paulista.

Filho de Belchior de Borba Gato e Ana Rodrigues de Arzão, esta por sua vez filha de Cornélio de Arzão e Elvira Rodrigues. Teve como tutor seu tio, Manoel Rodrigues de Arzão, devido à morte precoce de seu pai. Na data de 1 de abril de 1674, aos dezenove anos, pede na então Villa de São Paulo por sua emancipação, dizendo que sua idade era de vinte e cinco anos (o que não era verdade) e alegando que um irmão seu mais novo já havia se emancipado.

Casou-se com Mariana Domingues, filha de Antonio Domingues e Isabel Fernandes, com quem teve os seguintes filhos:

  • João de Borba Gato, nascido aproximadamente em 1674;
  • Francisco de Borba Gato, nascido aproximadamente em 1676;
  • Antonio de Borba Gato, nascido aproximadamente em 1678;
  • José de Borba Gato, nascido aproximadamente em 1680;
  • Catarina de Borba Gato, nascida entre 1680 e 1684;
  • Ana de Borba Gato, nascida aproximadamente em 1690;
  • Maria de Borba Gato, nascida aproximadamente em 1694;
  • Sebastiana de Borba Gato, nascida aproximadamente em 1698;
  • Isabel de Borba Gato, nascida aproximadamente em 1699

Foi confundido pelo pesquisador Azevedo Marques com seu pai, Belchior Borba Gato, como sendo a pessoa que levou ao rei Dom João IV a petição dos paulistas contra os jesuítas no ano de 1641 durante a Botada dos padres fora. Tal erro se repetiu comumente desde então, embora seja desmentido por Pedro Taques de Almeida Pais Leme.

Sua esposa, Mariana Domingues, faleceu em 1 de maio de 1704, também em Santana do Parnaíba.

Referência[editar | editar código-fonte]

  • ATHAYDE, Augusto de. Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira;
  • Projeto Compartilhar [1], de Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira.