Banu Ifran

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vista atual de Tremecém, capital dos Banu Ifran.

Banu Ifran ou Banū Ifrēn (em árabe: بنو يفرن) é o nome de uma tribo berbere assentada ao norte da África, uma das quatro que formavam o povo zenata.[1] Ifrēn é o plural de Afar, Efri ou Ifri (Banū Ifrēn significa filhos de Ifri, sendo que Ifri significa caverna em língua berbere[2] .), e os Romanos deram o seu nome à África (terra dos Afar).[3]

História[editar | editar código-fonte]

Foram o único povo que defendeu o Magrebe,[4] e mantiveram lutas no Magrebe contra as ocupações dos Romanos, Vândalos e Bizantinos, e no século VII lutaram com Kahina contra a invasão dos muçulmanos Omíadas e Abássidas, e durante o século VIII, entre 765 e 786, mantiveram o seu próprio governo em Tremecém sob o governo de Abu Qurra. Foram definitivamente derrotados pelos Almorávidas.

Ronda, fundada por Abu Nur Hilal.

Os descendentes de Abu Qurra foram chefes militares no Califado de Córdova. No século XI, com a desintegração do califado de Córdova, Abu Nur Hilal fundou Ronda em 1014 e a cora de Takurunna convertiu-se na Taifa de Ronda. Foi senhor de Ronda de 1023 a 1039, e depois de Sevilha de 1039 a 1054. Seu filho, Badis ben Hilal, governou Ronda de 1054 a 1057, e Abu Nars Fatuh de 1058 a 1065. O assassinato deste último foi por causa de que Ronda passasse a ser parte do taifa sevilhano de Al-Mutadid. Durante este período foi criada a maior parte do patrimônio monumental com que conta a zona histórica de Ronda.[5]


Referências

  1. Ibn khaldūn, Histoire des Berbères des dynasties musulmanes de l'Afrique septentrionale , ed. trad. Parcial por William McGuckin de Slane, Alger, 1852-1856
  2. http://www.jstor.org/pps/714549
  3. Babington Michell: The Berbers. pág 161, 1903. (em inglês)JSTOR:The Berbers
  4. Desverges, Renier, Carteran e Didot: pp. 720-722 (em francês)Complément de l'Encycloped́ie moderne
  5. José Páez Carrascosa: Ronda.

Ver também[editar | editar código-fonte]