Bará no Batuque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Bará é nome do Orixá Exu, uma divindade cultuada no Batuque, religião afro-brasileira do Rio Grande do Sul.

Por várias características pertencentes aos homens, Bará se apresenta como o Orixá mais humano de todos os Deuses africanos, sendo sempre o primeiro Orixá a ser servido em qualquer obrigação, nele encontraremos um Orixá prestativo e presente, segurando todas nossas futuras necessidades, caso contrário devemos nos preparar, sem exagero, para alguma coisa desagradável.

Como dono das chaves, dos portais, encruzilhadas, caminhos e comércio, deve sempre ter suas saudações, obrigações e cortes quando necessário, feitos em primeiro lugar caso contrário caminhos trancados, mas não devemos tachar o Orixá Exu de egoísta, para a segurança de nosso ritual é só serví-lo primeiro e assim nosso ritual estará bem encaminhado. É o Orixá responsável pela boa abertura dos trabalhos, esta para nossos negócios e vidas, destrancando caminhos e abrindo portas ou trancando e fechando, dependendo de nossos merecimentos e cumprimento de tarefas.

  • Saudação: Alúpo ou Lalúpo
  • Dia da Semana: Segunda-feira
  • Número: 07 e seus múltiplos
  • Cor: Vermelho
  • Guia: Corrente de aço (para alguns), vermelho escuro (Elegbara), vermelha (Lanâ, Lodê, Adague e Agelú)
  • Oferenda: Pipoca, Milho torrado, 07 batatas inglesas assadas no azeite de dendê , Cachaça , Cigarro e Charuto
  • Ferramentas: Corrente, chave, foice, moeda, búzios, entre outros
  • Ave: Galo Vermelho
  • Lugares na Natureza: Encruzilhadas.

Qualidades[editar | editar código-fonte]

  • Bará Lodê (Olodê): Exu da porteira
  • Bará Lanã (Onã): Exu representante de vários orixás
  • Bará Adagbe: Exu das serpentes
  • Bará Agelú (Jelú): Exu de orixás funfun e das águas
  • Bará Elegbará: Exu guardião
  • Bará Mojubonã: Exú do Inferno e da Maldade
Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.