Barbara Pym

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Barbara Mary Crampton Pym (2 de Junho de 191311 de Janeiro de 1980) foi uma escritora inglesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Pym nasceu em Oswestry, Shropshire. Frequentou uma escola privada para raparigas, o Queen's Park School, em Oswestry. Aos doze anos, entrou para o Colégio Huyton, perto de Liverpool. Após estudar Inglês no St Hilda's College, Oxford, serviu no Women's Royal Naval Service durante a Segunda Guerra Mundial.

Entre 1963 e 1977, apesar de algum sucesso e continuada popularidade, Pym não conseguiu encontrar quem publicasse os seus livros.

Tudo mudaria com um artigo no Times Literary Supplement onde David Cecil e Philip Larkin, dois nomes proeminentes, a nomearam como a escritora mais subestimada do século. Pym e Larkin corresponderam-se durante muitos anos. O seu livro Quartet in Autumn chegou a ser nomeado para o Booker Prize. Outro livro, The Sweet Dove Died, anteriormente rejeitado por muitas publicações, foi subsequentemente publicado, e muitas das suas obras nunca publicadas foram-no após a sua morte. Pym trabalhou no Instituto Internacional de África em Londres durante alguns anos, onde participava da edição do jornal África. Nunca casou, apesar do seu próximo relacionamento com homens como Henry Harvey, um estudante de Oxford, e o futuro político Julian Amery. Após a aposentação, mudou-se para Barn Cottage, Finstock em Oxfordshire com a sua irmã mais nova. Em 1980, Bárbara Pym faleceu de cancro da mama, com 66 anos. Após a sua morte, a sua irmã Hilary continuou a lutar pelo seu trabalho, e a Barbara Pym Society foi fundada em 1993. Hilary faleceu a Fevereiro de 2005.

Romances[editar | editar código-fonte]

  • Quartet in Autumn (1977)
  • An Unsuitable Attachment (escrito em 1963; publicado em 1982)
  • An Academic Question (escrito em 1970-72; publicado em 1986)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.