Barcos do Nemi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lago Nemi, em 2007.

Os barcos do Nemi eram barcos grandes e luxuosos construídos a mando do imperador romano Calígula, no século I, no lago Nemi.

Função[editar | editar código-fonte]

Um dos barcos foi projetado como um templo dedicado à deusa Diana. O outro, maior, era basicamente um palácio flutuante decorado com mármore, pisos de mosaico, calefação e banhos entre outras amenidades. O único propósito deste barco-palácio era satisfazer o comportamento crescentemente auto-condescente de Calígula. Conta-se que o imperador estava influenciado pelo modo de vida pródigo dos governantes helenísticos de Siracusa e do Egito Ptolomaico.

Redescoberta[editar | editar código-fonte]

Entre 1927 e 1932, sob ordens do ditador italiano Mussolini, as embarcações foram retiradas do fundo do lago temporariamente seco. Após dezenove séculos, os cascos foram encontrados praticamente intactos, e alguns esforços de preservação foram efetuados. Todavia, as embarcações foram destruídas durante a retirada alemã em 1 de junho de 1944.[1]

Referências

  1. Deborah N. Carlson, "Caligula's Floating Palaces". Archaeology, Maio/Junho de 2002, Vol. 55, Número 3, p. 26.
Âncora

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Roma Antiga e o Império Romano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.