Barragem da Aguieira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Barragem da Aguieira
Barragem da Aguieira.jpg
Localização
Concelho Penacova, Distrito de Coimbra /, Mortágua, Distrito de Viseu
Bacia hidrográfica Mondego
Curso de água Rio Mondego
Dados gerais
Utilização Energia, Defesa contra cheias, Abastecimento, Rega, Atividades de lazer e turismo
Inauguração 1981
Características da barragem
Tipo Betão, Arcos múltiplos
Altura 89 m
Cota do coroamento 125 m
Fundação Xistos e Grauvaques
Características da albufeira
Capacidade total 423 000 000
Capacidade útil 304 000 000
Pleno armazenamento 117 m
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Barragem da Aguieira

A Barragem da Aguieira também conhecida por Barragem da Foz do Dão situa-se no leito do Rio Mondego, a cerca de 2 quilómetros a jusante da foz do Rio Dão, situando-se nos limites do concelho de Penacova, no Distrito de Coimbra, e do concelho de Mortágua, no Distrito de Viseu. Concluída no ano de 1979, entrou em funcionamento no ano de 1981.

Barragem do tipo "Arcos Múltiplos", é formada por três arcos e dois contrafortes centrais, nos quais se situam dois descarregadores de cheia. Tem 89 metros de altura e o comprimento do coroamento é de 400 metros. Os seus principais objectivos são a produção e fornecimento de energia hidroeléctrica, a irrigação agrícola e o controle de cheias, sobretudo na chamada região do Baixo Mondego.

A sua albufeira estende-se pelos concelhos de Penacova, Carregal do Sal, Mortágua, Santa Comba Dão, Tábua e Tondela, correspondendo a uma área inundada de 2 000 hectares e a uma capacidade total de 423 000×10³ m³.

Através da albufeira, estabelece-se o fornecimento de água aos municípios vizinhos, designadamente à cidade de Coimbra.

A barragem e a sua albufeira é a fronteira entre os distritos de Coimbra e Viseu.

Ainda que com algumas restrições, nas suas águas desenvolvem-se várias actividades de recreio e lazer, tais como a pesca, banhos e natação, navegação à vela e a remos, pelo que não é de admirar a alta afluência de pessoas que a ela se dirigem.

As aldeias submersas[editar | editar código-fonte]

A construção da Barragem da Aguieira, obrigou à submersão de diversas aldeias, destacando-se Breda, no concelho de Mortágua, e Senhora da Ribeira e Foz do Dão, no concelho de Santa Comba Dão.

Devido à extrema proximidade do paredão da barragem em relação a esta última aldeia, há quem defenda que a barragem deveria ser denominada de Barragem da Foz do Dão, numa homenagem ao que foi submerso pela albufeira.

Ver também }[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Hidrografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.