Barragem de Alqueva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Barragem de Alqueva
Alqueva dam.JPG
Localização
Concelho Portel e Moura, Évora e Beja
Bacia hidrográfica Guadiana
Curso de água Rio Guadiana
Dados gerais
Utilização Reserva, Rega, Abastecimento, Energia
Inauguração 2002
Características da barragem
Tipo Betão, Abóboda de dupla curvatura
Altura 96 m
Cota do coroamento 154 m
Fundação Rocha
Características da albufeira
Capacidade total 4 150 000 000
Capacidade útil 3 150 000 000
Pleno armazenamento 152 m

A Barragem de Alqueva é a maior barragem portuguesa e da Europa Ocidental, situada no rio Guadiana, no Alentejo interior, perto da aldeia de Alqueva. A construção desta barragem permitiu a criação do maior reservatório artificial de água da Europa.[1]

Possui uma altura de 96 m acima da fundação e um comprimento de coroamento de 458 m[2] . A capacidade instalada de produção de energia eléctrica começou por ser de 260 MW, tendo sido alvo de um reforço de potência que permitiu ampliar a capacidade do empreendimento para 520 megawatts (MW) (desde 15/10/2012), com dois grupos geradores reversíveis, que deverão produzir anualmente 381 gigawatts hora (GWh). A albufeira atinge, à cota máxima, os 250 km², sendo o maior lago artificial da Europa Ocidental (há vários outros bem maiores na Rússia e Ucrânia).

Foi construída com o objectivo de regadio para toda a zona do Alentejo e produção de energia eléctrica, para além de outras actividades complementares. Diversas infraestruturas do sistema global encontram-se já construídas (barragem de Pedrógão, infraestrutura 12, Aldeia da Luz) e muitas outras em fase avançada de projecto.

Em Outubro de 2012, entrou em serviço o Reforço de potência da Barragem do Alqueva, constituído por uma nova central com dois grupos geradores reversíveis, com 130 MW de potência cada um, duplicando a potência instalada da Barragem.

História[editar | editar código-fonte]

  • 1968 - Celebração do Convénio Luso-Espanhol para utilização dos rios internacionais
  • 1975 - Aprovação pelo Conselho de Ministros da realização do Projecto
  • 1976 - Início das obras preliminares (ensecadeira/infraestruturas de apoio à obra)
  • 1978 - Interrupção das obras
  • 1980 - Resolução do Conselho de Ministros determina a retoma dos trabalhos
  • 1993 - Decisão do Conselho de Ministros para retoma do Empreendimento
  • 1993 - Criação da Comissão Instaladora da Empresa do Alqueva (CIEA)
  • 1995 - Reinicio dos trabalhos
  • 1996 - Através da Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/96, o Governo assume "avançar inequivocamente com o projecto" com ou sem financiamento comunitário
  • 1996 - Adjudicação da empreitada principal de construção civil da barragem e central
  • 1998 - Início das betonagens.
  • 2000 - Adjudicação da empreitada para a execução do primeiro bloco de rega do Sistema Global de Rega
  • 2002 - Encerramento das Comportas e início do enchimento da albufeira (8 de Março)
  • 2002 - Abertura ao trânsito da estrada Portel/Moura sobre o coroamento
  • 2004 - Inauguração da Central hidroeléctrica
  • 2005 - Conclusão do contra-embalse (barragem de Pedrógão)
  • 2008 - Início das obras de ampliação da Potência Instalada da Barragem.
  • 2010 - A 1 de Janeiro, a albufeira de Alqueva regista o nível de água com a cota 150,17 metros acima do nível do mar, o que corresponde a 91 por cento da sua capacidade máxima. É o maior volume de água registado em Alqueva desde que as suas comportas foram encerradas.
  • 2010 - A 12 de Janeiro o nível de água armazenada atingiu a cota máxima de 152 metros, um metro abaixo do nível de máxima cheia para que a albufeira está preparada. Trata-se de um volume de água armazenada de 4.150 hectómetros cúbicos.
  • 2012 - Em 19 de Outubro o reforço de potência da central hidroeléctrica do Alqueva, denominado de Alqueva II, injectou pela primeira vez eletricidade na rede eléctrica nacional. Tratou-se de um investimento de cerca de 190 milhões de euros.[3]
  • 2013 A 23 de Janeiro a EDP inaugurou a central hidroeléctrica Alqueva II.[4]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. BBC News, Portugal opens Europe's largest Dam
  2. Structurae Database, Alqueva Dam
  3. "Nova central de Alqueva já produz energia", Expresso, 2012-10-22. Página visitada em 2013-01-23.
  4. "EDP inaugura nova central elétrica no Alqueva", Dinheiro Vivo, 2013-01-23. Página visitada em 2013-01-23.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Barragem de Alqueva
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.