Basílica-catedral de Marie-Reine-du-Monde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Catedral Basílica
Maria Rainha do Mundo
de Montreal
Catedral Basílica Maria Rainha do Mundo vista do alto
Construção 1875
Local Montreal, Quebec,  Canadá
Vista da catedral
Vista noturna

A catedral-basílica Maria Rainha do Mundo de Montreal é sede da arquidiocese de Montreal, no Canadá. É a terceira maior igreja do Quebec após o Oratório de São José e a Basílica de Santa Ana de Beaupré, situando-se no centro de Montreal.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Ignace Bourget, segundo bispo de Montreal, ordena a construção de uma nova catedral para substituir a antiga Catedral Saint-Jacques, que havia sido destruída no incêndio de Montreal de 1852.

Em 1857, após uma temporada em Roma, Bourget decide construir a futura catedral como uma réplica em escala menor da Basílica de São Pedro devido às rivalidades com a ordem dos Sulpicianos, que dominavam Montreal, e com os anglicanos, que preferiam o estilo neogótico. O local da construção também foi alvo de críticas devido à sua localização na porção oeste do centro da cidade, numa região até então predominantemente ocupada por anglófonos protestantes.

Victor Bourgeau, o arquiteto inicial, estimou que a Basílica de São Pedro seria muito difícil de ser reproduzida mesmo em escala reduzida. O bispo, determinado em seu projeto envia Joseph Michaud ao Vaticano. Nesta época, a Santa Sé estava ameaçada pelas tropas de Vitor Emanuel II, e por isso a expedição era secreta. Tinha por objetivo estudar secretamente a basílica.

A construção iniciou-se em 1875 e a nova igreja foi consagrada a Santiago Maior[1] em 1894 sob o nome de Catedral Santiago. Era então a maior igreja no Quebec. Em 1919 foi elevada à condição de basílica menor pelo Papa Bento XV. em 1955, foi reconsagrada à Virgem Maria pelo Papa Pio XII a pedido do Cardeal Paul-Émile Léger.

Ao invés de estátuas dos doze apóstolos como na fachada da Basílica de São Pedro, a frente da igreja exibe estátuas de santos patronos de treze paróquias de Montreal que as doaram, incluindo a de São João Batista e a de São Patrício. O interior, também cópia da Basílica de São Pedro, inclui um baldaquino que é um modelo em escala do original de Bernini.

Nos últimos anos, a esplanada e o nártex passaram por restaurações. A estátua exterior do bispo Bourget foi limpa e restaurada em 2005.

Em maio de 2006 a catedral foi nomeada patrimônio histórico nacional do Canadá.[2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. McCord Museum - St. James Cathedral, Metcalfe Street, Montreal, QC, 1886. Mccord-museum.qc.ca.
  2. Marie-Reine-du-Monde Cathedral. Directory of Designations of National Historic Significance of Canada. Parks Canada. Página visitada em 1 de agosto de 2011.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Basílica-catedral de Marie-Reine-du-Monde