San Marco Evangelista al Campidoglio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
San Marco Evangelista al Campidoglio
fachada, com parte do campanário acima e ao fundo. A construção ao lado, mais alta, é o Palazzo Venezia
fachada, com parte do campanário acima e ao fundo. A construção ao lado, mais alta, é o Palazzo Venezia
Local Monte Capitolino
Região Roma
País Itália
Coordenadas
Religião Igreja Católica


Arquiteto Leon Battista Alberti, Giuliano da Maiano ou Bernardo Rossellino
Estilo arquitetónico Barroco
Início da construção 336 (original) / 1466 (atual)


Página web Página oficial

A San Marco Evangelista al Campidoglio é uma basílica menor da Itália, localizada em Roma, junto à colina do Capitólio. É dedicada a São Marcos Evangelista.

O cardeal-presbítero do Título de São Marcos é o patriarca emérito de Veneza Marco Cé.

História[editar | editar código-fonte]

Em 336 o papa Marcos construiu uma igreja dedicada ao evangelista que levava seu nome num local chamado Ad Pallacinas, hoje a Praça Veneza. Depois de ser restaurada em 792 pelo papa Adriano I, a igreja foi reconstruída em 833 pelo papa Gregório IV. Além da adição de um campanário românico em 1154, a principal mudança na arquitetura do edifício foi ordenada pelo papa Paulo II, entre 1465 e 1470, quando o interior e o exterior foram remodelados de acordo com o gosto renascentista. Naquela ocasião, sendo Paulo II natural de Veneza, a igreja foi dedicada ao povo veneziano que vivia em Roma. A última grande reformulação da basílica foi iniciada em 1654 e terminou com o Cardeal Angelo Maria Quirini em 1750. Com essas restaurações, a igreja recebeu a decoração barroca que hoje permanece.

A fachada, de 1466, foi construída com mármores extraídos do Coliseu e do Teatro de Marcelo, e é atribuída alternativamente a Leon Battista Alberti, Giuliano da Maiano ou Bernardo Rossellino.

Interior[editar | editar código-fonte]

O interior é claramente barroco. No entanto, a basílica mostra elementos notáveis de toda a sua história milenar. Entre eles se podem citar os mosaicos da abside, que remontam ao Papa Gregório, mostrando o papa com o halo quadrado então usado para representar pessoas vivas eminentes, oferecendo um modelo da igreja a Cristo, na presença de São Marcos Evangelista, o Papa Marcos e outros santos. Abaixo do mosaico, duas pinturas de Giovanni Francesco Romanelli retratam episódios da vida de São Marcos, flanqueando um afresco de Guglielmo Courtois, chamado il Borgognone, onde o santo aparece glorificado. O teto de madeira, com o emblema do Papa Paulo II, é do século XV, um dos dois únicos tetos de madeira deste século preservados em Roma. Sua construção se deve a Giovanni de' Dolci e Marco de' Dolci, tendo sido decorado por Giuliano degli Amidei. O túmulo de Leonardo Pesaro é de Antonio Canova, o do cardeal Luigi Prioli foi esculpido por Francesco Moderati, e o monumento fúnebre a Francesco Erizzo é de Francesco Maratti, chamado il Padovano. Filippo Barigioni é o provável autor do altar que contém uma urna de granito com as relíquias do papa Marcos, adornado com anjos de bronze dourado portando cornucópias, e outros, sobre uma balaustrada, segurando candelabros. Na Capela da Ressurrerição há uma tela mostrando Cristo ressuscitado, de Palma il Giovane; na Capela da Adoração, uma tela de Carlo Maratta com a Adoração dos Magos.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre San Marco Evangelista al Campidoglio

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Roma, collection "L'Italia", Touring Editore, 2004, Milano. (em italiano)