Basella alba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaBasella alba
bertalha, espinafre-indiano
Basella alba.

Basella alba.
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: Angiosperms
Clado: Eudicotiledóneas
Ordem: Caryophyllales
Família: Basellaceae
Género: Basella
Espécie: B. alba
Nome binomial
Basella alba
L.
Sinónimos[1]
  • Basella rubra L.
  • Basella oleracea Landw.
  • Basella lucida L.
  • Basella japonica Burm.f.
  • Basella cordifolia Lam.
  • Basella nigra Lour.
  • Basella crassifolia Salisb.
  • Basella volubilis Salisb.
  • Basella ramosa J.Jacq. ex Spreng.
  • Basella cananifolia Buch.-Ham. ex Wall.
  • Gandola nigra (Lour.) Raf.

Basella alba , também conhecida como bertalha ou espinafre-indiano, é uma planta trepadeira perene encontrada nos trópicos, onde é amplamente utilizada como verdura.[2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Basella alba possui um rápido crescimento, uma haste flexível de videira, chegando a 10 metros de comprimento. Suas folhas são grossas, semi-suculentas, em formato de coração, e tem um sabor suave e textura mucilaginosa.

Cresce bem a pleno sol, em climas quentes e úmidos e em áreas inferiores a 500 metros acima do nível do mar, nativa da Ásia tropical.[3]

Frutos
Inflorescência
Ilustração

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Basella alba foi descrita por Carlos Linneo e publicado em Species Plantarum 1: 272. 1753.[4]

Sinonimia
  • Basella rubra L., Sp. Pl.: 272 (1753).
  • Basella lucida L., Syst. Nat. ed. 10, 2: 966 (1759).
  • Basella japonica Burm.f., Fl. Indica: 76 (1768).
  • Basella cordifolia Lam., Encycl. 1: 382 (1785).
  • Basella nigra Lour., Fl. Cochinch.: 183 (1790).
  • Basella crassifolia Salisb., Prodr. Stirp. Chap. Allerton: 153 (1796).
  • Basella volubilis Salisb., Prodr. Stirp. Chap. Allerton: 153 (1796).
  • Basella ramosa J.Jacq. ex Spreng., Syst. Veg. 1: 950 (1824).
  • Basella cananifolia Buch.-Ham. ex Wall., Numer. List: 6961 (1832), nom. nud.
  • Gandola nigra (Lour.) Raf., Sylva Tellur.: 60 (1838).
  • Basella rubra var. virescens Moq. in A.P.de Candolle, Prodr. 13(2): 223 (1849).[5]
  • Gandola alba Rumph. ex L.
  • Gandola rubra Rumph. ex L.[6]

Referências

  1. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas r
  2. BERTALHA, Basella rubra. Plantamed.
  3. WorldCrops Malabar Spinach.
  4. Basella alba Tropicos.org. Missouri Botanical Garden.. Página visitada em 25 de enero de 2013.
  5. Basella alba Royal Botanic Gardens, Kew: World Checklist of Selected Plant Families..
  6. Basella alba en PlantList

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  1. AFPD. 2008. African Flowering Plants Database - Base de Donnees des Plantes a Fleurs D'Afrique.
  2. Correa A., M. D., C. Galdames & M. N. S. Stapf. 2004. Cat. Pl. Vasc. Panamá 1–599. Smithsonian Tropical Research Institute, Panama.
  3. Flora of China Editorial Committee. 2003. Fl. China 5: 1–506. Science Press & Missouri Botanical Garden Press, Beijing & St. Louis.
  4. Forzza, R. C. & et al. 2010. 2010 Lista de espécies Flora do Brasil. http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/.
  5. Funk, V. A., P. E. Berry, S. Alexander, T. H. Hollowell & C. L. Kelloff. 2007. Checklist of the Plants of the Guiana Shield (Venezuela: Amazonas, Bolivar, Delta Amacuro; Guyana, Surinam, French Guiana). Contr. U.S. Natl. Herb. 55: 1–584.
  6. Nasir, E. & S. I. Ali (eds). 1980-2005. Fl. Pakistan Univ. of Karachi, Karachi.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Basella alba
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Basella alba