Bashir Gemayel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Bachir Gemayel (Achrafieh, Beirute, 10 de novembro de 1947 – Achrafieh, 14 de setembro 1982) (também Bashir Gemayel, Sheikh Bachir Gemayel ou Sheikh Bashir Gemayel) (em árabe: بشير الجميّل) foi um líder miliciano e político do Líbano. Ele foi eleito presidente do país em 1982 e assassinado dias antes de assumir o poder, durante a Guerra Civil Libanesa, num atentado com um carro-bomba que vitimou mais 26 pessoas.

Filho de Pierre Gemayel, Bashir se tornou um dos principais comandantes das Falanges Libanesas, uma milícia cristã de extrema-direita, apoiada por Israel, e que lutava contra os muçulmanos nacionalistas libaneses e os militantes palestinos. Ele liderou várias campanhas militares contra as tropas sírias. Eleito presidente em 1982 com o apoio de Israel1 , Bashir morreu aos 35 anos vítima da explosão de uma bomba colocada na sede das Falanges, em Achrafieh, distrito cristão de Beirute. Conta-se que os massacres de Sabra e Shatila, região de refugiados palestinos sob proteção do exército de Israel no ano de 1982, teve por motivação o revide ao assassinato de Bashir, aspecto retratado no filme "Valsa com Bashir" (2008), escrito e dirigido pelo israelense Ari Folman.

Veja também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bashir Gemayel

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Referências

  1. Ze'eb Schiff e Yehud Ya'ari, "Israel's Lebanon War"