Basilisco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imagem de um Basilisco.

Em algumas descrições, o basilisco é uma serpente fantástica. Plínio, o Velho, o descreve como uma serpente com uma coroa dourada e, no macho, uma pluma vermelha ou negra. Durante a Idade Média era representado como tendo uma cabeça de galo ou, mais raramente, de homem. Para a heráldica, o basilisco é visto como um animal semelhante a um dragão com cabeça de galo; em outras descrições, porém, a criatura é descrita como um lagarto gigante (às vezes com muitas patas), mas a sua forma mais aceita é como uma grande cobra com uma coroa. O basilisco seria capaz de matar com um simples olhar. O único jeitos de matá-lo seria fazendo-o olhar seu próprio reflexo em um espelho.

Leonardo da Vinci escreveu que o basilisco é tão cruel que, quando não consegue matar animais com a sua visão venenosa, vira-se para as plantas e para as ervas aromáticas e, fixando o olhar nelas, seca-as. O poeta Percy Bysshe Shelley fez também a seguinte alusão ao olhar mortífero do basilisco na sua "Ôde a Nápoles": "(…)Sê como o basilisco, que o inimigo mata por invisível ferimento."

O basilisco era, aliás, muito frequentemente mencionado na literatura. Foi referido em obras de John Gay (The Beggar’s Opera, acto II, air XXV), na novela Clarissa de Samuel Richardson (The Novels of Samuel Richardson, vol. I, London, 1824, p 36) e nos poemas de Jonathan Swift (The Select Works of Jonathan Swift, Vol. IV, London, 1823, p. 27) e de Alexander Pope (Messiah, linhas 81-82). O português Antonio Feliciano de Castilho escreveu sobre uma moura que tinha um olhar que "só se inflama vendo passar por longe algum cristão, e nesses momentos dera ela todos os palácios de safiras, todas as musicas e aromas das sultanas de Córdova, por ter o olhar do basilisco" [1]

No capítulo XVI do Zadig de Voltaire, o basilisco é descrito como um animal muito raro que só pode ser tocado por mulheres.

Os basiliscos são inimigos mortais dos grifos. O parente mais próximo do basilisco é a cocatrice.

Outra historia relata que quem olhar nós olhos do basilisco viraria pedra.

O Basilisco citado no livro "Devoradores de Mortos". Considerado o relato mais antigo da Cultura Viking[editar | editar código-fonte]

O livro "Devoradores de Mortos" escrito por Michael Crichton, retrata a cultura e o cotidiano dos Vikings em 922 DC. Os relatos escritos neste livro, pertencem aos manuscritos de Ahmed Ibn Fadlan, que conviveu com estes povos durante esse período. Considerado até hoje o registro mais antigo de uma testemunha ocular da vida e da sociedade Viking daquela época. Em um trecho do livro, o nome Basilisco é citado, dando a enteder que seria melhor evitar um confronto direto. Pois assim como acontece na mitologia se você estocar uma espada no basilisco, o veneno percorrerá a espada até alcançar o braço de quem o ataca, tendo que amputá-lo imediatamente para manter seu corpo vivo. A melhor opção seria se aproximar da criatura utilizando um espelho como escudo, pois o melhor meio de espanta-lo é utilizar seu próprio reflexo, caso ele se deparasse com sua imagem refletida poderia ser morto pelo seu próprio olhar. Diálogo encontrado nos manuscritos: "Conto-lhe tudo isto para que diga aos outros que tenham cuidado, pois é um assunto adequado para um basilisco."

O basilisco em Harry Potter[editar | editar código-fonte]

O segundo livro da série Harry Potter da autora J. K. Rowling possui um basilisco. Nele, o monstro teme o canto dos galos e é temido principalmente pelas aranhas. O livro da mesma autora Animais Fantásticos e Onde Habitam afirma que foi o ofidioglota Herpo, o Sujo quem primeiro descobriu que um ovo de galinha chocado por uma origina um basilisco. Diz-se que o basilisco de Herpo viveu quase novecentos anos. No último livro da serie , descobre-se que o veneno de basilisco é uma das ferramentas capazes de destruir uma horcrux.

O basilisco em Os Cavaleiros do Zodiaco[editar | editar código-fonte]

Na série japonesa Os Cavaleiros do Zodiaco há um espéctro de Hades chamado Sylphid de Basilisco[2] , só que ao contrario da forma tradicional, o Basilisco no anime é retratado como uma ave, já que possui um golpe chamado Voo do Extermínio, já que no anime figura de serpente não se faz presente.

O Basilisco na Bíblia[editar | editar código-fonte]

Na Bíblia são encontradas as seguintes citações: - Não olhes para o vinho, quando se mostra louro, quando resplandesce no copo, e se escoa suavemente. No fim seu fim morderá como a cobra, e como o Basilisco picará. Provérbios 23:31-32. - Porque eis que envio entre vós serpentes e basiliscos, contra os quais não há encantamento, e vos morderão, diz o SENHOR. Jeremias 8:17 Chocam ovos de basilicos e tecem teias de aranhas; aquele que comer dos ovos deles morrerá, e apertando-os, sai deles uma víbora. Isaís 59:5

O basilisco hoje[editar | editar código-fonte]

Usam o nome basilisco para um estranho lagarto tropical, membro da família das iguanas, que pode ser encontrado nas florestas úmidas da América Central e do Sul. O que há de curioso nele é que pode correr sobre a água por curtas distâncias (razão pela qual também é conhecido como lagarto-jesus), com as pernas dianteiras erguidas e o corpo quase ereto. Alimenta-se de insetos, aranhas e outros animais pequenos e é um exímio nadador e um escalador excelente. Evidentemente não possui nenhum poder mágico, como o basilisco mitológico.


Referências

  • Final Fantasy: Aparecem como monstro em batalhas aleatórias
  • Cavaleiros do Zodíaco: Um dos espectros de Hades, Sylphid, usa a Surplice de Basilisco.
  • No universo Marvel: Dois personagens são chamados Basilisco, um é um super vilão criminoso e o outro é um mutante das histórias de X-Men, este atualmente morto.
  • No segundo livro/filme da franquia Harry Potter o protagonista enfrenta um basilisco que se mostra na forma de uma cobra gigante, com olhar mortal e um veneno poderoso nas presas.
  • No jogo Castlevania: Aria of Sorrow, o Basilisco é um galo com cauda de serpente e olhar petrificante.
  • No jogo Conquer Online 2, o Basilisco é uma serpente que emite raios nos jogadores.
  • No jogo Tibia, o Basilisk é um NPC em formato de cobra cercado de mistérios e ligaçoes com Harry Potter e outras mitologias.
  • No jogo God of War: Chains of Olympus, o basilisco é um criatura enviada pelo rei Persa para destruir a região da Attica.
  • No jogo Star Wars The Force Unleashed, o basilisco é um robô usado por "Chop'aa" na cidade das nuvens[Bespin].
  • No jogo World of Warcraft(e suas diferentes versões), o basilisco é semelhante a um crocodilo -com escamas coloridas, variando entre vermelho, amarelo e verde - e é mais facilmente encontrado em zonas desérticas.
  • No jogo Dragonfable o basilisco é um lagarto,semelhante a um dilofossauro,que pode deixar o oponente sem jogar por três turnos
  • No jogo Lineage II o basilisco aparece como um réptil de 6 patas e escamas alaranjadas.
  • No jogo Adventure Quest Worlds o basilisco é uma espécie de lagarto com uma cauda cheia de espinhos
  • No jogo Sonic Colors a nave de combate de Eggman, Egg Nega Wisp, tem a aparência igual a de um Basilisco.
  • No jogo Grand Chase, o basilisco aparece como uma espécie de dragão gigante e cinza.
  • Na Bíblia Provérbios 23:31-32
  • No jogo Cabal Online, o basilisco é um um chefe alado de uma região desértica.
  • No segundo livro da série Os Heróis do Olimpo, O Filho de Netuno, de Rick Riordan, os Basiliscos são serpentes que caem dos cabelos do Gigante Polibotes, que queimam a tudo que tocam.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. António Feliciano de Castilho, Quadros Historicos de Portugal,1847, p. 179.
  2. http://ssu.wikia.com/wiki/Sylphid_de_Basilisco

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Basilisco no universo Harry Potter

Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.